domingo, 24 de setembro de 2017

Faleceu D. Manuel Martins, primeiro bispo de Setúbal

D. Manuel Martins, primeiro bispo de Setúbal, faleceu hoje aos 90 anos de idade, anunciou a diocese sadina.

“Deus acaba de chamar a si o primeiro Bispo da nossa Diocese de Setúbal, D. Manuel Martins. Faleceu hoje, às 14h05, acompanhado dos seus familiares e após receber a Santa Unção”, informa uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O prelado faleceu na Maia, Diocese do Porto, em casa de familiares.

D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga, reagiu à notícia com uma mensagem publicada através da sua conta na rede social Twitter: "D. Manuel Martins, descanse em paz. Os pobres e os trabalhadores têm um intercessor no céu".

D. Manuel Martins foi o primeiro bispo nomeado para a então recém-criada Diocese de Setúbal, onde iniciou o seu ministério episcopal no dia 26 de outubro de 1975.

O falecido bispo nasceu a 20 de janeiro de 1927, em Leça do Balio, concelho de Matosinhos; foi ordenado sacerdote em 1951, após a formação nos seminários do Porto, seguindo-se a frequência do curso de Direito Canónico na Universidade Gregoriana, em Roma.

Pároco da Cedofeita, no Porto, entre 1960 e 1969, D. Manuel Martins foi nomeado vigário-geral da diocese nortenha em 1969, antes de seguir para Setúbal.

D. Manuel Martins foi presidente da Comissão Episcopal da Ação Social e Caritativa, bem como da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo, na Conferência Episcopal Portuguesa; foi ainda presidente da Secção Portuguesa da Pax Christi e da Fundação SPES.

No dia 23 de abril de 1998, o Papa João Paulo II aceitou o seu pedido de resignação ao cargo de bispo de Setúbal.

EM APENAS UMA HORA SE PODE PERDER OU GANHAR O DIA INTEIRO!

No Evangelho deste Domingo XXV do Tempo Comum (Mateus 20,1-16), Deus conta aos seus filhos mais uma história verdadeira. A praça está sempre cheia de gente à espera de uma oportunidade. O dono da vinha SAI às 06h00 da manhã e contrata trabalhadores para cultivar a sua vinha. Pagar-lhes-á um denário, que é o salário normal de um dia de trabalho. SAI outra vez às 09h00 da manhã, e, encontrando mais gente na praça, envia-os para a sua vinha, dizendo que lhes pagará o que for justo. Volta a SAIR às 12h00, às 15h00 e às 17h00, encontra sempre gente desocupada, e a todos vai enviando para a sua vinha.

Impõe-se que anotemos um primeiro indicador: o dono da vinha SAI por cinco vezes à PROCURA de nós. Encontra-nos a toda a hora, e a toda a hora nos envia para a sua vinha. É dele toda a iniciativa.
(...)
Aquela última hora é a hora da graça. É a nossa hora de filhos de Deus. Mas é também a hora em que podemos ser aceites ou rejeitados como irmãos.

Em apenas uma hora se pode ganhar ou perder o dia inteiro!

sábado, 23 de setembro de 2017

CHEGOU A FOLHA DOMINICAL - Informações e Reflexões para toda a Comunidade

DOMINGO XXV DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL Salmo 144 (145), 2-3.8-9.17-18 (R. 18a) 
Refrão: O Senhor está próximo de quantos O invocam. 

Quero bendizer-Vos, dia após dia, 
e louvar o vosso nome para sempre. 
Grande é o Senhor e digno de todo o louvor, 
insondável é a sua grandeza. 

O Senhor é clemente e compassivo, 
paciente e cheio de bondade. 
O Senhor é bom para com todos 
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas. 

O Senhor é justo em todos os seus caminhos 
e perfeito em todas as suas obras. 
O Senhor está perto de quantos O invocam, 
de quantos O invocam em verdade.  

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

PAPA FRANCISCO prossegue iniciativas das «sextas-feiras da Misericórdia»

O Papa Francisco fez hoje uma visita surpresa à Fundação Santa Luzia, centro especializado em neuroreabilitação de pacientes com dificuldades motora e cognitiva, em Roma, anunciou o Vaticano.

A iniciativa deu continuidade à chamada “sexta-feira da Misericórdia”, gestos que o Papa começou a levar desde janeiro de 2016, por ocasião do Ano Santo extraordinário.

O Papa saiu do Vaticano para se deslocar a uma instituição especializada no tratamento de complicações provocadas por AVC (Acidente Vascular Cerebral), lesões medulares, Parkinson e esclerose múltipla.

CANTATA: AS MARAVILHAS DE FÁTIMA


Esta obra foi encomendada pelas Irmãs Reparadoras de Fátima, que quiseram celebrar condignamente o Centenário das Aparições de Nossa Senhora contextualizadas pelo envolvimento directo da figura do “Apóstolo de Fátima”.

O texto é da autoria de Mons. Arnaldo Pinto Cardoso, postulador da causa de canonização do servo de Deus, que o elaborou com a ajuda de outras pessoas, a partir de várias fontes literárias da época das Aparições, surgindo assim a cantata “As Maravilhas de Fátima”.

 A cantata canta, no Centenário das Aparições, a fé de um povo, a heroicidade de três crianças, a perenidade de uma mensagem para um mundo em convulsão, o testemunho da comunidade eclesial, que aqui encontra momentos de sublime grandeza. Do canto, fica a tríplice interpelação, que acompanhou a vida do Padre Formigão: o sentido de Deus, a exemplaridade de Maria e o amor à Igreja. Na sua fidelidade a estes três amores está a força exemplar do “apóstolo de Fátima”.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

APROVADO VOTO DE PESAR PELA MORTE DE D. ANTÓNIO FRANCISCO DOS SANTOS

O Parlamento Português aprovou hoje um voto de pesar pela morte do bispo do Porto e os deputados destacaram o seu “sentido da solidariedade”, a atenção aos desfavorecidos, a “capacidade de se fazer ouvir junto dos jovens”.

“Sempre próximo das comunidades que servia, com uma alegria animada pela sua fé e humanismo, todos lhe reconhecem o sentido da solidariedade e a capacidade de se fazer ouvir junto dos mais jovens e dos sectores sociais mais desfavorecidos”, lê-se no voto (n.º 387/XIII/3.ª) aprovado por unanimidade.

Os deputados, que fizeram um minuto de silêncio por D. António Francisco dos Santos, revelaram a “grande consternação” com que o Parlamento teve conhecimento do falecimento do bispo do Porto de forma “subida e precoce” quando dedicava à diocese “toda a sua inteligência, sabedoria e generosidade”.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

QUARTA-FEIRA DA SEMANA XXIV DO TEMPO COMUM

1 Timóteo 3, 14-16
Rezar a Palavra

Atravessa a minha vida, Senhor, com o teu mistério de piedade. Incomoda o meu coração no sentido da tua vontade e alerta o meu modo de proceder para que abrace o desígnio poderoso do teu amor misericordioso que deu lugar à encarnação, à manifestação e à glorificação do teu Filho Jesus Cristo.

PORTO: Encontro com Cristo e com os homens é o «programa»

O administrador diocesano do Porto afirmou que a “presença viva da misericórdia do Pai” foi “o programa” deixado por D. António Francisco dos Santos, falecido bispo.

“Temos o seu programa. Temos o seu convite, o seu grande convite, programático, temos a sua «presença» viva na intercessão junto do Pai: «Igreja do Porto vai ao encontro de Cristo e a partir de Cristo, aos homens que O procuram»”, recordou D. António Bessa Taipa, esta segunda-feira.

Na homilia da Missa de sétimo dia, o responsável assinalou a necessidade de “convidar todos os crentes a regressar” à pessoa de Jesus de Nazaré que é apresentado como “presença viva da misericórdia do Pai”.

RECORDANDO...

D. António Francisco dos Santos 
Fotos, Videos e Notícias 
em

AVEIRO: «bem-aventuranças» foram programa de vida de D. António Francisco

O bispo de Aveiro disse que as «bem-aventuranças» foram o programa de vida do falecido bispo do Porto D. António Francisco dos Santos, falando na homilia da Missa de 7.º dia, esta segunda-feira, na Sé da diocese.

“As bem-aventuranças foram na vida de D. António Francisco essa pérola pela qual vale a pena deixar tudo ou o diamante precioso que é necessário adquirir”, afirmou D. António Moiteiro.

O prelado acrescenta que o falecido bispo do Porto era um “homem próximo, amigo, pastor atento e sempre disponível”, onde as palavras de Jesus - «há mais alegria em dar do que em receber» - “tiveram uma extraordinária concretização”.
(...)
“A diocese (Aveiro) não pode esquecer a sua paixão pela caridade, o ardor pela evangelização dos praticantes e dos não crentes e o seu espírito de oração. Já em Aveiro foi construtor de «uma Igreja bela, como uma casa de família»”.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

CATEQUESE: A alegria do encontro com Jesus Cristo

Com muita alegria e esperança estamos a preparar o novo ano de catequese para as nossas crianças e jovens. 
Por isso lançamos-lhe um desafio: JÁ PENSOU EM SER CATEQUISTA?
Se sente vontade de semear a Palavra de Deus, é o momento certo para dizer que SIM com o coração e assumir este compromisso com responsabilidade e dedicação. 
Porque as nossas crianças precisam de si não demore a tomar a decisão. 

Contacte o Secretariado da Catequese através do e-mail: 

D. ANTÓNIO FRANCISCO DOS SANTOS

Evocamos a memória de 
D. António Francisco dos Santos, 
bispo do Porto, falecido aos 69 anos.

domingo, 17 de setembro de 2017

EUCARISTIA DE SÉTIMO DIA - 18 de Set. 19h, Sé Catedral do Porto


A Diocese do Porto agradece a todos os que de variadas formas marcaram presença no funeral do seu Bispo, D.António Francisco dos Santos, e comunica que a Eucaristia de sétimo dia será celebrada no dia 18 de Setembro, às 19h, na Sé Catedral do Porto.
Deus a todos recompense.

PAPA DESAFIA OS CRISTÃO A PERDOAR SEMPRE

O Papa Francisco desafiou hoje os cristãos a perdoar sempre, num encontro de oração no Vaticano que reuniu milhares de pessoas.

“Todos os que experimentaram a alegria, a paz e a liberdade interior que vem do ser perdoado podem abrir-se à possibilidade de perdoar à sua volta”, disse, desde a janela do apartamento pontifício.

Perante a multidão reunida na Praça de São Pedro, para a recitação do ângelus, Francisco assinalou que o perdão não nega o mal sofrido, mas reconhece que “o ser humano, criado à imagem de Deus, é sempre maior do que o mal que comete”.

O Papa falou na “incoerência” de quem se recusa a perdoar o outro, contrariando a imagem de um Deus que ama com “um amor rico de misericórdia” e que perdoa “continuamente”, ao “menor sinal de arrependimento”.
(...)
“Que a Virgem Maria nos ajude a ter cada vez mais consciência da gratuidade e da grandeza do perdão recebido de Deus, para nos tornarmos misericordiosos como Ele, Pai bom, lento na ira e grande no amor”.

SÍNODO: «Igreja não está preparada para acompanhar jovens»

O sacerdote salesiano Rossano Sala disse esta sexta-feira que a Igreja "não está preparada" para acompanhar os jovens.

"Os jovens hoje não são melhores ou piores que os jovens de gerações anteriores. Vivem num contexto diferente, mais fragilizado que implica uma renovada e aprofundada capacidade de os acompanhar e, neste momento, a Igreja não está ainda preparada para isto", afirmou o sacerdote em declarações à Agência ECCLESIA.

Em Portugal para participar na conferência «Sínodo dos Bispos 2018 e os desafios da Pastoral Juvenil», organizada pelo Serviço da Juventude de Lisboa e pelos Salesianos, o sacerdote Rossano Sala, foi apresentado como “um dos maiores especialistas mundiais” em pastoral juvenil, integrando a equipa de trabalho do Vaticano responsável pela coordenação do Sínodo dos Bispos dedicado aos jovens.
(...)
"Terminou o tempo dos que trabalhavam e pensavam sozinhos", suscita, apontando ainda a necessidade de escutar os jovens, os seus gritos, necessidades e desejos mas de forma "empática, misericordiosa e com compaixão".

O padre Rossano Sala indica que a Igreja tem o "grande desafio" de acompanhar o mundo dos adultos e "a qualidade dos adultos na fé".

"É urgente passar de uma pastoral de eventos para uma pastoral de processos".

OLHA A FRANCESINHA!

Inscreva-se e participe com a sua família!

sábado, 16 de setembro de 2017

DOMINGO XXIV DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL Salmo 102 (103), 1-2.3-4.9-10.11-12 (R. 8) 
Refrão: O Senhor é clemente e compassivo, 
cheio de misericórdia para com todos.

Bendiz, ó minha alma, o Senhor 
e todo o meu ser bendiga o seu nome santo. 
Bendiz, ó minha alma, o Senhor 
e não esqueças nenhum dos seus benefícios.

Ele perdoa todos os teus pecados 
e cura as tuas enfermidades. 
Salva da morte a tua vida 
e coroa-te de graça e misericórdia.

Não está sempre a repreender, 
nem guarda ressentimento. 
Não nos tratou segundo os nossos pecados, 
nem nos castigou segundo as nossas culpas.

Como a distância da terra aos céus, 
assim é grande a sua misericórdia 
para os que O temem. 
Como o Oriente dista do Ocidente, 
assim Ele afasta de nós os nossos pecados.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

NOSSA SENHORA DAS DORES

Depois de celebrarmos a Exaltação da Santa Cruz o nosso olhar volta-se para aquela que estava junto à cruz de Jesus, sua mãe. A palavra que nos acompanha é da carta aos Hebreus e recorda que, Cristo não levou uma vida de facilidades como era de esperar de um filho de Deus. Viu-se na aflição e na dor e experimentou a angústia e as lágrimas. No meio do sofrimento suplicou àquele que o podia livrar da morte e foi atendido, mas antes passou pelo sofrimento. A obediência alcançou a salvação.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ - Festa

Evangelho: Jo 3, 13-17
Rezar a Palavra
Tu vieste para mim, Senhor, por amor, para minha salvação. Olhar para ti, contemplar-te suspenso na cruz, em tantas imagens, nas mais diversas expressões, é oportunidade para prender o coração no teu olhar e deixar o meu olhar preso ao teu coração. Purifica o meu olhar para que veja o teu amor e cura o meu coração para que te ame com o mesmo amor.
https://aliturgia.com/exaltacao-da-santa-cruz-3/

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

ADEUS, ATÉ UM DIA, JUNTO DE DEUS

“Igreja do Porto: Vive esta hora, que te chama, guiada pelas mãos de Maria, a ir ao encontro de Cristo e a partir de Cristo a anunciar com renovado vigor e acrescido encanto a beleza da fé e a alegria do Evangelho. Viver em Igreja esta paixão evangelizadora é a nossa missão. A vossa e a minha missão!”

(da homilia de D. António Francisco, na peregrinação diocesana a Fátima: 11.09.17)
http://www.diocese-porto.pt/

PAPA ENVIA MENSAGEM - D. Manuel Clemente preside ao funeral

 
D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), preside no Porto às exéquias solenes de D. António Francisco dos Santos, “queridíssimo irmão e amigo”.
A evocação aconteceu no início da Missa que reúne na Sé bispos portugueses, autoridades políticas, familiares e amigos do bispo do Porto, falecido esta segunda-feira aos 69 anos, na Casa Episcopal diocesana.
Antes da proclamação das leituras, o núncio apostólico em Portugal, D. Rino Passigato, leu uma mensagem do Papa, na qual Francisco manifesta “o seu pesar e a sua solidariedade à comunidade diocesana do Porto, bem como aos seus familiares em luto”.
O texto, enviado através do secretário de Estado do Vaticano, evoca o falecido bispo do Porto como um “pastor afável, generoso”, que colocou os seus dons “ao serviço dos irmãos”.
O Papa reza pelo “incansável servidor do Evangelho e da Igreja” e associa-se à Liturgia exequial, concedendo a sua bênção apostólica.
O mestre de cerimónias da Catedral do Porto explica que D. António Francisco dos Santos vai ser sepultado numa cripta na capela de São Vicente, nos claustros da catedral portuense.
 http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/nacional/igrejaobito-papa-francisco-envia-mensagem-de-homenagem-aos-bispo-do-porto-pastor-afavel-generoso/

SALMO RESPONSORIAL Salmo 24 (25), 6 e 7.17-18.20-21 (R. 1 ou 3a)

Refrão: Para Vós, Senhor, elevo a minha alma

Lembrai-Vos, Senhor, das vossas misericórdias
e das vossas graças que são eternas.
Lembrai-Vos de mim segundo a vossa clemência,
por causa da vossa bondade, Senhor.

Aliviai a angústia do meu coração
e livrai-me dos meus tormentos.
Vede a minha miséria e o meu tormento
e perdoai todos os meus pecados.

Defendei a minha alma e livrai-me:
não me envergonharei de ter confiado em Vós.
A inocência e rectidão me protejam,
porque em Vós pus a minha esperança.

EXÉQUIAS DE D. ANTÓNIO FRANCISCO DOS SANTOS

Quarta-feira, dia 13 de Setembro:

09.30h: Oração de Laudes
10.30h: Encerramento da Catedral
14.00h: Abertura dos Claustros
15.00h: Celebração Exequial (a cerimónia será transmitida em ecrãs localizados no Terreiro da Sé)

A Diocese convida as comunidades cristãs a promoverem momentos de oração de sufrágio por D. António Francisco dos Santos e o toque dos sinos às 15h de quarta-feira dia 13 de Setembro.

Aos sacerdotes e diáconos informa-se que:

- não haverá estacionamento no terreiro da Sé;

- a paramentação para a Celebração Exequial será no Paço Episcopal;

- deverão trazer a estola que foi oferecida na Peregrinação Diocesana a Fátima;

- a Missa de Sétimo Dia será na segunda-feira, dia 18 de Setembro, às 19h na Sé Catedral do Porto.

A NOSSA ORAÇÃO

Neste dia, a nossa oração pelo eterno descanso de D. António Francisco dos Santos, e recordamos a sua presença junto de nós, no Ciclo de Conversas Amplas.
Texto e imagens em
https://sementesdeesperanca-catequesevparaiso.blogspot.pt/2016/02/ciclo-de-conversas-amplas.html