Faça o seu DONATIVO à Paróquia de São Pedro de Vilar do Paraíso. NIB 0018 0000 1016 3256 0017 5, IBAN 001800001016325600175 (Fábrica da Igreja Vilar do Paraíso). Se desejar recibo para efeitos de IRS, envie e-mail para: parocovp@gmail.com. Muito obrigado! Continuação de SANTAS FESTAS PASCAIS.

domingo, 9 de agosto de 2020

A VOZ DE UM FINO SILÊNCIO!

 
Elias anda ao sabor de Deus,
Como um moinho ao vento,
Como um pássaro ao relento,
Como a voz de um fino silêncio,
A amadurar no coração de um grão de trigo
Ou de um amigo.

Como se pode combater este incêndio,
Apagar esta chama que chama,
Calar a voz deste fino silêncio,
Fugir deste bisturi que levamos cá dentro?

Jeremias tem outra vez razão:
É mais fácil enfrentar um furacão.
Esse, sabemos de onde vem e para onde vai!

D. António Couto

sábado, 8 de agosto de 2020

DOMINGO XIX DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL 
Salmo 84 (85), 9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)
Refrão: Mostrai-nos o vosso amor,
dai-nos a vossa salvação; dai-nos a vossa salvação. 

Deus fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis
e a quantos de coração a Ele se convertem.
A sua salvação está perto dos que O temem
e a sua glória habitará na nossa terra.

Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade,
abraçaram-se a paz e a justiça.
A fidelidade vai germinar da terra
e a justiça descerá do Céu. 

O Senhor dará ainda o que é bom
e a nossa terra produzirá os seus frutos.
A justiça caminhará à sua frente
e a paz seguirá os seus passos.

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

DIA DE SÃO CAETANO: ÚLTIMO DIA DA NOVENA

9º Dia: Todos são chamados à Santidade

Neste mês lembramos os Santos: São Caetano de Thienne, São João Maria Vianey, conhecido como o Santo Cura de Ars. Santa Clara, São Bernardo, São Pio X, Santo Agostinho, Santa Mónica, daqueles que já estão face-a-face com Deus, que se deixaram santificar por Deus, homens e mulheres que não ficaram parados. Chegaram a uma santidade de vida pelo facto de se terem esforçado em viver fielmente as exigências do Evangelho. A multidão dos santos é constituída por pessoas que se tornaram pobres interiormente. Esses pobres interiormente, são os mesmos construtores da paz, os famintos e sedentos de justiça, de uma justiça que só vem de Deus e que faz dos homens pessoas mais fraternas.

Os cristãos não são pessoas que gostam de sofrer, não buscam o sofrimento, mas compreendem que para serem coerentes com a sua vocação, deverão anunciar o Evangelho, gritando por justiça, condenando a mentira, não só com palavras, mas com a própria vida. Por isso são colocados em prisões, perseguidos, insultados por anunciarem a vontade de Jesus Cristo: “que todos tenham vida em abundancia” (Jo. 10,10).

Os santos foram nossos companheiros de caminhada, viveram essa mesma vida e desfrutam agora a  alegria da visão de Deus. Estão aí para serem nossos modelos. Seremos humildes e solidários como Geraldo Magella; resgataremos em nós e nos outros a Alegria de Viver como fez Santo André Avelino;  seremos homens de vida renovada, confiante na Providencia Divina, como Caetano de Thiene e Rita de Cássia. Copiaremos em nossas vidas, o zelo de tantas mães e pais que se consagraram ao trabalho e ás suas famílias. Procuraremos o exemplo de tantos homens e mulheres que fizeram da Igreja, parte de sua família, leigos empenhados que transformaram a sociedade pela sua fé no Cristo Ressuscitado. Estaremos perto do ideal de tantos dos nossos contemporâneos, que não ganharam as honras dos altares, mas nos deixaram o testemunho de uma vida santa.

O ideal da vida do cristão é ser “perfeito como o Pai do Céu é Perfeito”. Ideal ou Utopia? Não importa. Importa saber que estamos a esforçar-nos para essa transparência do nosso viver. Fazendo assim, estaremos entre aqueles que buscam o Senhor.

Recordamos em especial, São Caetano, fundador da Família Teatina, que na sua vida tornou visível o Cristo solidário com o próximo, compartilhando com ele os sofrimentos, as alegrias, os fracassos e os sucessos, a doença e a saúde, as esperanças e as duvidas, a vida e a morte.

Ser santo é ser luz e sal na terra. Ser Santo é ser humano por completo. Ser Santo é sair de si mesmo, de o seu comodismo, de suas próprias preocupações e ir ao encontro do outro. Ser Santo é realizar-se em Deus. Ser Santo é ser Feliz.

Refexão:

• Tenho buscado a perfeição e a felicidade de tantos santos e santas?

• Ser Santo é partilhar, é doar, é dar-se em favor do outro, tenho me esforçado em seguir as exigências do Evangelho?  Como?

Após a reflexão rezar: 1 Pai Nosso, 3 Ave-Maria, Ladainha e a Oração de São Caetano.

REZAR A PALAVRA

Que posso dar-te, Senhor Jesus, se de meu nada tenho, nada possuo? Que vida é esta a que chamo minha, se na verdade, por mim, ela nada vale? Que posso eu querer senão querer-te a ti renunciando a mim mesmo? Que posso esperar de mais grandioso senão a cruz que se apresenta diante de mim cada dia? Por onde conduzirei a minha vida senão por ti que és o caminho que conduz à vida? Mostra-me o teu caminho, ensina-me a pegar na cruz e faz crescer em mim o desejo da vida em plenitude.

compromisso

Vou olhar para Jesus e aprender com ele a carregar a cruz pelos caminhos tortuosos da minha vida.

https://aliturgia.com/sexta-feira-da-semana-xviii-do-tempo-comum-4/

SEXTA-FEIRA DA SEMANA XVIII DO TEMPO COMUM

Evangelho Mt 16, 24-28

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se alguém quiser seguir-Me, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me. Pois quem quiser salvar a sua vida há de perdê-la; mas quem perder a sua vida por minha causa, há de encontrá-la. Na verdade, que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua vida? Que poderá dar o homem em troca da sua vida? O Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus Anjos, e então dará a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo: Alguns dos que estão aqui presentes não morrerão, antes de verem chegar o Filho do homem na glória do seu reino».

compreender a palavra

Jesus apresenta a grande condição para ser seu discípulo: “renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Para Jesus é necessário alcançar a vida, encontrá-la, ganhá-la. E não há outros critérios válidos senão os que estão presentes na cruz. Quem quiser salvar a vida perde-a e quem perder a vida encontra-a. Não há outros critérios nem outro caminho. É que a vida não é algo que o discípulo possa conquistar, é-lhe dada, pelo Filho do homem. Ele virá e dará a cada um a vida de acordo com as suas obras. O homem, “que pode dar em troca da sua vida?”

meditar a palavra

Jesus apresenta-me um caminho para alcançar a vida, renunciar a mim mesmo, tomar a minha cruz e segui-lo. Não poderei alcançar a vida sem esta decisão. Não vale, para mim, pegar na minha cruz como um herói que tudo aguenta. Não vale escolher um caminho e seguir por ele, lançando fora a cruz de cada dia. Também não vale pegar na cruz e escolher o caminho que entender. A decisão implica renunciar a mim mesmo e às minhas capacidades, pegar na minha cruz confiante na força de Jesus e seguir pelo seu caminho. Só assim chegarei à vida. De meu não tenho nada, portanto, só posso mesmo render-me a Jesus.

https://aliturgia.com/sexta-feira-da-semana-xviii-do-tempo-comum-4/

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

«HIROXIMA FOI UMA VERDADEIRA CATEQUESE HUMANA SOBRE A CRUELDADE»:

Hiroxima foi uma verdadeira catequese humana sobre a crueldade. A crueldade. Não pude ver o museu de Hiroxima (…), mas dizem que o museu é terrível, terrível: cartas dos Chefes de Estado, dos generais que explicavam como se podia fazer um desastre maior. Para mim, foi uma experiência muito mais comovente que a de Nagasáqui. Em Nagasáqui, foi a experiência do martírio: vi de relance o museu do martírio; mas a experiência de Hiroxima foi muito comovente. E lá reiterei que o uso das armas nucleares é imoral – isto deve estar no Catecismo da Igreja Católica – e não apenas o uso, mas também a posse, pois [por causa da posse] um incidente ou a loucura de qualquer governante, a loucura duma pessoa pode destruir a humanidade. (Francisco, 26.11.2019)

NOVENA A SÃO CAETANO

8º DIA:“Somos chamados por Deus, para gerar Vida!”

“Todos os fiéis, de qualquer estado ou condição, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade” (Vat II)

Por isso cremos que um verdadeiro cristão ou agente de Pastoral, não vive apenas da observância de leis ou preceitos, mas deixa-se mover e guiar pela força santificante do Espírito, que nos leva à comunhão. Pois, todos somos chamados a sermos santos e irrepreensíveis, “sede santos como vosso Pai do céu é Santo”.  A nossa missão, como agente de Pastoral é fazer que cada homem, cada mulher e nós mesmo, amemos mais a Deus, que tenhamos mais Fé, mais Esperança, mais Caridade, para com Deus e para com os homens.

A espiritualidade de cada agente da pastoral, deve ser necessariamente uma resposta imediata e corajosa às perguntas e anseios dos homens e mulheres, principalmente dos famintos, dos nus, dos prisioneiros, e de todos os que sofrem injustiças.

A Pastoral Familiar tem o dever de dar respostas aos anseios dos nossos irmãos e irmãs vitima das inúmeras dependências, que lhes roubam a consciência e a liberdade de viver dignamente em família a vocação matrimonial. Essa vocação é um chamado de Deus ao serviço. O casamento feliz é uma realização e alegria, uma conquista que envolve toda a vida. Só quando entendermos o matrimónio como vocação dada por Deus para as nossas vidas seremos um sinal forte na Igreja e sociedade. Não podemos esquecer que “Acreditar na Família é construir o Futuro”. “Vamos avançar para as águas mais profundas!” (Lc 5, 4). Coragem! O Senhor chama-nos à santificação seja qual for a vocação.

Reflexão:

•O que fazer para dar mais espaço a Deus na nossa casa? Em que momentos?

•Que práticas de oração e reflexão poderiam ajudar-nos a crescer na fé no amor como família?  

Após a reflexão rezar: 1 Pai Nosso, 3 Ave-Maria, Ladainha e a Oração de São Caetano

https://app.box.com/s/p2u5eyn9ibqcpb1may0de0pwlosn35pb

EM AGOSTO: PROPOSTA DE ORAÇÃO DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Formar um coração de discípulo

Perseverar como discípulo no desejo de Deus

Fátima lança-te o desafio de uma peregrinação mais essencial: o caminho é interior e poderá levar-te muito longe dentro de ti mesmo, ao encontro do santuário do teu íntimo onde Deus está presente para ti. Fazeres-te peregrino pelo coração é procurares viver interiormente o que a experiência da peregrinação suscita e realiza. Fátima chama-te. Mesmo podendo já, neste agosto, vir ao Santuário, faz connosco esta peregrinação interior, cada dia, para mais profundamente viveres a aparição de agosto. Visitando a narrativa que Lúcia faz daqueles dias de agosto, entre 13 e 19, quando a aparição de facto aconteceu, descobriremos como Deus não falta aos seus filhos. Hoje, és chamado a caminhar através da tua experiência íntima de discípulo quando não o sentes e temes tê-lo perdido.

https://www.fatima.pt/pt/news/peregrino-pelo-coracao-convida-ao-regresso-a-cova-da-iria-propondo-um-itinerario-espiritual-preparatorio-2020-08-06

PROPOSTA DE ORAÇÃO

“Como gostaria que em todos os lugares e em todas as línguas se expressasse a alegria pela Assunção de Maria!... Que todo homem e toda mulher tomem consciência de ser chamados, por diferentes caminhos, para participar da glória celestial de sua verdadeira Mãe e Rainha ”, disse São João Paulo II, em 1995, por ocasião da Solenidade da Assunção da Virgem Maria.

Próximos a esta grande Solenidade, que a Igreja celebra em 15 de agosto, apresentamos a novena disponibilizada pelo site da Comunidade Shalom, em honra à Nossa Senhora da Assunção.

Primeiro dia:

Ó Virgem Imaculada, Mãe de Jesus e nossa Mãe, nós acreditamos em vossa Assunção triunfante ao céu, onde os anjos e santos vos aclamam como Rainha do Céu e da terra.

Nós nos unimos a eles para louvar ao Senhor que vos elevou acima de todas as criaturas.Com eles, oferecemos-vos nossa devoção e amor.

Estamos confiantes de que vós vigiais nossos esforços diários e rogamos para que vós possais interceder por nós em nossas necessidades (mencionar o pedido). Confortamo-nos na fé na Ressurreição vindoura e olhamos para vós, nossa vida, nossa doçura e nossa esperança. Depois desta vida terrena, mostrai-nos Jesus, o bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria.

Ó Rainha Assunta ao Céu, rogai por nós. Amém.

Ave Maria...


AVÉ MARIA, mãe da Igreja,

Santa Maria, minha mãe.

Tu és a estrela, tu és mãe da verdade,
tu és o caminho, que leva a eternidade.

Dá luz, dá fé à nossa juventude,
dá paz, dá esperança, caminhos de virtude.

Vamos viver, amar-nos como irmãos
e ao mundo inteiro queremos dar as mãos.

SACRAMENTOS: Vaticano declara inválidos batismos com modificação da fórmula sacramental

A Congregação para a Doutrina da Fé (Santa Sé) declarou hoje que os batismos celebrados com fórmulas arbitrárias são considerados inválidos.

A nota surge em resposta a uma questão sobre a validade do Batismo conferido com a fórmula ‘Nós te batizamos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo’.

As palavras pelas quais, na Igreja latina, se confere o Batismo, são: “Eu te batizo em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo’.

A resposta do Vaticano é acompanhada por uma nota doutrinal sobre a modificação da fórmula sacramental do Batismo.

A Congregação para a Doutrina da Fé começa por explicar que, recentemente, houve celebrações do Sacramento do Batismo administrado com as palavras: ‘Em nome do papá e da mamã, do padrinho e da madrinha, dos avós, dos familiares, dos amigos, em nome da comunidade, nós te batizamos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo’.

"Aparentemente, a modificação deliberada da fórmula sacramental foi introduzida para sublinhar o valor comunitário do Batismo, para exprimir a participação da família e dos presentes e para evitar a ideia da concentração de um poder sacral no sacerdote, em detrimento dos pais e da comunidade, que a fórmula presente no Ritual Romano transmitiria".

A Santa Sé sublinha as consequências de modificar, por iniciativa própria a forma celebrativa de um Sacramento, o que “nos casos mais graves o torna inválido”, precisando que “a natureza da ação ministerial exige transmitir com fidelidade aquilo que se recebeu”.

“É fundamental que a ação sacramental seja realizada não em nome próprio, mas na pessoa de Cristo, que age na sua Igreja, e em nome da Igreja”, sublinha a nota doutrinal.

No caso específico do Sacramento do Batismo, “o ministro não só não tem autoridade de dispor à vontade da fórmula sacramental”, mas “não pode sequer declarar que age em nome dos pais, dos padrinhos, dos familiares ou dos amigos”.

“O ministro age enquanto sinal-presença da ação de Cristo, que se realiza no gesto ritual da Igreja”, pode ler-se.

A Congregação para a Doutrina da Fé considera que “alterar a fórmula sacramental significa, ainda, não compreender a natureza mesma do ministério eclesial, que é sempre serviço a Deus e ao seu povo”.

https://agencia.ecclesia.pt/portal/sacramentos-vaticano-declara-invalidos-batismos-com-modificacao-da-formula-sacramental/?fbclid=IwAR13G_-ZLrvlSI9svQ5mtI6QcV9PKzo3y4JHL_bqoK-DQ5Ln6z09yGkN3Fo

LECTO DIVINA

Rezar a palavra
Eu creio, Senhor, que tu és o Filho de Deus que havia de vir ao mundo. Tu és aquele que os nossos pais esperaram e os discípulos contemplaram transfigurado no cimo do monte. Tu és aquele que ilumina a minha vida e a vida de cada homem que vem a este mundo.

Compromisso
Contemplo o mistério de Cristo transfigurado fazendo um tempo de adoração.

TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR

EVANGELHO Mt 17, 1-9
Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João seu irmão e levou-os, em particular, a um alto monte e transfigurou-Se diante deles: o seu rosto ficou resplandecente como o sol e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz. E apareceram Moisés e Elias a falar com Ele. Pedro disse a Jesus: «Senhor, como é bom estarmos aqui! Se quiseres, farei aqui três tendas: uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias». Ainda ele falava, quando uma nuvem luminosa os cobriu com a sua sombra e da nuvem uma voz dizia: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência. Escutai-O». Ao ouvirem estas palavras, os discípulos caíram de rosto por terra e assustaram-se muito. Então Jesus aproximou-se e, tocando-os, disse: «Levantai-vos e não temais». Erguendo os olhos, eles não viram mais ninguém, senão Jesus. Ao descerem do monte, Jesus deu-lhes esta ordem: «Não conteis a ninguém esta visão, até o Filho do homem ressuscitar dos mortos».


Imagem: Internet

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

DEVOÇÃO DAS PRIMEIRAS-SEXTAS FEIRAS

Capela de São Martinho, Vilar do Paraíso, Gaia.
Próxima sexta-feira,7 de Agosto, às 18h00, Adoração seguida de Eucaristia.

NOVENA A SÃO CAETANO

7º DIA
“São Caetano Campeão da Caridade Cristã por estar aberto ao novo”

Existe uma história que fala sobre dois potes de barro. O primeiro pote vivia bem tampado e o segundo totalmente destampado. O que estava tampado se julgava superior ao outro, pois mantinha-se sempre limpo e caçoava do outro que, aberto estava cheio de sujeira.

O segundo pote pouco se importava, porque percebia a riqueza de estar destampado. Para ele, ficar sem tampa significava estar aberto para o mundo, pois em sua vida tudo era cheio de novidades, havia sempre coisas novas em seu interior.

São Caetano ensinou-nos que o verdadeiro cristão não pode ficar fechado para o mundo, escondendo-se da realidade, mantendo-se imóvel. Torna-se necessário encontrar caminhos novos. A atitude de “estar tampado” não permite que surjam fórmulas novas.

Infelizmente vemos muitos cristãos católicos que se satisfazem com um cristianismo reduzido à missa dominical. Entram e saem da Igreja sempre da mesma maneira, pois não são capazes de se abrir para novas descobertas. Trata-se de pessoas que não reflectem e nem pensam. São seres humanos tão fechados que também não são capazes de olhar dentro de si.

O primeiro sinal de abertura do cristão é tirar a tampa de si mesmo para poder olhar a própria maneira de ser e começar a questiona-la. Quando se começa a olhar para si e reflectir melhor as atitudes, já se tem inicio para o caminho novo. as situações novas que se fazem presentes e trazem novos desafios, exigem respostas novas, que somente pessoas abertas podem responder. Se fossemos falar mais coisas sobre o acto de estar aberto, sendo cristãos, não esgotaríamos o assunto em poucas linhas, pois ser cristão implica em algo grandioso que se vive na simplicidade. E descreve-lo não é tão simples, exigiria um livro inteiro.

Somos escolhidos para anunciar ao mundo a verdadeira vida: o Cristo, única esperança para o mundo novo onde reina o amor e a justiça. Somos chamados a produzir frutos de santidade nas realidades da vida cotidiana, partilhando o que somos e temos. Inspirados pelo Espírito Santo e fortalecidos pela Eucaristia, transformando-nos em ponte que une, em vela que se consome, iluminando tudo à nossa volta, testemunhando esse amor de Deus, que é PARTILHA E SOLIDARIEDADE, mas para que isso aconteça é necessário estarmos abertos para o novo.

Reflexão:
• Estamos abertos para o novo, mesmo que isso nos cause fendas e incómodos?

Após a reflexão rezar: 1 Pai Nosso, 3 Ave-Maria, Ladainha e a Oração de São Caetano

https://app.box.com/s/p2u5eyn9ibqcpb1may0de0pwlosn35pb

Fonte: Internet

TRAGÉDIA NO LÍBANO

# ORAÇÃO
Rezemos pelas vítimas das explosões em Beirute e por seus familiares; e rezemos pelo Líbano, para que, com o comprometimento de todos os seus componentes sociais, políticos e religiosos, possa enfrentar esse momento tão trágico e doloroso.

Papa Francisco

terça-feira, 4 de agosto de 2020

NOVENA A SÃO CAETANO

6º. Dia - São Caetano e a Missão

A concepção de Missão tem passado ultimamente por profundas mudanças. Predominava até então, aquela clássica visão missionária, que alimentará durante anos, homens generosos em busca de terras distantes, para anunciar aí a Palavra Salvadora de Cristo. Fazia parte da compreensão dos missionários prolongar para fora de sua Pátria, aquela situação cultural e religiosa em que estes viviam, seja modificando as demais realidades dos povos conquistados, seja destruindo-as, quando incompatíveis aos seus pensamentos.

Dentro desta perspectiva, aconteceu a destruição das culturas indígenas em nosso continente latino e a opressão cultural sobre os negros africanos. O missionário não tinha a mínima consciência de que pudesse encontrar elementos salvíficos válidos nessas culturas pagãs e selvagens. Assim sendo, em nome da fé, se desrespeitava e destruía o ser humano.

Hoje, já não se entende mais a tarefa missionária, como aquela que impõe seus costumes e religiosidade, mas, aquela que está aberta para aprender e respeitar o outro. Só pelo confronto com o outro, o diferente, percebemos impulsos e hábitos de dominação arraigados em nós e que não são nem um pouco cristãos, convidando-nos a nos converter.
Cada dia o cristão está redescobrindo a sua vocação missionária. Ser missionário não é privilégio nem tarefa de alguns poucos especialmente chamados para isso. Cada um, no seu meio e segundo as suas possibilidades deve anunciar a Boa Nova Salvífica a seu irmão.

A Palavra de Deus é, pois, para ensinar, refutar, animar e formar para a Justiça (2Tm. 3,14-17). Ensina os alienados, refuta os interessados na manutenção de situações injustas, anima os comprometidos com a libertação e forma todos no caminho da Justiça.

São Caetano atendeu o chamado de Cristo e se tornou o homem da caridade, da oração, do alento, da esperança, ou seja, se tornou outro Cristo no serviço a todos que o procuravam. Isso é possível porque renunciou aos seus caprichos, medos e orgulho. Jesus ensina que devemos renunciar às muitas coisas que são de nosso interesse, sempre que precisarmos ajudar o próximo a viver melhor e a se libertar de suas escravidões. Entendemos a missão Teatina como um testemunho forte de vida religioso-clerical em suas dimensões sacerdotal, pastoral e profética. A comunidade é em si mesma anúncio do Reino de Deus. Comecemos, portanto, a sentirmo-nos enviados pelo Senhor a fazer de nossa comunidade cada dia mais missionária. Empenhemo-nos em criar e revitalizar em nós o espírito das comunidades apostólicas sendo solidários e abertos ao povo de Deus.

A missão é exigente e absorvente, e a comunidade é a grande força impulsionadora que a sustenta. É a retaguarda, o apoio e também o refúgio, necessário nas horas de um justo descanso. A comunidade nos prepara para a missão, nos envia, nos apoia, e é em nome dela que assumimos a missão. Precisamos impregnar a nossa missão com as nossas marcas, nossas características, nossa espiritualidade, de tal modo a criar uma grande fraternidade entre a nossa comunidade e o nosso povo.

É sumamente importante que o nosso povo reconheça que são membros activos da nossa família Teatina e por sua vez de sua missão.

Ser Teatino é ter a certeza de que o nosso Deus não nos abandona quando nos envia em missão.
Ser Teatino é lançar-se nos braços de Deus.

Refletir João 9, 1-34

Rezar: 1 Pai Nosso, 3 Ave-Maria, Ladainha e a Oração de São Caetano.
https://app.box.com/s/p2u5eyn9ibqcpb1may0de0pwlosn35pb

Fonte: Internet

AGOSTO: O MUNDO DO MAR

INTENÇÃO DO PAPA
Rezemos por todas as pessoas que trabalham e vivem do mar, entre eles os marinheiros, os pescadores e suas famílias.

O PÃO NÃO SE MATA!

Bendito o dia em que outra vez rezamos,
E outra vez sempre de novo.
Rezar é voltar sempre ao princípio,
E recitar com mais amor
cada uma das tuas maravilhas.
Assim,
Talvez a oração não tenha fim,
Porque é uma viagem dentro de mim,
Fora de mim,
Enunciando nomes, dores,
alegrias, guerras, fomes,
Calcorreando montanhas, vales, avenidas,
Colhendo frutos no coração das árvores,
Partilhá-los com os passarinhos
Na toalha multicolor
que estendeste sobre este chão dourado.
Rezar é saber bem
Que as coisas belas que vemos neste mundo
são todas tuas,
E a mais ninguém pertencem.
E quem agora as tem na mão deve acariciá-las,
Partilhá-las,
Porque as tem apenas emprestadas.
Obrigado, Senhor,
Pelo céu e pelo chão,
Pelo vinho e pelo pão,
E por cada irmão que me deste.
D. António Couto
Imagens: Festa de São Caetano 2020 

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

NOVENA A SÃO CAETANO

5º Dia - Ser Teatino, Vocação para a Vida.

A teatinidade se define pela vida clerical em comum à maneira dos apóstolos, e na busca incansável e contínua do seguimento e identificação com Cristo, obediente, pobre e casto, segundo a regra dos três votos e o conteúdo de nossas constituições. Mais Teatino será quanto mais se parecer com Jesus Cristo, confiando na Providência, acolhendo, amando e servindo a Deus-Pai e aos irmãos em especial os mais necessitados. No mundo cada vez se vive mais para o individualismo, o Teatino, por sua vez, testemunha o viver “no comum e do comum”.

Os reinos deste mundo apresentam algumas características bem definidas: são conduzidos por homens, movidos pela ambição das riquezas e do poder, tem suas bases no emprego da força, são defendidos pelas armas. O Reino de Jesus não se identifica com nenhum destes princípios. Jesus não elimina ninguém, é ele que se apresenta para morrer; não manda nos outros, obedece; não faz aliança com os grandes e poderosos, mas põe-se ao lado dos humildes, daqueles que não tem valor nenhum. Possuir, conquistar, exterminar são, para os homens, provas de força; para Jesus são fraquezas e derrota. Grande, para Ele é aquele que serve. As conquistas do Reino de Deus não se medem pelo número das pessoas baptizadas, pela eficiência das estruturas e das organizações eclesiais, pela grandiosidade dos templos, pelo temor que as nossas autoridades, das nossas comunidades, podem incutir nos mandatários políticos. 

O Reino de Cristo cresce onde se manifesta atitude de serviço, a doação generosa em prol do irmão, onde cresce o respeito pelos outros, o encontro, o diálogo, onde se estabelece relações novas entre os homens e as nações. A vida das nossas comunidades é fundada no amor, na compreensão, na partilha dos bens, na condenação de qualquer violência, no serviço fraterno. O Reino de Deus acontece, onde Deus age (na história), contra o Reino dos animais: violento, injusto, corrupto. Jesus propõe o Reino de Esperança, de Vida. O Teatino tem por dever identificar-se com o agir de Jesus: curar doentes, perdoar pecados, optar pelos pobres, ressuscitar mortos. Transformar toda situação de morte em situação de vida.

Reflexão
Já sentiu o chamamento de Deus para gerar vida.
•Como foi a resposta?
•Que frutos deu?
•Como ajudar a que na nossa família todos se realizem e encontrem a felicidade?

Após a reflexão rezar: 1 Pai Nosso, 3 Ave-Maria, Ladainha e a Oração de São Caetano

https://app.box.com/s/p2u5eyn9ibqcpb1may0de0pwlosn35pb

Fonte: Internet

SEGUNDA-FEIRA da semana XVIII

Festa do Bom Jesus do Monte
SALMO RESPONSORIAL
Salmo 118 (119), 29 e 43.79-80.95 e 102
Refrão: Ensinai-me, Senhor, os Vossos caminhos

Afastai-me do caminho da mentira
e dai-me a graça de cumprir a vossa lei.
Não me tireis da boca a palavra da verdade,
porque eu espero nos vossos juízos.

Voltem-se para mim os que Vos temem
e conhecem as vossas ordens.
Seja perfeito o meu coração
em cumprir os vossos decretos,
de modo que eu não seja confundido.

Os pecadores esforçam-se por me perder,
mas eu medito nas vossas ordens.
Não me tenho afastado dos vossos juízos,
porque sois Vós quem me ensina.