terça-feira, 28 de janeiro de 2020

TERÇA-FEIRA DA SEMANA III DO TEMPO COMUM

EVANGELHO Mc 3, 31-35
«Quem fizer a vontade de Deus
esse é meu irmão, minha irmã e minha Mãe»
(...)
Rezar a palavra
Senhor Jesus, o sangue chama por mim e eu sinto dificuldade em vencer este chamamento. Sei que fico aquém do que esperas de mim porque nem sempre te amo mais do que ao pai, à mãe, aos irmãos e às coisas deste mundo. Nem sempre consigo estabelecer com os meus irmãos na fé, laços fortes e duradoiros que me façam sentir que são a minha família. Preciso da tua ajuda para discernir do meu lugar na comunidade cristã e de como me relacionar com os membros da minha família que não te querem seguir.

Compromisso
Vou tomar consciência da minha pertença à Igreja na pertença à minha comunidade, mesmo que humanamente não seja uma comunidade atraente.

DEUS ANDA POR AÍ À PROCURA DE TI

Jesus é Deus que desce ao nosso mundo,
Caminha pelas nossas estradas,
Percorre as nossas praias,
Visita as nossas casas,
Vem ter connosco aos nossos lugares de trabalho.

Jesus é Deus que passa, ama e chama.
Mas não nos chama a responder a um inquérito,
A preencher uma ficha,
Responder a uma entrevista,
Fazer uma inscrição,
Pagar a matrícula,
Aprender uma doutrina.

Não é como os escribas que Jesus ensina ou examina.
Nem sequer nos entrega um projeto de vida,
Uns apontamentos, um guião, caneta, tinta, mata-borrão.
Chama-nos apenas a segui-lo no caminho:
«Vinde atrás de Mim!», é o desafio,
E partilha logo ali connosco a sua vida toda,
Como uma dança de roda,
Como uma boda.
Não nos põe primeiro a fazer um teste,
Não nos ama nem chama à condição,
Não tem lista de espera,
Não nos põe num estágio,
Num estado,
Num estrado,
Numa estante,
Mas num caminho!

E um dia mais tarde,
Ouvi-lo-emos dizer ainda: «Ide!»,
Novo e imenso desafio.
É sempre no caminho que nos deixa,
Mas não nos deixa sós,
Vai sempre connosco,
Acompanha-nos,
Não apresenta queixa,
Não paga ao fim do mês,
Pede e dá tudo de uma vez.
Vem, Senhor Jesus!
Vem e ama!
Vem e chama por mim outra vez!

D. António Couto
https://mesadepalavras.wordpress.com/2020/01/25/deus-anda-por-ai-a-procura-de-ti-4/

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

HOLOCAUSTO «NUNCA MAIS!»

O Papa Francisco recordou hoje no Vaticano o 75.º aniversário da libertação do campo nazi de Auschwitz (27 de janeiro de 1945),  símbolo do Holocausto, pedindo que “nunca mais” se repita essa tragédia.

“Esta segunda-feira completa-se o 75.º aniversário da libertação do campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau. Diante desta enorme tragédia, desta atrocidade, não se pode admitir a indiferença e é imperiosa a memória”, disse, desde a janela do apartamento pontifício.

Milhares de pessoas acompanharam o Papa na recitação dominical da oração do ângelus.

“Amanhã, somos todos convidados a fazer um momento de oração e de recolhimento, dizendo, cada um no seu coração: nunca mais! Nunca mais!”, apelou.

Na última segunda-feira, Francisco tinha recordado o aniversário da libertação do campo de concentração nazi de Auschwitz, numa audiência a membros do “Simon Wiesenthal Center”

“O aniversário da crueldade indescritível que a humanidade descobriu há 75 anos é um chamamento a parar, calar e lembrar. Precisamos disso, para não nos tornarmos indiferentes”, declarou, em intervenção divulgada pela Santa Sé.

“Não me canso de condenar todas as formas de antissemitismo”, disse ainda.

Francisco destacou a importância de preservar a memória do Holocausto, para as novas gerações, como forma de “combater todas as formas de antissemitismo, racismo e ódio de minorias”.

A VERDADEIRA FONTE NA CATEQUESE

É bom também que os catequistas, atendendo ao ministério que desempenham de ajudar a crescer na fé, sintam a urgência de se renovar através da familiaridade e estudo das sagradas Escrituras, que lhes consintam promover um verdadeiro diálogo entre aqueles que os escutam e a Palavra de Deus.

Papa Francisco

9º CICLO DE CONVERSAS AMPLAS

2ª CONVERSA, marcada para hoje, às 21h30, 
Associação Recreativa Entre Parentes
O CONVITE é para si!

sábado, 25 de janeiro de 2020

DOMINGO DA PALAVRA DE DEUS

As comunidades encontrarão a forma de viver este Domingo como um dia solene. Entretanto será importante que, na celebração eucarística, se possa entronizar o texto sagrado, de modo a tornar evidente aos olhos da assembleia o valor normativo que possui a Palavra de Deus. Neste Domingo, em particular, será útil colocar em evidência a sua proclamação e adaptar a homilia para se pôr em destaque o serviço que se presta à Palavra do Senhor. Neste Domingo, os Bispos poderão celebrar o rito do Leitorado ou confiar um ministério semelhante, a fim de chamar a atenção para a importância da proclamação da Palavra de Deus na liturgia. De facto, é fundamental que se faça todo o esforço possível no sentido de preparar alguns fiéis para serem verdadeiros anunciadores da Palavra com uma preparação adequada, tal como já acontece habitualmente com os acólitos ou os ministros extraordinários da comunhão. Da mesma maneira, os párocos poderão encontrar formas de entregar a Bíblia, ou um dos seus livros, a toda a assembleia, de modo a fazer emergir a importância de continuar na vida diária a leitura, o aprofundamento e a oração com a Sagrada Escritura, com particular referência à lectio divina.
http://www.vatican.va/content/francesco/pt/motu_proprio/documents/papa-francesco-motu-proprio-20190930_aperuit-illis.html

FOLHA DOMINICAL: informações e reflexões importantes para toda a comunidade

DOMINGO III DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL Salmo 26 (27), 1.4.13-14 (R. 1a)
Refrão: O Senhor é minha luz e minha salvação.

O Senhor é minha luz e salvação:
a quem hei-de temer?
O Senhor é protector da minha vida:
de quem hei-de ter medo?

Uma coisa peço ao Senhor, por ela anseio:
habitar na casa do Senhor
todos os dias da minha vida,
para gozar da suavidade do Senhor
e visitar o seu santuário.

Espero vir a contemplar a bondade do Senhor
na terra dos vivos.
Confia no Senhor, sê forte.
Tem confiança e confia no Senhor.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS

DIA 7
Conversão: Mudando nossos corações e mentes

Atos 28,3-6
Paulo tinha ajuntado uma braçada de lenha seca, e a jogava ao fogo, quando o calor fez sair dela uma víbora que se prendeu na sua mão. Quando os nativos viram esse animal dependurado na mão dele, diziam uns aos outros: “Este homem é certamente um assassino; ele conseguiu escapar do mar, mas a justiça divina não lhe permite viver.” Paulo, na realidade, sacudiu o bicho no fogo, sem sofrer o menor mal. Eles contavam vê-lo inchar ou cair subitamente morto; mas, após longa espera, constataram que nada de anormal lhe acontecia. Mudando então de opinião, repetiam: “É um deus!”

Salmo 119,137-144

Mateus 18,1-6

Reflexão
Os nativos perceberam que seu julgamento de Paulo como assassino estava errado, e então mudaram de opinião. O extraordinário evento com a víbora leva os nativos a ver as coisas de um novo modo, um modo que poderia prepará-los para ouvir a mensagem de Cristo através de Paulo. Em nossa busca da unidade cristã e da reconciliação somos frequentemente desafiados a repensar a maneira como avaliamos outras tradições e culturas. Isso exige uma crescente conversão a Cristo, na qual as Igrejas aprendem a superar sua percepção de outras como uma ameaça. Como resultado, nossas visões pejorativas de outros serão abandonadas e seremos conduzidos mais de perto para a unidade.

Oração
Todo poderoso Deus,
voltamos para vós nossos corações arrependidos.
Em nossa sincera busca pela vossa verdade,
purificai-nos de nossas injustas opiniões sobre outros
e conduzi as Igrejas a um crescimento na comunhão.
Ajudai-nos e deixar de lado nossos receios,
e assim compreender melhor uns aos outros e os estranhos em nosso meio.
Isso vos pedimos em nome daquele que é o Justo,
vosso amado Filho, Jesus Cristo. Amém.

9º CICLO DE CONVERSAS AMPLAS

Numa organização da Pastoral da Família VP, a 1ª CONVERSA aconteceu ontem, no Grupo Dramático de Vilar do Paraíso. Uma excelente noite em que o verbo amar, educar e ensinar se fizeram ouvir por quem sabe.
Imagens: Foto Martinho

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

III DOMINGO DO TEMPO COMUM

TUA PALAVRA ME DÁ VIDA 
Confio em Ti, Senhor.
Tua Palavra é eterna, nela esperarei.

Imagem: Catequese Online

SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS

DIA 5
Fortalecimento: Partilhando pão para a viagem

Atos 27,33-36

Enquanto se esperava o dia, Paulo exortou todo mundo a se alimentar, dizendo: “É hoje o décimo quarto dia que passais na expectativa, sem comer, e ainda não comestes nada. Torno a dizer, nenhum de vós perderá um só cabelo de sua cabeça”. A essas palavras, ele tomou o pão, deu graças a Deus na presença de todos, partiu-o e pôs-se a comer. Todos então, recobrando a coragem, alimentaram-se por sua vez.

Salmo 77

Marcos 6,30-44

Reflexão
O convite de Paulo para comerem é uma exortação para que os que estavam no barco se fortalecessem para o que viria adiante. Esse ato de tomar o pão marca uma mudança de atitude, em que os que estavam no navio passam do desespero para a coragem. De modo semelhante, a Eucaristia ou Ceia do Senhor providencia para nós alimento para nossa jornada e nos reorienta para a vida em Deus. Somos fortalecidos. A partilha do pão - no coração da vida e do culto da comunidade cristã - nos edifica quando nos comprometemos a servir como cristãos. Aguardamos o dia em que todos os cristãos poderão partilhar a mesma mesa da Ceia do Senhor e se fortalecer a partir de um mesmo pão e uma taça.

Oração
Amoroso Deus, vosso Filho Jesus Cristo partiu o pão
e partilhou a taça com seus amigos na véspera da sua Paixão.
Queremos crescer juntos em comunhão mais próxima,
seguindo o exemplo de Paulo e dos primeiros cristãos.
Dai-nos força para construir pontes de compaixão, solidariedade e harmonia.
Inspirados pelo Espírito Santo,
isso vos pedimos em nome de vosso Filho,
que dá sua vida para que possamos viver. Amém.

NOITE DE FADO

À semelhança dos anos anteriores e numa iniciativa da Comissão de Festa de São Pedro, dia 15 de Fevereiro, no Centro Maria de Nazaré, haverá mais uma grandiosa noite de fado com jantar.
Participe com a sua família e amigos, mas convém desde já reservar os lugares.

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS

Oração
Todo Poderoso Deus,
nosso sofrimento pessoal nos leva a chorar de dor
e nos encolhemos de medo
quando experimentamos doença, ansiedade
ou a morte daqueles que amamos.
Ensinai-nos a confiar em vós.
Que as Igrejas a que pertencemos 
sejam sinais do vosso cuidado providencial.
Fazei de nós verdadeiros discípulos de vosso Filho,
que nos ensinou a ouvir vossa Palavra
e a servir uns aos outros.
Confiantes vos pedimos isso em nome de vosso Filho
e pelo poder do Espírito Santo.
Amém.

CICLO DE CONVERSAS AMPLAS

Vai começar e está convidado(a) a participar!

A Responsabilidade da Escola na Educação Social dos jovens
Grupo Dramático de Vilar do Paraíso às 21.30h esta quinta feira

DOMINGO II DO TEMPO COMUM

 EUCARISTIA
Dinamizada pelo 5º Catecismo
Neste domingo em que escutamos: 
«Vou fazer de ti a luz das nações, 
para que a minha salvação 
chegue até aos confins da terra».  
Is 49, 3.5-6
 Cantamos:
"Tudo gira à Tua volta, em função de Ti.
Não importa quando, onde e o porquê." 
E nos predispusemos a dizer: 
«Eu venho, Senhor,
Para fazer a vossa vontade.»
 No Ofertório,
 apresentamos os DONS, pedindo:
 Senhor,  faz com que esta LUZ nos ilumine 
e guie sempre no bom caminho.
Senhor, 
apresentamos o PÃO e o VINHO, 
para que alimente e anime a nossa existência 
E nós mesmos possamos ser terra boa 
que dê frutos no Teu reino.
Senhor, 
apresentamos estas barras cronológicas 
onde registamos a nossa caminhada 
até ao fim do ano.
De mão na mão, rezamos a
Oração que o Senhor nos ensinou.
Pai-nosso...
E agradecemos:
 Senhor, 
porque ninguém nos ama como Tu,
 colocamos nas Tuas mãos
as nossas preocupações, cuidados e problemas.
Na Tua sabedoria, colocamos o nosso caminho, 
as nossas direções e os nossos objetivos.
No Teu amor, colocamos a nossa vida.
Neste altar, ao cuidado de Jesus, 
deixamos todos os nossos problemas.
Como família: "Todos Filhos de Deus
celebramos, rezamos e terminamos cantando:
E sonhei que um destes dias
Isto era realidade.
Todo o mundo uma família,
Uma família de verdade.
Uma casa universal
Com paredes de amizade,
Todo o mundo uma família,
Uma família de verdade.
Ao 5º Ano de Catequese 
agradecimentos pela colaboração.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

ANO INTERNACIONAL DO ENFERMEIRO E DA PARTEIRA

Papa Francisco: enfermeiros e parteiras fazem um trabalho precioso

No final do Angelus do domingo (19) o Papa recordou que 2020 é o “Ano do Enfermeiro e da Parteira”. Segundo o Pontífice, os enfermeiros e as parteiras realizam talvez a mais nobre entre as profissões.

“Tenho o prazer de recordar que 2020 foi designado em nível internacional como "Ano da Enfermeira e da Parteira". Os enfermeiros são os trabalhadores de saúde mais numerosos e mais próximos dos doentes, e as parteiras realizam talvez a mais nobre entre as profissões. Rezemos por todos eles, para que possam realizar da melhor forma seu precioso trabalho”.

CARTA APOSTÓLICA SOB FORMA DE MOTU PROPRIO APERUIT ILLIS

DO SANTO PADRE FRANCISCO
PELA QUAL SE INSTITUI O
 DOMINGO DA PALAVRA DE DEUS

1. «ABRIU-LHES o entendimento para compreenderem as Escrituras» (Lc 24, 45). Trata-se de um dos últimos gestos realizados pelo Senhor ressuscitado, antes da sua Ascensão. Encontrando-se os discípulos reunidos, Jesus aparece-lhes, parte o pão com eles e abre-lhes o entendimento à compreensão das sagradas Escrituras. Revela àqueles homens, temerosos e desiludidos, o sentido do mistério pascal, ou seja, que Ele, segundo os desígnios eternos do Pai, devia sofrer a paixão e ressuscitar dos mortos para oferecer a conversão e o perdão dos pecados (cf. Lc 24, 26.46-47); e promete o Espírito Santo que lhes dará a força para serem testemunhas deste mistério de salvação (cf. Lc 24, 49).

A relação entre o Ressuscitado, a comunidade dos crentes e a Sagrada Escritura é extremamente vital para a nossa identidade. Sem o Senhor que nos introduz na SagradaEscritura, é impossível compreendê-la em profundidade; mas é verdade também o contrário, ou seja, que, sem a Sagrada Escritura, permanecem indecifráveis os acontecimentos da missão de Jesus e da sua Igreja no mundo. Como justamente escreve S. Jerónimo, «a ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo» (Commentarii in Isaiam, Prologus: PL 24, 17).
(...)
Possa o domingo dedicado à Palavra fazer crescer no povo de Deus uma religiosa e assídua familiaridade com as sagradas Escrituras, tal como ensinava o autor sagrado já nos tempos antigos: esta palavra «está muito perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a praticares» (Dt 30, 14).

CRISTÃOS UNIDOS CONTRA A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Oração sobre a Violência Doméstica 
Na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

Dentro da semana em que rezamos pela unidade de todos os cristãos, pedimos ao nosso Deus que proteja todas as famílias da violência doméstica e ampare aquelas que vivem este sofrimento dentro de suas portas.

É a família que nos sustenta, nos orgulha e nos realiza. Normalmente, amamos a nossa família com o mesmo amor com que nos amamos a nós próprios…

Hoje, rezamos por uma família que se define, se constrói e se une pelo Dom que Deus faz de Si próprio no nosso amor. Assim:
Rezamos por um amor livre, mas comprometido;
Amor gratuito e que também sabe receber;
Amor intenso, mas equilibrado;
Amor apaixonado e ao mesmo tempo consciente…
Rezamos por um amor mais forte do que a fraqueza,
Mais entregue do que pedido,
Mais doado do que um direito.
O Filho de Deus encarnado ensina-nos que todos merecemos ser amados assim. E os outros também merecem ser assim amados por nós.

Hoje pedimos a Deus, Pai de todos nós, pelo seu Filho jesus Cristo, no Amor do Espírito Santo, que a violência não entre nas nossas casas e todos vivam em paz.

Ámen.

Imagem: Internet

NOVA TRADUÇÃO DOS QUATRO EVANGELHOS E DOS SALMOS DISPONÍVEL NA INTERNET

O coordenador Comissão da Tradução da Bíblia. disse à Agência ECCLESIA que os textos dos quatro Evangelhos e dos Salmos estão à disposição do público na internet com o objetivo de os tornar “mais acessível a todas as pessoas”.
(...)
A publicação online dos quatro Evangelhos e dos Salmos inclui as notas e opções de tradução dos investigadores, convidando os leitores a deixar a sua opinião sobre e contribuindo para a melhorar.

Para o coordenador Comissão da Tradução da Bíblia da CEP, este projeto é “expressão da sinodalidade da Igreja no que toca à Sagrada Escritura”.

D. Anacleto Oliveira afirmou que é uma “feliz coincidência” a disponibilização da nova tradução da Bíblia online por ocasião do “Domingo da Palavra de Deus”, que se assinala no dia 26 de janeiro, e que acontece numa data “muito significativa”.

Para o biblista, que é bispo de Viana do Castelo, o “Domingo da Palavra de Deus” assinala o início do Tempo Comum na liturgia, quando os textos bíblicos iniciam uma “fase nova”, acontece por ocasião da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e, este ano, celebra-se um dia depois da memória litúrgica de São Paulo.
(...)
“A Bíblia é sem dúvida o livro mais lido, mais traduzido e mais conhecido e é um reservatório de uma cultura, não especificamente judaica e cristã, mas também a cultura envolve da época em que foi escrita”, afirmou D. Anacleto Oliveira

O investigador em Sagrada Escritura lembrou que o património cultural e espiritual que a Bíblia encerra diz respeito aos cristãos, aos judeus e a toda a humanidade, “porque as grandes ideias da Bíblia são comuns a todas as religiões e fundamentais em todas as civilizações”.

O primeiro volume da nova tradução da Bíblia, com “Os Quatro Evangelhos e os Salmos”, está disponível nas livrarias e o texto publicado na internet em http://conferenciaepiscopal.pt/biblia/index.php/Main_Page

Em setembro de 2019, o Papa Francisco divulgou a carta apostólica ‘Aperuit illis’ (‘Abriu-lhes o entendimento’) onde anuncia a instituição de um “Domingo da Palavra de Deus”, celebração anual nas comunidades católicas que visa promover a “familiaridade” com a Bíblia.