sábado, 29 de julho de 2017

DOMINGO XVII DO TEMPO COMUM - Ano A


SALMO RESPONSORIAL Sal. 118 (119), 57.72.76-77.127-128.129-130 (R . 97a )

Refrão: Quanto amo, Senhor, a vossa lei!

Senhor, eu disse: A minha herança 
é cumprir as vossas palavras. 
Para mim vale mais a lei da vossa boca 
do que milhões em ouro e prata.

Console-me a vossa bondade, 
segundo a promessa feita ao vosso servo. 
Desçam sobre mim as vossas misericórdias e viverei, 
porque a vossa lei faz as minhas delícias.

Por isso, eu amo os vossos mandamentos, 
mais que o ouro, o ouro mais fino. 
Por isso, eu sigo todos os vossos preceitos 
e detesto todo o caminho da mentira.

São admiráveis as vossas ordens, 
por isso, a minha alma as observa. 
A manifestação das vossas palavras ilumina 
e dá inteligência aos simples.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

REZAR A PALAVRA

Tu és o semeador 
que lança em mim a semente da palavra. 
Eu sou o terreno pobre 
onde queres que nasça fruto. 
Preciso da tua paciência, Senhor, 
para revolver a terra, 
remover as pedras, 
arrancar os espinhos. 
Só tu, 
que conheces estes meus impedimentos, 
podes dar-me a coragem 
e incentivar a minha vontade 
para não desistir 
de tratar a terra do meu coração 
e esperar com determinação 
o tempo da colheita.

Sexta-feira da Semana XVI do Tempo Comum

Evangelho: Mt 13, 18-23

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Escutai o que significa a parábola do semeador: Quando um homem ouve a palavra do reino e não a compreende, vem o Maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração. Este é o que recebeu a semente ao longo do caminho. Aquele que recebeu a semente em sítios pedregosos é o que ouve a palavra e a acolhe de momento com alegria, mas não tem raiz em si mesmo, porque é inconstante, e, ao chegar a tribulação ou a perseguição por causa da palavra, sucumbe logo. Aquele que recebeu a semente entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução da riqueza sufocam a palavra, que assim não dá fruto. E aquele que recebeu a palavra em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende. Esse dá fruto e produz ora cem, ora sessenta, ora trinta por um».

quarta-feira, 26 de julho de 2017

FELIZ DIA DOS AVÓS! 💕


A todos os avós desejamos um dia muito feliz, cheio de carinho e ternura, e rezamos a Deus para que lhes dê saúde e muita alegria, para continuarem a dar aos netos toda a atenção e amor que só eles sabem dar. 🌹🌹

QUARTA-FEIRA da semana XVI - S. Joaquim e S. Ana, pais da Virgem Santa Maria

S. Joaquim e S. Ana, pais da Virgem Santa Maria
Senhor, Deus dos nossos pais, 
que concedestes a São Joaquim e Santa Ana 
a graça de darem ao mundo a Mãe do vosso Filho, 
alcançai-nos, por sua intercessão, 
a salvação que prometestes ao vosso povo. 
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, 
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

terça-feira, 25 de julho de 2017

JUBILEU DO JOVENS - A não perder. Inscrevam-se!

O Santuário de Fátima está a organizar o Jubileu dos Jovens, no contexto do Centenário das Aparições de Nossa Senhora. António Zambujo e Miguel Araújo estão a compor músicas para a atividade dos dias 9 e 10 de setembro.
Os músicos António Zambujo e Miguel Araújo foram convidados pelo Santuário de Fátima a compor “temas inéditos sobre a paz”, que vão ser interpretados no Festival da Paz, na noite de sábado, a partir das 23h00.
“Celebrar o acontecimento e descobrir na mensagem de Fátima uma proposta de espiritualidade para os jovens do séc. XXI”, são objetivos do JubJovem.
A iniciativa está a ser desenvolvida em parceria com o Departamento Nacional da Pastoral Juvenil e com o envolvimento de todos os secretariados diocesanos da pastoral juvenil e movimentos de juventude católicos.
“Esta peregrinação juvenil quer oferecer a cada participante a oportunidade de descobrir algo do segredo de si mesmo que ainda não conhece, e que só Deus lhe pode dizer, para alcançar a paz consigo mesmo e com todos à sua volta, na casa comum que partilhamos, o planeta”, lembrando que “para aí chegar só há um caminho, o caminho do coração”.

PARÓQUIA DE S. PEDRO DE VILAR DO PARAÍSO - CAMINHOS DE ESPERANÇA

Visite o nosso Site https://paroquiavilardoparaiso.wordpress.com/e fique a conhecer um pouco melhor os grupos que integram a paróquia.
E, se desejar, pode ainda fazer a matricula da catequese do seu filho(a), sobrinho(a), afilhado(a)...
Consulte a página: SERVIÇOS ONLINE.

«JOVENS SEM FRONTEIRAS» dinamizam missões no verão

Jovens Sem Fronteiras, movimento ligado à Congregação dos Missionários do Espirito Santo (Espiritanos), vão dinamizar durante as férias de verão várias missões de uma semana em Portugal e o ‘projeto ponte’ em Cabo Verde.

“A tradição ainda é o que era. De há uns anos a esta parte, verão rima com missão”, afirma o provincial dos Espiritanos em Portugal, o padre Tony Neves.
(...)
Na Diocese do Porto, a cidade da Trofa vai receber também os jovens numa semana missionária entre 17 a 27 de agosto e Marrazes, na Diocese de Leiria-Fátima, acolhe os JSF entre os 18 e 28 do próximo mês.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

GUARDA NO CÉU O TEU CORAÇÃO

No dia em que os passarinhos,
Que não semeiam nem ceifam,
Vieram cantar à Catedral,
Rodopiando,
Felizes e contentes,
Lá bem no alto,
Junto aos coloridos tectos de Nasoni,
Indiferentes ao outro canto do coral,
Ou talvez com ele condizentes,
Vi bem que era Deus que os recebia em sua casa,
Coisa que, pelo que vi,
Também eles bem sabiam.

Era por isso que expressavam a sua alegria.
Na verdade, reza o Salmo:
«Na Tua casa,
Ó Deus,
Até o passarinho encontrou abrigo,
E a andorinha um ninho para os seus filhos».

Felizes então, Senhor,
Os que moram na Tua casa,
E se sentam à Tua mesa,
E se deliciam com a Tua Palavra,
Saborosa e mansa,
Como a chuva mansa,
Que rega o chão e faz germinar o pão,
Que rega o coração e faz germinar a conversão.

Como no dia
Em que os passarinhos vieram cantar à Catedral,
E receber da Tua mão
Uma migalhinha de pão.

D. António Couto

sábado, 22 de julho de 2017

DOMINGO XVI DO TEMPO COMUM - Ano A


SALMO RESPONSORIALSalmo 85 (86), 5-6.9-10.15-16a (R. 5a) 
Refrão: Senhor, sois um Deus clemente e compassivo. 

Vós, Senhor, sois bom e indulgente, 
cheio de misericórdia para com todos os que Vos invocam. 
Ouvi, Senhor, a minha oração, 
atendei a voz da minha súplica. 

Todos os povos que criastes virão adorar-Vos, Senhor, 
e glorificar o vosso nome, 
porque Vós sois grande e operais maravilhas, 
Vós sois o único Deus. 

Senhor, sois um Deus bondoso e compassivo, 
paciente e cheio de misericórdia e fidelidade. 
Voltai para mim os vossos olhos 
e tende piedade de mim. 

ACTIVIDADES DOS ESCUTEIROS

PIONEIROS (foto) - actividade final no Caramulo, de 20 (quinta) a 23 (domingo) de julho 
LOBITOS - actividade final em Coimbra, sábado e domingo, dias 29 e 30 de julho 
CAMINHEIROS - actividade Final por Portugal - Intra Rail: de 5 a 11 de agosto 
ACANAC - acampamento nacional em Idanha-a-Nova, de 30 de julho a 6 de agosto 

FESTA: BOM JESUS DO MONTE E S.CAETANO


sexta-feira, 21 de julho de 2017

LECTIO DIVINA - Sexta-feira da Semana XV do Tempo Comum

Evangelho: Mt 12, 1-8
Rezar a Palavra

Senhor, as tuas leis e preceitos são para a minha salvação. 
Com a tua palavra pretendes elevar-me 
acima da pequenez da minha maneira de ver. 
Queres que eu me liberte da mesquinhez dos meus critérios 
sempre demasiado reduzidos que não deixam espaço para a vida, 
para o encontro, para a partilha, para a alegria, para o amor misericordioso. 
Dá-me a capacidade de ver mais além, até onde tu vez, 
para não ficar fechado nas leis e preceitos, 
mas chegar até ao coração do homem meu irmão a quem queres salvar.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Assim VIVE EM ORAÇÃO o Catequista!

Reze em todos os lugares e até quando o tempo for curto
Um simples movimento do coração voltando-se para Deus já basta

“Louvado sejas, meu Senhor,
com todas as Tuas criaturas,
especialmente o senhor irmão Sol,
que clareia o dia e que,
com a sua luz, nos ilumina.
Ele é belo e radiante,
com grande esplendor;
de Ti, Altíssimo, é a imagem.”

DEUS, OMNIPOTÊNCIA E MISERICÓRDIA

O maior erro de Friedrich Nietzsche foi considerar Cristo fraco. Erro que dificilmente se entende, não de um ponto de vista psicológico, que aqui não nos interessa, mas do ponto de vista do grande filólogo que Nietzsche era e que conhecia bem os textos que de Cristo lhe falavam e nos falam em nossa contemporaneidade.

Não há nos Evangelhos um único momento de fraqueza de Cristo. Bem pelo contrário, toda a narrativa evangélica, integrada, numa sinopse não historiográfica, mas lógica, segundo o «logos» de uma presença que é liturgia de salvação, é uma indefetível manifestação de força. Não cabe aqui uma demonstração escriturística, que, no fim, coincidiria com uma glosa do Evangelho. Fica o incentivo para se reler integradamente a narrativa com olhos que procurem a força dos atos que promovem a salvação de isso que necessitava de ser salvo.

E o que necessitava ser tal era precisamente, é precisamente, a fraqueza humana.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

OBRIGADO, Ir. ALDA! Até um dia...

Caminho

Estou sempre à beira do caminho
Sem caminho
Procurando sem parar 
O que ao longo adivinho.
Não sei bem nem como nem quando
Lá chegarei,
Mas que não vou só 
É apenas o que sei. (...)
Caminho na confiança 
porque sei
Que Tu me amas.
Das agruras do caminho
Já meu pés estão cansados
E levo no meu alforge
Os meus sonhos já sonhados.
Mesmo quando a noite é fria
E há Inverno de verdade
Aguardo que os meus sonhos
Se tornem realidade.
Sei que o sol me acompanha
Neste longo caminhar
E que no fim do caminho
Eu Te irei encontrar.

Ir. Alda Rego - A Estrada do mar...

CATEQUESE

Secretariado da catequese preparando novo ano. 
A preparação começa agradecendo o anterior... 
Saudações

Pe. Zé Manel

terça-feira, 18 de julho de 2017

LECTIO DIVINA - Terça-feira da Semana XV do Tempo Comum

Evangelho: Mt 11, 20-24
Rezar a Palavra
Senhor, vieste salvar os homens e libertá-los dos seus pecados. Também a mim vieste salvar. Há tantos homens que não te conhecem e eu tive a oportunidade de te conhecer. Muitas pessoas me falaram de ti e eu próprio digo conhecer-te e acreditar em ti. Tu sabes que muitas vezes vivo como se não te conhecesse e decido a minha vida como se não acreditasse. Sou um cristão muito fraco, quando podia ser forte se me abrisse à tua presença e à tua acção na minha vida. Ajuda-me a converter o meu coração à tua palavra que me chama a superar as minhas limitações e a acreditar no teu amor.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

EM MEMÓRIA DA Ir. ALDA

ACOLHIMENTO

Era já noite ... tudo dormia
Num silêncio calmo, a noite sorria!
Trazia na mão umas letras soltas
Que ia espalhando, espalhando em todas as portas.
Pela manhã cedo, tudo acordou ...
E à porta de casa uma letra encontrou!
Que fazer com ela? Para que servia?
A noite escondida olhava e sorria ...
O sol com seus raios chegou junto às portas
E feliz foi juntando essas letras soltas.
O sol sorriu naquele momento ...
Pois essa palavra era ACOLHIMENTO.
Cada letrinha sempre que acolhida,
Era transformada em elo de vida.
Então descobri com contentamento ...
Que sou uma estrutura de Acolhimento
E que, quando não comunico e fico calada,
É porque essa estrutura está bloqueada.
E veio a expressão vibrante e sentida:
QUERO ACOLHER E SER ACOLHIDA ...
É grande a alegria que sinto em mim,
Que quero conservá-la e ser sempre assim!

Porto, Setembro de 1994
Escrito pela Ir. Alda Maria Rego, MRSCJ

A HISTÓRIA DO GRÃO DE TRIGO

Se o grão de trigo, que cai na terra, não morrer de alegria,
Fica sozinho e triste, e morre de desgosto
E solidão
E fogo posto.
Mas se morrer de alegria,
Dará muito fruto,
E verá longos dias,
Cheios de alegrias e de ave-marias.

A nossa mesa encher-se-á de pão,
E virão
Os pardais e as cotovias
Partilhar a nossa refeição.

Como é bom, como é belo,
Viverem unidos os irmãos,
Sentados à beira da torrente
Da paz e da alegria,
À beira da nascente de onde nasce o dia.

Abençoa, Senhor, o nosso coração,
Estende, com a tua mão,
Uma toalha branca à nossa mesa,
E senta-te connosco,
À volta da tua lareira sempre acesa.

Como é bom estarmos aqui, Senhor,
Mesmo sem tendas levantadas,
Basta-nos o teu amor
E as nossas mãos nas tuas entrançadas.

D. António Couto
https://mesadepalavras.wordpress.com/2017/07/15/a-historia-do-grao-de-trigo-2/

sábado, 15 de julho de 2017

EM MEMÓRIA DA Ir. ALDA MARIA REGO

MISSAS DE 7º DIA
Igreja de Mafamude: terça-feira, 18 de Julho, 19h00
Capela de S.Martinho: quarta-feira, 19 de Julho,19h00

A HISTÓRIA DO GRÃO DE TRIGO

Como a chuva rega o chão e faz germinar o pão, assim a Palavra de Deus rega o coração e faz germinar a conversão, cumprindo assim a sua missão. É a lição de Deus em Isaías 55,10-11, que, por graça, escutaremos neste Domingo XV do Tempo Comum.

Brotará então dos nossos lábios a bela canção do Salmo 65, em que o nosso coração se veste de festa e de primavera para enaltecer as maravilhas da criação, também ela com rosto, e com rosto tenso, completamente voltado para Deus, porque tudo recebe de Deus, porque se recebe de Deus. A criação com rosto, e com rosto completamente tendido para Deus, quase saindo fora do pescoço, tal a intensidade da espera, é uma imagem cunhada por Paulo com dois belíssimos termos gregos, ambos utilizados na lição deste Domingo da Carta aos Romanos (8,18-23), de que aqui transcrevemos os versículos 18 e 19: «Penso, de facto, que os sofrimentos do tempo presente não têm medida de comparação com a glória que está para ser revelada (apokalyphthênai) em nós. Com efeito, O ROSTO TENSO (apo-kara-dokía) da criação (tês ktíseos) a revelação (apokálypsis) dos filhos de Deus ESPERA em tensão RECEBER (apekdéchetai: apò + ek + déchomai)» (Romanos 8,18-19).

DOMINGO XV DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL Salmo 64 (65), 10abcd.10e-11.12-13.14 (R. Lc 8, 8) 
Refrão: A semente caiu em boa terra e deu muito fruto.

Visitastes a terra e a regastes, 
enchendo-a de fertilidade. 
As fontes do céu transbordam em água 
e fazeis brotar o trigo.

Assim preparais a terra; 
regais os seus sulcos e aplanais as leivas, 
Vós a inundais de chuva 
e abençoais as sementes.

Coroastes o ano com os vossos benefícios, 
por onde passastes brotou a abundância. 
Vicejam as pastagens do deserto 
e os outeiros vestem-se de festa.

Os prados cobrem-se de rebanhos 
e os vales enchem-se de trigo. 
Tudo canta e grita de alegria.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

FORMAÇÃO PARA CATEQUISTAS


Caríssima/o CATEQUISTA,
--------------sábado, dia 22 de julho, das 9.30 às 13.00,
-----------na sala 204 do Seminário de Vilar,
------o SDEC orientará uma FORMAÇÃO/atelier
---para a elaboração
da planificação do ano catequético 2017/18
e o 1º dia de catequese
(acolhimento intergeracional para catequizandos e famílias).
-------Integrar-se-á na planificação:
--As orientações do Plano Pastoral Diocesano e da Carta Pastoral da CEP
--Um itinerário para desenvolver a interioridade em ordem ao ENCONTRO com Jesus Cristo;
--Um itinerário para integrar as famílias no processo catequético.
Material::::::::::::
Solicitamos que cada catequista traga o seu respetivo guia, um calendário e material para escrever.

Aguardamos a sua presença!
Votos de BOM fim de semana
SDEC , PORTO

SER CATEQUISTA É VOCAÇÃO E NÃO PROFISSÃO

O Papa Francisco enviou hoje uma mensagem aos participantes do I Simpósio sobre a Catequese que se realiza de 11 a 14 de julho em Buenos Aires. Na missiva o Papa lembra que "ser catequista" é uma vocação e um serviço na Igreja e nunca deve ser entendido como "uma profissão".

Na missiva, dirigida a D. Ramón Alfredo Dus, presidente da Comissão Episcopal de Catequese e Pastoral Bíblica, o Pontífice esclarece que a catequese "não é um trabalho ou uma tarefa externa à pessoa" mas um "dom recebido pelo Senhor" que envove "toda a vida":
"São Francisco lembrava isso mesmo aos seus seguidores afirmando-lhes que a visita aos doentesm a ajuda às crianças, a distribuição de comida aos pobres é já uma pregação".
Para o Papa o catequista "deve constantemente voltar a esse primeiro anúncio ou "kerygma", que é o dom que mudou a sua vida. É o anúncio fundamental que deve ressoar constantemente na vida cristã, ainda mais naqueles chamados a proclamar e ensinar a fé".
Francisco lembrou os participantes que ao catequista é dada a missão "não de falar de si e das suas próprias ideias" mas a "colocar Jesus no centro da sua vida e a fazer deste encontro um movimento de autêntica sístole e diástole":
"Quanto mais Jesus ocupa o centro das nossas vidas, mais ela nos faz sair de nós mesmos, que descentraliza e torna-nos mais perto do outro. Está focado para o encontro do Senhor e abre imediatamente, saindo de si mesmo por amor, para dar testemunho de Jesus e sobre Jesus, a pregar Jesus no exemplo que ele nos dá".
No final o Papa convida os catequistas a serem "mensageiros alegres, guardiões da bondade e da beleza que brilha na vida do discípulo missionário".

quinta-feira, 13 de julho de 2017

CELEBRAÇÃO COMEMORATIVA DE ORDENAÇÃO SACERDOTAL DO REV. PE. ZÉ MANEL

Tempo de celebrar e rezar, 
sentir o abraço terno de Maria. 
E, com ela, agradecer a Deus Nosso Senhor, 
pela alegria deste dia. 
"Mãe, o meu dia chegou ao fim 
Sinto uma paz dentro de mim 
E estou feliz em meu cansaço 
 Mãe, por tudo o que eu fui e dei 
Leva o meu obrigado ao Pai 
Enquanto fico em teu regaço 
 Em Ti vou encontrar o que procuro 
Mais alegria para dar e para ser 
 Mãe, confio em Ti és meu seguro 
E sinto, Mãe, que Tu me estás a acolher. 
 Mãe, sinto em mim o Teu amor 
Que me ajuda a ser melhor 
Fica comigo porque anoitece
 Mãe, quando amanhã eu acordar 
Contigo vou recomeçar 
Meu coração nunca te esquece.
Aqui, o abandono filial
vou aprender e em teu colo experimentar.
Mãe, confio em ti o meu ideal
e sinto bem que tu me estás a transformar. 
Aqui tu me preparas p’ra missão 
Seara enorme, paciente, a esperar  
 De novo faço a minha consagração 
Sei que amanhã me voltarás a enviar."
💗
Poema da Ir. Maria Amélia

13 DE JULHO - 31º ANIVERSÁRIO DE ORDENAÇÃO SACERDOTAL

Rev. Padre José Manuel da Costa Lima
PARABÉNS! 
Em dia de comemoração pelo dom do sacerdócio do nosso estimado Pároco, pedimos a Deus que derrame sobre ele todas as suas bênçãos, e que sempre o guarde o proteja nos caminhos da missão.
Estaremos em comunhão e oração na Eucaristia das 19h00, na capela de S. Martinho, lembrando também D. António Augusto Azevedo e o Rev. Padre Paulo Teixeira.

LECTIO DIVINA - Quinta-feira da Semana XIV do Tempo Comum

EVANGELHO Mt 10, 7-15 
«Recebestes de graça; dai de graça»
Rezar a Palavra
Senhor que a tua paz caia sobre aqueles que sabem acolher os que vêm em teu nome para anunciar o reino e curar todos os que passam pela experiência da enfermidade. Que todos sejamos homens e mulheres de coração aberto para não ficarmos paralisados diante dos irmãos que necessitam de gestos corajosos de libertação. Faz-nos grandes no amor e generosos na caridade.

FALECEU A IRMÃ ALDA MARIA REGO

É com pesar que comunicamos o falecimento da Irmã Alda, que muitos de nós tiveram o privilégio de conhecer, nos 22 anos que dedicou ao serviço da catequese na diocese do Porto, depois em Viseu, em Fátima, no Centro Catequético da congregação e ainda na diocese do Algarve.
Natural de São Miguel, nos Açores, nasceu a 18-10-1932.
O seu funeral realiza-se hoje, 13 de Julho, às 14h30, na “Casa Mãe” da "Congregação das Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus", Rua de Oliveira Monteiro, 833, Porto.
Para sempre recordaremos a Irmã Alda e apresentamos a toda a sua família os sentimentos de mais profundo pesar.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

TEMPO DE FÉRIAS

Aproveitemos este tempo para descansar, mas também - na medida do possível - para viajar, conhecer lugares, outras gentes ou visitar a família e os amigos.
Que as manhãs de cada dia nos estimulem os sentidos; admirando, sentido, respirando e respeitando a mãe natureza que a cada passo se abre magnifica à nossa volta.
Saudemos com voz harmoniosa quem por nós passar, demos-lhe um sorriso acolhedor e gestos de verdadeiro afecto e ternura.
E, que ao findar o dia, nos encontremos com Deus numa igreja, numa capela, no recanto de um jardim ou no silêncio do quarto. O nosso coração esteja grato por tudo quanto nos foi dado viver e possamos humildemente dizer: obrigado, Senhor!

sábado, 8 de julho de 2017

DIA DA COMUNIDADE - 9 de Julho

Recordamos, Senhor, a vossa misericórdia 
no meio do vosso templo. 
Toda a terra proclama o louvor do vosso nome, 
porque sois justo e santo, Senhor nosso Deus. 

Salmo 47, 10-11 

DOMINGO XIV DO TEMPO COMUM - Ano A


SALMO RESPONSORIAL Salmo 144 (145), 1-2.8-9.10-11.13cd-14 (R. 1 ou Aleluia) 
Refrão: Louvarei para sempre o vosso nome, 
Senhor, meu Deus e meu Rei. 

Quero exaltar-Vos, meu Deus e meu Rei, 
e bendizer o vosso nome para sempre. 
Quero bendizer-Vos, dia após dia, 
e louvar o vosso nome para sempre. 

O Senhor é clemente e compassivo, 
paciente e cheio de bondade. 
O Senhor é bom para com todos 
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas. 

Graças Vos dêem, Senhor, todas as criaturas 
e bendigam-Vos os vossos fiéis. 
Proclamem a glória do vosso reino 
e anunciem os vossos feitos gloriosos. 

O Senhor é fiel à sua palavra 
e perfeito em todas as suas obras. 
O Senhor ampara os que vacilam 
e levanta todos os oprimidos.