terça-feira, 30 de março de 2010

DA SEMANA SANTA À PÁSCOA

Os dias da Semana Santa e da celebração da Páscoa são os mais importantes do calendário litúrgico da Igreja Católica e mostram um património cultural e religioso que se conta entre o mais importante do nosso país. Fervor e a tradição marcam centenas de procissões marcarão a nova fisionomia das ruas portuguesas, juntando milhares de pessoas em volta do mistério da morte e ressurreição de Cristo. Vias-Sacras e autos da Paixão, as procissões do Senhor no sepulcro, as “Endoenças” e outras manifestações arrastam multidões. 

CONVITE
Na nossa paróquia é também um momento já por todos esperado a realização da Via-Sacra, encenada e organizada pelo 8º ano, com a colaboração de todos os anos de catequese. A tradição mantém-se e aqui fica o convite para que catequizandos, catequistas, pais e toda comunidade participem na Via-Sacra, sexta-feira Santa, pelas 15h00 no Parque de S. Caetano. Concentração nos Ribeiras pelas 1ah30

QUINTA-FEIRA SANTA - CEIA DO SENHOR - 21h30, na Igreja Paroquial

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO
até às 24h00

(…) O cenário da Ceia Primeira (não última) mostra, caso único, Jesus na intimidade da mesa com os seus discípulos (Lucas 22,14-38). E é neste cenário de intimidade que o texto nos faz ver melhor as nossas traições: o anúncio da traição de Judas (Lucas 22,21-23, da tripla negação de Pedro (Lucas 22,31-34), a discussão sobre qual de nós é o maior (Lc 22,24-27).
D. António Couto

domingo, 28 de março de 2010

PALMAS!

"Palmas, em sentido floral e também sonoro. E também ramos floridos. Para Nosso Senhor Jesus Cristo! Terminou a Quaresma. Com este Dia de Ramos damos início a uma grande semana. A "semana completa" que confere aos outros ritmos do ano o que lhes falta. É tempo que consuma, porque cheio de eternidade, o que os outros tempos dispersos carecem. Jesus vai a caminho da nossa salvação. Se não fosse Ele, quem o faria por nós? Ele sabe-o bem. Por isso, não se desvia, nem resiste. Aceita livremente. O melhor, mesmo, é festejar esta entrada triunfal para a Morte. Esta Morte que nos dá a Vida. O que parece ser um beco sem saída, é uma Porta simplesmente estreita. Ele sabia-o, anunciou-a... e deu o exemplo caminhando para ela."
"Mais uma vez, vamos ser postos diante, ou melhor, dentro da cena da Paixão. Nela, ninguém fica indiferente. E mesmo os ausentes, sem o saberem, tomam uma posição. Até a neutralidade é valorativa. Diante de tal acontecimento, ou estamos com Jesus, ou à parte d'Ele. É agora que o "sim" e o "não" se debatem, sozinhos, na arena. Para ti, o olhar de Jesus continua a ser o mesmo: de afeição! Para O seguires, basta-te uma coisa: deixa tudo... celebra-O!"
padretojo.net um pulpito para escutar

sexta-feira, 26 de março de 2010

BENDITO, BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR

Seis dias antes da Páscoa, o Senhor entrou em Jerusalém e as crianças vieram ao seu encontro, com ramos de palmeira, cantando com alegria: Hossana nas alturas. Bendito sejais, Senhor, que vindes trazer ao mundo a misericórdia de Deus.
Aplaudi o Senhor, povos de todo o mundo;
Aclamai o Senhor com brados de alegria.
Excelso é o Senhor, excelso e portentoso!
É poderoso Rei, que reina sobre o mundo!
O Senhor concedeu-nos domínio sobre os povos,
E pôs aos nossos pés vencidas as nações.
Para nós escolheu nossa bendita herança:
A glória de sermos seu povo bem-amado.
O Senhor Deus se eleva por entra aclamações;
O Senhor Deus se eleva ao som das trombetas.
Cantai ao nosso Deus um salmo de louvor!
Cantai ao nosso Rei um salmo de alegria.
Porque o Senhor é Rei que reina em todo o mundo.
Cantai ao Senhor Deus um hino jubiloso.
Porque ao Senhor pertencem os príncipes da terra
Deus é Omnipotente no mais alto dos céus.

A CATEQUESE DA INFÂNCIA COM D. MANUEL CLEMENTE

No passado dia 13 de Março, na Capela de S. Martinho decorreu o Encontro das Crianças da Catequese com o nosso Bispo D. Manuel Clemente. Foi um encontro de grande expectativa, curiosidade e muito animado, onde cerca de 250 crianças conversaram um pouco sobre o que fazem/aprendem na catequese, cantaram com o Coro Infantil e ouviram com atenção as palavras de D. Manuel Clemente. Os catequizandos ofereceram ainda ao nosso bispo do Porto um pequeno puzzle, com as suas “armas de fé” e a divisa “in lumine tuo” como forma de agradecimento, comprometendo-se a continuar a seguir o caminho da luz que têm percorrido na catequese.
 
 
 
 
 
 
 
 
Fotos e texto: Armanda e Cristina Costa

quinta-feira, 25 de março de 2010

SOLENIDADE DA ANUNCIAÇÃO DO SENHOR -25 Março

«Eis a escrava do Senhor;faça-se em mim segundo a tua palavra».
Lc 1, 26-38

Deus que no decorrer dos séculos, tinha encarregado os profetas de transmitir aos homens a Sua palavra, ao chegar a plenitude dos tempos, determina enviar-lhes o Seu próprio Filho, o Seu Verbo, a Palavra feita Carne.Contudo, o Pai das misericórdias quis que a Incarnação fosse precedida da aceitação por parte daquela que Ele predestinara para Mãe, para que, assim como uma mulher contribuiu para a morte, também outra mulher contribuísse para a vida» (Lumen gentium, 56).No momento da Anunciação, através do Anjo Gabriel, Deus expõe portanto, a Maria os Seus desígnios. E Maria, livre, consciente e generosamente, aceita a vontade do Senhor a seu respeito, realizando-se assim o mistério da Incarnação do Verbo. Nesse momento, com efeito, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade começa a Sua existência humana. O filho de Deus faz Se Filho do Homem. O Deus Altíssimo torna-Se o «Deus connosco».Ao celebrar este mistério, precisamente nove meses antes do Natal, a Solenidade da Anunciação orienta-nos já para o Nascimento de Cristo. No entanto, a Incarnação está intimamente unida à Redenção. Por isso, as Leituras (especialmente a segunda) introduzem-nos já no Mistério da Páscoa.Essencialmente festa do Senhor, a Anunciação não pode deixar de ser, ao mesmo tempo, uma festa perfeitamente mariana. Na verdade, foi pelo sim de Maria que a Incarnação se realizou, a nova Aliança se estabeleceu e a Redenção do mundo pecador ficou assegurada.

Secretariado Nacional de Liturgia

quarta-feira, 24 de março de 2010

MORRER POR UMA CAUSA

Esta Quarta-feira, 24 de Março, completam 30 anos sobre o dia em que D. Óscar Romero, Arcebispo de San Salvador, foi morto a tiro enquanto celebrava a Eucaristia na capela do hospital Divina Providência, na capital salvadorenha.

Diz o Cardeal Roger Etchegaray
“Foi morto numa sociedade que mergulhava confusamente na guerra civil, porque há muito se havia frustrado os anseios por justiça, e ambas as partes não viam outro caminho a tomar que não o das armas. Contrário à violência, tanto por parte do governo militar como da guerrilha, viveu, na condição de pastor, o drama do seu rebanho”.

sábado, 20 de março de 2010

ORAÇÃO


Deus de bondade,
que renovas todas as coisas em Cristo,
diante de Ti coloco a minha pobre vida.
Tu, que enviaste o Teu Filho,
não para condenar, mas para salvar,
abre o meu coração ao amor.
Cria em mim, Senhor,
o silêncio para escutar,
para acolher a Palavra
que me liberta e dá sabedoria, 
para que possa testemunhar no mundo 
que Tu vives no meio de nós.
Ámen.

Ir. Anabela Silva fma

V DOMINGO DA QUARESMA - Ano C

«Nem Eu te condeno. Vai e não tornes a pecar.»
(S. João 8, 1-11)

O Evangelho que a Igreja nos propõe para este Domingo descreve um dos traços mais característicos da pessoa de Jesus: a misericórdia. Enquanto os escribas e fariseus lhe armam uma cilada, Ele pensa somente em salvar, em perdoar, recuperar o que estava perdido. Chamam-n’O para que possa dar a Sua opinião numa clássica controvérsia resultado da aplicação da Lei de Moisés. Jesus não desbobina um código, mas apela à consciência de cada um, interpela e provoca. Ele que poderia julgar a realidade, ao contrário, reabilita-a, mostrando a mãos largas como é grande o Seu coração. O texto mostra a predilecção de Jesus pelos pecadores: esses são os seus predilectos, os seus amigos. Para Jesus, o pecado é janela que escancara a porta do coração do homem. Salvo pela força do Seu amor, o coração humano, por sua vez, é capaz de amar de verdade. A cena evangélica, no seu desenrolar, leva-nos a um lugar de oração solitária, ao centro do Templo de Jerusalém, da violência dos factos humanos, da delicadeza dos gestos de Jesus, num cenário super lotado, sufocante pelos tons e modos das autoridades, a um final em que a pessoa sozinha, permanece tu a tu com o Salvador, saboreando a docilidade e o perdão. É neste lugar e dentro desta relação que podemos viver todo o caminho da Quaresma.
Ir. Anabela Silva fma

sexta-feira, 19 de março de 2010

SOLENIDADE DE S. JOSÉ E DIA DO PAI

Lembrando a memória de São José, pai terreno de Jesus Cristo, festejamos também o dia do pai. S. José foi uma presença afectiva de segurança e equilíbrio no crescimento de Jesus Cristo. Que este Santo se torne uma referência para todos os pais, na relação de amor com os seus filhos, de união e colaboração com a família e que sejam em todas as circunstâncias, pais atentos e dedicados na difícil tarefa da educação dos seus filhos.
19 de Março de 2010

segunda-feira, 15 de março de 2010

VISITA DE D- MANUEL CLEMENTE

Terminou no Domingo 14 de Março, a visita do nosso Pastor/Bispo e, já estamos com saudades de voltar a tê-lo entre nós. Pois, sedentos ficamos de continuar a escutar as catequeses que em palavras simples, mas tão sábias, nos sabe transmitir! Foram três dias de intensa actividade em que tivemos a graça de ter tido Encontro, Partilha e Celebração com o Sr. Bispo, que é, de facto, um Pastor extraordinário, na simplicidade da comunicação, na afabilidade e no cumprimento amigo para com todos os que com ele se cruzaram. 
Foi, sem dúvida, um grande privilégio para a nossa paróquia a visita de D. Manuel Clemente, e aqui fica expressa a gratidão de todos os grupos paroquiais muito especialmente da catequese. Bem-haja Sr. D. Manuel Clemente!
Que esta Missão 2010 frutifique - mais do que nunca - em todos nós em sementes de alegria, generosidade, amor e (Com)Paixão, para com todos os nossos irmãos.