terça-feira, 30 de março de 2010

SEXTA-FEIRA SANTA

CELEBRAÇÃO DA PAIXÃO DO SENHOR E ADORAÇÃO DA CRUZ

19h00, Capela de S. Martinho


Cruz fiel e redentora,
árvore gloriosa!
Nenhuma outra nos deu
tal ramagem, flor e fruto.
Doces cravos, doce lenho,
doce fruto sustentais».


Árvore santa, gloriosa,
abranda tua dureza,
dobra a força dos teus ramos,
na morte do Redentor;
sustenta compadecida
o Corpo do Homem-Deus!»

DA SEMANA SANTA À PÁSCOA
....




Os dias da Semana Santa e da celebração da Páscoa são os mais importantes do calendário litúrgico da Igreja Católica e mostram um património cultural e religioso que se conta entre o mais importante do nosso país. Fervor e a tradição marcam centenas de procissões marcarão a nova fisionomia das ruas portuguesas, juntando milhares de pessoas em volta do mistério da morte e ressurreição de Cristo. Vias-Sacras e autos da Paixão, as procissões do Senhor no sepulcro, as “Endoenças” e outras manifestações arrastam multidões.








CONVITE


Na nossa paróquia é também um momento já por todos esperado a realização da Via-Sacra, encenada e organizada pelo 8º ano, com a colaboração de todos os anos de catequese. A tradição mantém-se e aqui fica o convite para que: catequizandos, catequistas, pais e toda comunidade participem na Via-Sacra, sexta-feira Santa, pelas 15h00 no Parque de S. Caetano.


.....


Concentração nos Ribeirais pelas 14h30

QUINTA-FEIRA SANTA - CEIA DO SENHOR

21h30, na Igreja Paroquial

...

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

até às 24hoo



(…) O cenário da Ceia Primeira (não última) mostra, caso único, Jesus na intimidade da mesa com os seus discípulos (Lucas 22,14-38). E é neste cenário de intimidade que o texto nos faz ver melhor as nossas traições: o anúncio da traição de Judas (Lucas 22,21-23, da tripla negação de Pedro (Lucas 22,31-34), a discussão sobre qual de nós é o maior (Lc 22,24-27).


D. António Couto


Celebração pascal (com lava pés)
na sede dos Escuteiros

Terça-feira, dia 30 de Março, 21h30


domingo, 28 de março de 2010

PALMAS!



Palmas, em sentido floral e também sonoro. E também ramos floridos. Para Nosso Senhor Jesus Cristo! Terminou a Quaresma. Com este Dia de Ramos damos início a uma grande semana. A "semana completa" que confere aos outros ritmos do ano o que lhes falta. É tempo que consuma, porque cheio de eternidade, o que os outros tempos dispersos carecem. Jesus vai a caminho da nossa salvação. Se não fosse Ele, quem o faria por nós? Ele sabe-o bem. Por isso, não se desvia, nem resiste. Aceita livremente. O melhor, mesmo, é festejar esta entrada triunfal para a Morte. Esta Morte que nos dá a Vida. O que parece ser um beco sem saída, é uma Porta simplesmente estreita. Ele sabia-o, anunciou-a... e deu o exemplo caminhando para ela.

Mais uma vez, vamos ser postos diante, ou melhor, dentro da cena da Paixão. Nela, ninguém fica indiferente. E mesmo os ausentes, sem o saberem, tomam uma posição. Até a neutralidade é valorativa. Diante de tal acontecimento, ou estamos com Jesus, ou à parte d'Ele. É agora que o "sim" e o "não" se debatem, sozinhos, na arena. Para ti, o olhar de Jesus continua a ser o mesmo: de afeição! Para O seguires, basta-te uma coisa: deixa tudo... celebra-O!

padretojo.net um pulpito para escutar

sexta-feira, 26 de março de 2010

BENDITO, BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR
...
Seis dias antes da Páscoa, o Senhor entrou em Jerusalém e as crianças vieram ao seu encontro, com ramos de palmeira, cantando com alegria: Hossana nas alturas. Bendito sejais, Senhor, que vindes trazer ao mundo a misericórdia de Deus.
Aplaudi o Senhor, povos de todo o mundo;
Aclamai o Senhor com brados de alegria.
Excelso é o Senhor, excelso e portentoso!
É poderoso Rei, que reina sobre o mundo!
O Senhor concedeu-nos domínio sobre os povos,
E pôs aos nossos pés vencidas as nações.
Para nós escolheu nossa bendita herença:
A glória de sermos seu povo bem-amado.
O Senhor Deus se eleva por entra aclamações;
O Senhor Deus se eleva ao som das trombetas.
Cantai ao nosso Deus um salmo de louvor!
Cantai ao nosso Rei um salmo de alegria.
Porque o Senhor é Rei que reina em todo o mundo.
Cantai ao Senhor Deus um hino jubiloso.
Porque ao Senhor pertencem os princípes da terra
Deus é Omnipotente no mais alto dos céus.
A CATEQUESE DA INFÂNCIA COM D. MANUEL CLEMENTE

No passado dia 13 de Março, na Capela de S. Martinho decorreu o Encontro das Crianças da Catequese com o nosso Bispo D. Manuel Clemente. Foi um encontro de grande expectativa, curiosidade e muito animado, onde cerca de 250 crianças conversaram um pouco sobre o que fazem/aprendem na catequese, cantaram com o Coro Infantil e ouviram com atenção as palavras de D. Manuel Clemente. Os catequizandos ofereceram ainda ao nosso bispo do Porto um pequeno puzzle, com as suas “armas de fé” e a divisa “in lumine tuo” como forma de agradecimento, comprometendo-se a continuar a seguir o caminho da luz que têm percorrido na catequese.



























Fotos e texto: Armanda e Cristina Costa

quinta-feira, 25 de março de 2010

SOLENIDADE DA ANUNCIAÇÃO DO SENHOR
25 Março
«Eis a escrava do Senhor;faça-se em mim segundo a tua palavra».
Lc 1, 26-38

Deus que no decorrer dos séculos, tinha encarregado os profetas de transmitir aos homens a Sua palavra, ao chegar a plenitude dos tempos, determina enviar-lhes o Seu próprio Filho, o Seu Verbo, a Palavra feita Carne.Contudo, o Pai das misericórdias quis que a Incarnação fosse precedida da aceitação por parte daquela que Ele predestinara para Mãe, para que, assim como uma mulher contribuiu para a morte, também outra mulher contribuísse para a vida» (Lumen gentium, 56).No momento da Anunciação, através do Anjo Gabriel, Deus expõe portanto, a Maria os Seus desígnios. E Maria, livre, consciente e generosamente, aceita a vontade do Senhor a seu respeito, realizando-se assim o mistério da Incarnação do Verbo. Nesse momento, com efeito, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade começa a Sua existência humana. O filho de Deus faz Se Filho do Homem. O Deus Altíssimo torna-Se o «Deus connosco».Ao celebrar este mistério, precisamente nove meses antes do Natal, a Solenidade da Anunciação orienta-nos já para o Nascimento de Cristo. No entanto, a Incarnação está intimamente unida à Redenção. Por isso, as Leituras (especialmente a segunda) introduzem-nos já no Mistério da Páscoa.Essencialmente festa do Senhor, a Anunciação não pode deixar de ser, ao mesmo tempo, uma festa perfeitamente mariana. Na verdade, foi pelo sim de Maria que a Incarnação se realizou, a nova Aliança se estabeleceu e a Redenção do mundo pecador ficou assegurada.
Secretariado Nacional de Liturgia

quarta-feira, 24 de março de 2010

MORRER POR UMA CAUSA
...
30 anos do assassinato de Dom Oscar Romero em El Salvador
Igreja faz dia de oração e jejum pelos missionários mártires


Esta Quarta-feira, 24 de Março, completam 30 anos sobre o dia em que D. Oscar Romero, Arcebispo de San Salvador, foi morto a tiro enquanto celebrava a Eucaristia na capela do hospital Divina Providência, na capital salvadorenha.

...
“Foi morto numa sociedade que mergulhava confusamente na guerra civil, porque há muito se havia frustrado os anseios por justiça, e ambas as partes não viam outro caminho a tomar que não o das armas. Contrário à violência, tanto por parte do governo militar como da guerrilha, viveu, na condição de pastor, o drama do seu rebanho”.



Cardeal Roger Etchegaray




http://www.agencia.ecclesia.pt/

sábado, 20 de março de 2010



Oração


Deus de bondade,
que renovas todas as coisas em Cristo,
diante de Ti coloco a minha pobre vida.
Tu, que enviaste o Teu Filho,
não para condenar, mas para salvar,
abre o meu coração ao amor.
Cria em mim, Senhor,
o silêncio para escutar,
para acolher a Palavra
que me liberta e dá sabedoria,
para que possa testemunhar no mundo que Tu vives no meio de nós.
Ámen.

Ir. Anabela Silva fma

V DOMINGO DA QUARESMA - Ano C


«Nem Eu te condeno. Vai e não tornes a pecar.»
(S. João 8, 1-11)


O Evangelho que a Igreja nos propõe para este Domingo descreve um dos traços mais característicos da pessoa de Jesus: a misericórdia. Enquanto os escribas e fariseus lhe armam uma cilada, Ele pensa somente em salvar, em perdoar, recuperar o que estava perdido. Chamam-n’O para que possa dar a Sua opinião numa clássica controvérsia resultado da aplicação da Lei de Moisés. Jesus não desbobina um código, mas apela à consciência de cada um, interpela e provoca. Ele que poderia julgar a realidade, ao contrário, reabilita-a, mostrando a mãos largas como é grande o Seu coração. O texto mostra a predilecção de Jesus pelos pecadores: esses são os seus predilectos, os seus amigos. Para Jesus, o pecado é janela que escancara a porta do coração do homem. Salvo pela força do Seu amor, o coração humano, por sua vez, é capaz de amar de verdade. A cena evangélica, no seu desenrolar, leva-nos a um lugar de oração solitária, ao centro do Templo de Jerusalém, da violência dos factos humanos, da delicadeza dos gestos de Jesus, num cenário super lotado, sufocante pelos tons e modos das autoridades, a um final em que a pessoa sozinha, permanece tu a tu com o Salvador, saboreando a docilidade e o perdão. É neste lugar e dentro desta relação que podemos viver todo o caminho da Quaresma.
Ir. Anabela Silva fma

sexta-feira, 19 de março de 2010

SOLENIDADE DE S. JOSÉ E DIA DO PAI


...


Lembrando a memória de São José, pai terreno de Jesus Cristo, festejamos também o dia do pai. S. José foi uma presença afectiva de segurança e equilíbrio no crescimento de Jesus Cristo. Que este Santo se torne uma referência para todos os pais, na relação de amor com os seus filhos, de união e colaboração com a família e que sejam em todas as circunstâncias, pais atentos e dedicados na difícil tarefa da educação dos seus filhos.



19 de Março de 2010

segunda-feira, 15 de março de 2010

ECOS DE UMA VISITA
Terminou no Domingo 14 de Março, a visita do nosso Pastor/Bispo e, já estamos com saudades de voltar a tê-lo entre nós, porque sedentos ficamos de continuar a escutar as catequeses que em palavras simples, mas tão sábias, nos sabe transmitir! Foram três dias de intensa actividade em que tivemos a graça de ter tido Encontro, Partilha e Celebração com o Sr. Bispo, que é, de facto, um Pastor extraordinário, na simplicidade da comunicação, na afabilidade e no cumprimento amigo para com todos os que com ele se cruzaram. Foi, sem dúvida, um grande privilégio para a nossa paróquia a visita de D. Manuel Clemente e aqui fica expressa a gratidão de todos os grupos paroquiais muito especialmente da catequese. Bem-haja Sr. D. Manuel Clemente!



Que esta Missão 2010 frutifique - mais do que nunca - em todos nós em sementes de alegria, generosidade, amor e (Com)Paixão, para com todos os nossos irmãos.
CELEBRAÇÃO DA EUCARISTIA
PROVAI E VEDE COMO O SENHOR É BOM!
(...) Porque a visita pastoral terá nos seus momentos litúrgicos a fonte e o cume duma comunhão que, partindo de Deus, em Deus se realiza, unindo-nos a Cristo no amor inclusivo e expansivo do Espírito que "renova a face da terra".

D. Manuel Clemente



Foi neste amor inclusivo do Espírito, que na Capela de S. Martinho às 8h30, se deu o primeiro grande encontro Celebrativo deste Domingo IV da Quaresma, com muitos fiéis a encher por completo a Capela. D. Manuel Clemente, recordou que este é um Domingo especial - chamado da Alegria - porque apesar de ainda estarmos na Quaresma, já preparamos a nossa grande Festa que é a Páscoa!




A homilia, que foi mais uma catequese muito bonita para todos, o nosso Pastor/Bispo, estabeleceu um paralelismo entre o povo hebreu, que guiado por Moisés atravessa o Mar Vermelho e guiado por Josué (Josué que significa Jesus) atravessa o Rio Jordão para a terra prometida, e, a nossa entrada como cristãos, que também se dá pela água do Baptismo. Esta água que pode ser muita, ou só umas gotas… não é na quantidade que interessa mas sim no que ela significa, para que com o novo Josué que é Jesus Cristo, possamos chegar à terra prometida.























ASSEMBLEIA PAROQUIAL
"Cada comunidade cristã é presença de Deus no mundo."

(…) Cada grupo, com a suas experiências, cada um com as suas realidades, é o Corpo de Cristo, é com quem se pode ouvir e viver conforme a sua função. Como diz S. Paulo, o corpo tem vários órgãos e todos são muito importantes, porque só no seu conjunto podem fazer o Corpo.
D. Manuel Clemente


A Assembleia Paroquial, realizada no Seminário da Boa Nova, foi o lugar de excelência para a apresentação da estrutura Paroquial - o Conselho Paroquial Pastoral.
Todos os grupos/serviços paroquiais fizeram a sua apresentação a D. Manuel Clemente.
Os sectores - Profético (anúncio e evangelização), Litúrgico (celebração da fé) e Caritativo/Comunitário (responder aos problemas sociais) - mostraram a sua co-responsabilidade para o sucesso da Missão da Igreja na Paróquia.
Contámos ainda, com a animação do Grupo de Adolescentes, o João Miguel e o Firmino a animarem a Assembleia.
A Assembleia Paroquial foi encontro e partilha com a Bispo do Porto e a Paróquia de S. Pedro de Vilar do Paraíso.
Rafaela



O Grupo de adolescentes - com a nossa mais jovem maestrina - que iniciou a animação da Assembleia cantando: "Descalcei as sandálias" - Irmã Maria Amélia.
Encerraram com o tema: "Escuta irmão, esta canção de alegria" -Bethowen 9ª sinfonia-.
A mesa da Assembleia: D. Manuel Clemente, Pároco José Manuel, Diácono Celestino, Secretária Gracinda e Moderador Jorge Nunes.




O Firmino, que deliciou a Assembleia tocando três peças encadeadas umas nas outras. Iniciou com: "Recuerdo" -Jaime M. Zenamon-, seguiu-se uma peça do repertório para guitarra clássica: "Romance" -compositor anónimo- e terminou com: "O estudo nº1" -compositor Brasileiro Villa-Lobos.





O João Miguel, que muito especialmente para esta Assembleia acedeu a tocar sozinho, e que bem o fez! Foi com emoção que escutamos o tema: "Lágrima"





O Sr. Rangel, que em verso agradeceu a D. Manuel Clemente e arrancou inúmeros aplausos. No final ofereceu os versos ao Sr. Bispo.

JANTAR COM REPRESENTANTES DOS GRUPOS DA COMUNIDADE
...
Abençoai Senhor o alimento que vamos tomar,
que ele restaure as nossas forças
para melhor vos servir e amar.
Depois de um dia com intensa actividade, é preciso retemperar forças, porque ainda há mais algumas horas de trabalho!

O bolo muito bem decorado.

Convívio, alegria e amizade entre todos os participantes.


ENCONTRO DE ADOLESCENTES E JOVENS COM D. MANUEL CLEMENTE


O Encontro de Adolescentes e Jovens com o Sr. Bispo foi o encontro com o "Apóstolo". O Reverendíssimo D. Manuel Clemente é "aquele que vê e vai anunciar". A cada palavra proferida, cada jovem sentiu o fervor da fé e do Amor de Deus através da dádiva de Jesus Cristo. De forma muito natural, os jovens e adolescentes rezaram com o Sr. Bispo e Sr. Padre José Manuel Lima. Numa mística de criatividade, inerente da juventude, D. Manuel Clemente, bem-disposto, respondeu a todas as perguntas feitas. Com a animação de um grupo de adolescentes - que muito bem cantaram e animaram - e a felicidade de todos os outros, o encontro foi recheado de música, oração e testemunho.
O Encontro com o Pastor aconteceu!


















Texto: Rafaela
BÊNÇÃO DOS ESPOSOS









............................................






Encontro de Oração, na Capela de S. Martinho, com mais de 150 casais, Sua Exa. Rev. D. Manuel Clemente, Bispo do Porto, Rev. Pe. Zé Manel e Diácono Celestino.







Um dos casais da organização, revela os dados do inquérito que foi enviado enviado às famílias.







Depois de termos escutado o testemunho do casal mais velho que já conta com 69 anos de matrimónio, o casal mais jovem partilhou as suas expectativas e desejos de - "serem um do outro e ambos de Deus".


A mensagem de D. Manuel Clemente para todos os casais foi muito bonita e dela se transcrevem algumas passagens.
(...) Eu não imagino o que seria a nossa sociedade em termos de coesão ou de falta de coesão social, se não existissem as comunidades cristãs. Isto é ser Sal da terra; não deixar que as coisas se corropam.(...) E mais, essas comunidades são constantemente suscistadas pela palavra do Evangelho e pelos sinais da presença de Cristo, nos Sacramentos. Porque a Palavra de Deus é sempre um apelo à verdade, à justiça e à Paz. Dentro das comunidades cristãs existe uma realidade muito importante e indispensável que são as famílias que nascem do Sacramento do Matrimónio que faz com que os esposos e os vários elementos dessa família vivam, não apenas do seu amor espontâneo, que aliás é uma realidade muito bonita, mas do próprio amor com Jesus nos ama. Essa é que é a graça específica do Sacramento do Matrimónio. As famílias cristãs são um contributo não só para que a comunidade cristã seja toda ela factor de coesão social mas para que a sociedade não se deterior e estrague ainda mais. Os casais cristãos, que persistem e, aos quais também não é alheia certamente a graça de Deus, são um contributo imprescindível para reconstruir a nossa sociedade.(...) O mais importante em qualquer sociedade é investir na família como o primeiro dos bens. (...) A sociedade tem como base não individíos mas famílias, ninguém nasce de gerão espontânea! (...) O Papa João Paulo II, quando um dia visitou uma paróquia de Roma, deixou esta definição magnifica: "uma paróquia é uma família de famílias". Pois bem, é este o vosso contributo, e, quando eu olho e apenas numa das quatrocentas e setenta e sete paróquias da Diocese do Porto, tantos casais, com histórias bonitas, mais para a frente ou a começar, quando eu advinho outras tantas histórias, nos vossos rostos e na vossa presença aqui, nós podemos acreditar que há Sal da terra e há Luz do Mundo e essa, sois sobretudo vós! E, por isso, é que esta Benção de Deus que eu vou dar a seguir é o reconhecimento da grande bênção que é o Sacramento do Matrimónio que vós já sois para a sociedade.




"Juntos formamos Família", foi o cântico de entrada neste momento de oração, que é uma das faxas do CD "Se eu for Natal..." um projecto da paróquia já editado há alguns anos, lembrando o Rev. Pe. Zé Manel - " que está na hora de gravar outro ". Como recordação foi oferecido esse CD a D. Manuel Clemente.