quarta-feira, 30 de abril de 2014

MAIO, COM MARIA - ORAÇÃO DO TERÇO - CONVITE

Abertura a 1 de Maio, quinta-feira, TERÇO DAS FAMÍLIAS (venham em família)
todos os centros juntos às 21h00, na Capela de S. Martinho
A partir de 2 de Maio, às 21h00, em todos os centros de culto
Procissão de Velas - 12 de Maio - 21h00, de S.Martinho para S. Caetano
Encerramento - a 31 de maio - todos os centros juntos

(Organizar e inscrever-se nas escalas em cada centro)

FOLHA DOMINICAL: informações e reflexões importantes para toda a comunidade



terça-feira, 29 de abril de 2014

HOJE É DIA DE S. CATARINA DE SENA

Virgem e Doutora da Igreja 
Nota Histórica 
Nasceu em Sena no ano 1347. Movida pelo desejo de perfeição, entrou na Ordem Terceira de S. Domingos quando era ainda adolescente. Inflamada no amor de Deus e do próximo, trabalhou incansavelmente pela paz e concórdia entre as cidades, defendeu com ardor os direitos e a liberdade do Romano Pontífice e promoveu a renovação da vida religiosa. Escreveu importantes obras de espiritualidade, cheias de boa doutrina e de inspiração celeste. Morreu no ano 1380.


sábado, 26 de abril de 2014

DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia

SALMO RESPONSORIAL Salmo 117 (118), 2-4.13-15.22-24 (R. 1)
Refrão: Aclamai o Senhor, porque Ele é bom:
o seu amor é para sempre.

Diga a casa de Israel:
é eterna a sua misericórdia.
Diga a casa de Aarão:
é eterna a sua misericórdia.

Digam os que temem o Senhor:
é eterna a sua misericórdia.
Empurraram-me para cair,
mas o Senhor me amparou.

O Senhor é a minha fortaleza e a minha glória,
foi Ele o meu Salvador.
Gritos de júbilo e de vitória nas tendas dos justos:
a mão do Senhor fez prodígios.

A pedra que os construtores rejeitaram
tornou-se pedra angular.
Tudo isto veio do Senhor:
é admirável aos nossos olhos.
Este é o dia que o Senhor fez:
exultemos e cantemos de alegria.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

CAMINHADA DOS CATEQUISTAS, 26 DE ABRIL

Sábado, 26 de Abril, a partir das 7h00 da manhã, os nossos catequistas estarão em caminhada. É um tempo de encontro com a natureza que ajuda a orar e a reflectir, revelando-se um excelente bálsamo para o espírito e para o corpo.
É ainda um bom dia de convívio e ajuda entre de  todos os participantes, tornando mais fortes os laços de união. Aqui ficam os votos de que seja um bom dia para todos o que participarem.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

VISITA PASCAL

Visita Pascal ou Compasso, como anúncio festivo da Ressurreição do Senhor. 
É uma felicidade ver os jovens que graças a Deus não têm deixado cair a tradição. E, ano após ano, vão chegando mais alguns!
 
Cruz enfeitada e pronta para o anúncio da Ressurreição do Senhor. Aleluia! Aleluia! Aleluia!
 
Juntos, para com alegria daqui partirem, pelas ruas e praças da cidade e levarem Jesus a todos os que encontrarem.
Passagem de testemunho, da D. Ester, que por razões de saúde deixou de poder fazer esta missão, e comovida, entregou a Cruz à Céu.      
                                     Imagens em http://1drv.ms/1lKVPkM 

DOMINGO DE PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR

A liturgia convoca de novo os fiéis para o «dia que fez o Senhor» na missa do dia. A piedade cristã realiza a procissão de Cristo ressuscitado, ornamentando as estradas, estalando foguetes, tocando sinos e ao som da música entoa o «Regina coeli» à mãe de Jesus. 
O Aleluia, que fora suprimido na Quaresma, aparece repetidas vezes em sinal de alegria e vitória, de forma que o Aleluia pascal se tornou a aclamação própria do mistério pascal.
A magnífica liturgia pascal põe em relevo uma nota escatológica que indica a meta para onde nos dirigimos seguindo Cristo e que São Paulo apresenta na carta aos Coríntios: «Sempre que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos a tua morte Senhor, até que venhas» (1Cor. 11, 26).
† Teodoro de Faria, Bispo emérito do Funchal
Mais imagens em  http://1drv.ms/1lKVPkM

VIGÍLIA PASCAL

 
A Vigília Pascal é uma vasta celebração da Palavra de Deus que continua com o baptismo e continua com a Eucaristia.
Os símbolos são abundantes e de uma grande riqueza espiritual – o ritual do fogo e da luz que evoca a ressurreição de Jesus e a marcha de Israel no deserto guiado pela coluna de fogo;
a liturgia da Palavra com Salmo e oração, percorrendo as etapas da história da salvação; a liturgia da iniciação cristã que incorpora novos filhos na Igreja; a renovação das promessas do baptismo e aspersão com a água benta que recorda a água do nosso baptismo; por fim a Eucaristia que proclama a ressurreição do Senhor, esperando a sua última vinda (1 Cor. 11, 26).
 
 

SEXTA-FEIRA SANTA: ADORAÇÃO DA CRUZ

A cruz simboliza as duas direcções que se cruzam do mandamento do amor: o amor a Deus na direcção vertical e o amor ao próximo na direcção horizontal. Pela primeira Carta do Apóstolo João (Uo 4,10), sabemos que antes de mandar amar, Deus nos amou primeiro.

SEXTA-FEIRA SANTA: VIA-SACRA COM A CATEQUESE

Organização e Encenação do 8º ano de catequese e seus catequistas, que fizeram um belíssimo trabalho. Se desejar pode visualizar todas as imagens em http://1drv.ms/Qz25m4
Recordamos que a Via Sacra é uma oração nos lembra o caminho da dor e do sofrimento de JESUS, no percurso de sua Divina missão Redentora, quando de modo perfeito e heróico, demonstrou uma profunda obediência ao PAI ETERNO e um infinito Amor à humanidade de todas as gerações.
 
 
 
 
 
 
 
 

quarta-feira, 23 de abril de 2014

QUINTA-FEIRA SANTA: CEIA DO SENHOR

LAVA-PÉS: Gesto de humildade e amor


Ao lavar os pés dos seus discípulos, Jesus tinha como objectivo deixar mais um exemplo de amor ao próximo e de humildade. No Evangelho de João, é possível encontrar a passagem que Jesus responde a Pedro o porquê do acto de lavar os pés dos apóstolos, sendo que ele, o Cristo, era o senhor e mestre de todos. Disse Jesus: "Se eu, pois, sendo Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros; porque vos dei exemplo, a fim de que, como eu fiz, assim façais vós também".


terça-feira, 22 de abril de 2014

QUINTA-FEIRA SANTA

Assim vivemos o Tríduo Pascal e recordamos...
Os ritos de Quinta-feira Santa darão início ao ciclo de celebrações mais importantes no calendário da Igreja. 
Entre todas as semanas do ano, a mais importante para os cristãos é a Semana Maior, que foi santificada pelos acontecimentos que a liturgia celebra, da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor - o Mistério Pascal.
A Quinta-Feira Santa está marcada pela instituição da Escritura, «verdadeiro sacrifício vespertino» (cf. 141, 2). O ritual proíbe a celebração da Eucaristia sem fiéis e recomenda a concelebração, que confere à cerimónia litúrgica uma nota de eclesialidade eucarística e de unidade entre Eucaristia e sacerdócio. A cerimónia sugestiva e humilde do Lava-Pés orienta-se também para a Eucaristia.
Todas as imagens da celebração na Igreja Paroquial, para ver em

domingo, 20 de abril de 2014

É PASCOA: ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!


DOMINGO DE PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR

Salmo Responsorial Sal. 117(118), 1-2, 16ab-17, 22-23
Refrão: Eis o dia que  fez o Senhor.
Nele exultemos e nos alegremos.

Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom,
porque é eterna a sua misericórdia.
Diga a casa de Israel:
é eterna a Sua misericórdia. 

A mão do Senhor fez prodígios,
a mão do Senhor foi magnífica.
Não morrerei, mas hei-de viver,
para anunciar as obras do Senhor. 

A pedra que os construtores rejeitaram
tornou-se pedra angular.
Tudo isto veio do Senhor:
e é admirável aos nossos olhos. 

sábado, 19 de abril de 2014

EIS A LUZ DE CRISTO: GRAÇAS A DEUS!

Sementes de Esperança deseja a todos, Santa e Feliz Páscoa!

DOMINGO DE PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR

8h00 - EUCARISTIAS: Igreja Paroquial, S. Martinho e S. Caetano.
9h00 às 13h00, Visita Pascal
12h00 - EUCARISTIA na Capela de S. Martinho 
ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 139, 18.5-6
Ressuscitei e estou convosco para sempre; pusestes sobre mim a vossa mão: é admirável a vossa sabedoria.

VIGÍLIA PASCAL - CONVITE

22H00, CAPELA DE S. MARTINHO
Concentração fora da Capela às 21h50. Devem fazer-se acompanhar de uma vela
PRECÓNIO PASCAL – Forma breve

Exulte de alegria a multidão dos Anjos,
exultem as assembleias celestes,
ressoem hinos de glória,
para anunciar o triunfo de tão grande Rei.
Rejubile também a terra,
inundada por tão grande claridade,
porque a luz de Cristo, o Rei eterno,
dissipa as trevas de todo o mundo.
Alegre-se a Igreja, nossa mãe,
adornada com os fulgores de tão grande luz,
e ressoem neste templo as aclamações do povo de Deus.
[V. O Senhor esteja convosco.
R. Ele está no meio de nós].
V. Corações ao alto.
R. O nosso coração está em Deus.
V. Dêmos graças ao Senhor nosso Deus.
R. É nosso dever, é nossa salvação.
É verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação
proclamar com todo o fervor da alma e toda a nossa voz
os louvores de Deus invisível, Pai omnipotente,
e do seu Filho Unigénito, Jesus Cristo, nosso Senhor.
Ele pagou por nós ao eterno Pai a dívida por Adão contraída
e com seu Sangue precioso 
apagou a condenação do antigo pecado.
Celebramos hoje as festas da Páscoa,
em que é imolado o verdadeiro Cordeiro,
cujo Sangue consagra as portas dos fiéis.
Esta é a noite,
em que libertastes do cativeiro do Egipto
os filhos de Israel, nossos pais,
e os fizestes atravessar a pé enxuto o Mar Vermelho.
Esta é a noite,
em que a coluna de fogo dissipou as trevas do pecado.
Esta é a noite,
que liberta das trevas do pecado e da corrupção do mundo
aqueles que hoje por toda a terra crêem em Cristo,
noite que os restitui à graça
e os reúne na comunhão dos Santos.
Esta é a noite,
em que Cristo, quebrando as cadeias da morte,
Se levanta glorioso do túmulo.
Oh admirável condescendência da vossa graça!
Oh incomparável predilecção do vosso amor!
Para resgatar o escravo entregastes o Filho.
Oh necessário pecado de Adão,
que foi destruído pela morte de Cristo!
Oh ditosa culpa,
que nos mereceu tão grande Redentor!
Esta noite santa afugenta os crimes, lava as culpas;
restitui a inocência aos pecadores, dá alegria aos tristes.
Oh noite ditosa,
em que o céu se une à terra,
em que o homem se encontra com Deus!
Nesta noite de graça,
aceitai, Pai santo, este sacrifício vespertino de louvor,
que, na oblação deste círio,
pelas mãos dos seus ministros Vos apresenta a santa Igreja.
Nós Vos pedimos, Senhor,
que este círio, consagrado ao vosso nome,
arda incessantemente para dissipar as trevas da noite;
e, subindo para Vós como suave perfume,
junte a sua claridade à das estrelas do céu.
Que ele brilhe ainda quando se levantar o astro da manhã,
aquele astro que não tem ocaso,
Jesus Cristo vosso Filho,
que, ressuscitando de entre os mortos,
iluminou o género humano com a sua luz e a sua paz
e vive glorioso pelos séculos dos séculos.

PAI, SE ESTE CÁLICE

Domingo de Ramos na Paixão do Senhor - Capela de S. Caetano

Pai, se este cálice não pode passar sem que Eu o beba,
faça-se a Tua vontade, faça-se a tua vontade.

O meu alimento é fazer a vontade de meu Pai.
É fazer a vontade de meu Pai.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

SEXTA-FEITA SANTA - ADORAÇÃO DA CRUZ

19H00, NA CAPELA DE S. MARTINHO
A Celebração

Hoje não se celebra a missa em todo o mundo. O altar é iluminado sem mantel, sem cruz, sem velas nem adornos. Recordamos a morte de Jesus. Os ministros se prostram no chão frente ao altar no início da cerimonia. São a imagem da humanidade rebaixada e oprimida, e ao mesmo tempo penitente que implora perdão por seus pecados.
Vão vestidos de vermelho, a cor dos mártires: de Jesus, o primeiro testemunho do amor do Pai e de todos aqueles que, como ele, deram e continuam dando sua vida para proclamar a libertação que Deus nos oferece.