quarta-feira, 31 de maio de 2017

ENCERRAMENTO DO MÊS DE MARIA

 Peregrinos, em oração com a Mãe, até Jesus.
Proclamemos a grandeza de Deus Pai todo-poderoso: Ele quis que Maria, Mãe de seu Filho, fosse celebrada por todas as gerações. Peçamos humildemente: 
R. Cheia de graça, intercedei por nós! 
Vós, que nos destes Maria por Mãe, concedei, por sua intercessão, saúde aos doentes, consolo aos tristes, perdão aos pecadores, - e a todos a salvação e a paz.  
Cheia de graça, intercedei por nós! 

Fazei, Senhor, que a vossa Igreja seja, na caridade, um só coração e uma só alma, –  e que todos os fiéis perseverem unânimes na oração com Maria, Mãe de Jesus. 
Cheia de graça, intercedei por nós! 
Vós, que fizestes de Maria a Mãe da misericórdia, – concedei a todos os que estão em perigo sentirem o seu amor materno.
Cheia de graça, intercedei por nós! 

Vós, que confiastes a Maria a missão de mãe de família no lar de Jesus e José, – fazei que, por sua intercessão, todas as mães vivam em família o amor e a santidade.  
Cheia de graça, intercedei por nós! 
Vós, que coroastes Maria como rainha do céu, – fazei que nossos irmãos e irmãs falecidos se alegrem eternamente em vosso reino, na companhia dos santos. 
Cheia de graça, intercedei por nós! 
Pai nosso... 
 
Neste dia em que se celebra a Festa da Visitação de Maria a sua prima Santa Isabel, meditamos os mistérios gozosos e rezamos o Acto de Consagração a Jesus por Maria.
Eu...infiel pecador(a), renovo e ratifico hoje, nas Vossas mãos, as promessas do meu Baptismo:
renuncio para sempre a Satanás, às suas pompas e obras, e dou-me inteiramente a Jesus Cristo, a Sabedoria encarnada,para O seguir, levando a minha cruz,todos os dias da minha vida. 
E para Lhe ser mais fiel do que até agora tenho sido, escolho-vos hoje, ó Maria, na presença de toda a Corte Celeste, por minha Mãe e Senhora. 
Entrego-vos e consagro-vos,na qualidade de escravo, o meu corpo e a minha alma, os meus bens interiores e exteriores, e o próprio valor das minhas boas obras passadas, presentes e futuras, deixando-Vos pleno e inteiro direito de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem excepção alguma, segundo o Vosso agrado e para maior glória de Deus, no tempo e na eternidade.  Ámen!

D. LINDINHA SOUSA, 100 ANOS DE VIDA! PARABÉNS!

Damos graças a Deus!

PEREGRINAÇÃO DAS CRIANÇAS DO 5º ANO DE CATEQUESE A FÁTIMA

Este ano, para comemorar o Centenário das Aparições, toda a catequese é convidada a participar nesta peregrinação. Por isso, gostaríamos de contar com a presença de um bom número de catequizandos e catequistas para, em Fátima, com Maria, nos colocarmos aos pés de Jesus e agradecer: mais um ano de catequese e todas as maravilhas que Ele faz em nós.
Façam a vossa inscrição o mais rápido possível no cartório paroquial.

EM PLENO TEMPO PASCAL, eis as celebrações da catequese, na ASCENSÃO.

 Obrigado aos catequistas! 
Rezamos pelas nossas crianças e 
adolescentes que nestes dias rezam 
nas suas celebrações festivas! 
Pai Nosso, Avé Maria, Glória...
 Pe. Zé Manel

CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES - 31 dias com Maria

Fátima e o Bicentenário
Ilustração: Nuno Quaresma


«A seu tempo tudo compreenderás».

O TERÇO A MARIA

Dizem que o terço nasceu de um certo frade que, não sabendo ler, não poderia acompanhar os seus confrades na reza das horas do Breviário. Então, teve a feliz ideia de rezar o que sabia sem necessidade de ler. Ele sabia a Avé Maria, esta belíssima oração que recorda e repete a saudação do Anjo Gabriel a Nossa Senhora. E assim, enquanto os demais rezavam e cantavam os salmos, ele rezava repetidamente a saudação angélica. Não sei de ciência certa se isso foi assim. O que sei, com toda a certeza e alegria, é que o terço é uma oração magnífica que além de repetir com insistência o nosso amor a Maria, é um magnífico resumo do Evangelho. Pelo terço, qualquer um fica a saber toda a vida de Jesus e de Maria como os Evangelhos nos relatam. Desde o começo da nossa salvação, com o Sim de Maria, até à Sua Coroação no Céu, o que reza o terço vai descobrindo, mistério a mistério, a vida de Jesus e de Sua Mãe. Pelos vistos, o admirável frade não só rezava, mas meditava também os mistérios da salvação. E é o que todos somos convidados a fazer. As Avé Maria repetidas levam-nos através da vida de Jesus que contemplamos e agradecemos.

Sabemos que a Catequese tem sofrido os seus momentos de crise. Os especialistas desdobram-se para conseguir uma estrutura que satisfaça o seu objectivo de levar, por ela, um conhecimento de Jesus e Sua Mãe, bem como as verdades da nossa fé a todo o povo cristão. Há planos nacionais mais ou menos bem conseguidos, adaptados aos tempos e às mentalidades, planos que necessitam de revisões periódicas na constante e louvável adaptação. A catequese do terço não necessita de outra estrutura que não seja a dos mistérios. Basta apenas que se difunda cada vez mais a sua devoção e se “catequise” em cada um a passagem do Evangelho que se convida a meditar.

Mês de Maio, mês de Maria, mês do Rosário. Na escola da Maria aprendemos a conhecer Jesus, através da humilde reza do terço diário, catequese sublime onde o sábio e o ignorante se encontram na busca do conhecimento de um Deus que os ama como filhos.

P. Joaquim Taveira da Fonseca
Delegado Nacional da Família Salesiana

terça-feira, 30 de maio de 2017

TERÇO DOS PEREGRINOS - Encerramento do Mês de Maria

Quarta-feira, dia 31 de Maio, 
21h00, Capela de S. Martinho
Tu és o sol num novo amanhecer
Tu és farol, a vida a renascer
Maria, Maria, és poema de amor
És minha Mãe e Mãe do meu Senhor

Hoje quero acordar e ter-te junto a mim.
Quero hoje cantar poemas de amor sem fim.

Com a luz do teu olhar vou semear a esperança.
Pelo tempo vou voar, sentir que sou criança.

Teu carinho e ternura abraçam todo o mundo.
Teu sorriso de candura, certeza de amor profundo.

PEREGRINAÇÃO DAS CRIANÇAS A FÁTIMA

Programa da peregrinação

A peregrinação começa na noite de 9 de junho, com um momento celebrativo.

No dia 10, pela manhã, é feita uma encenação referente ao tema da peregrinação, na Basílica da Santíssima Trindade. Segue-se o rosário, pelas 10h00, na Capelinha das Aparições, e às 11h00 a Eucaristia, no Recinto de Oração.

Da parte da tarde, a encenação é repetida e, pelas 16h00, tem lugar a celebração de despedida.

Na eucaristia, os grupos de crianças presentes têm um lugar reservado e, no final, o Santuário reserva-lhes uma surpresa!

http://www.fatima.pt/pt/pages/peregrinacao-das-criancas

segunda-feira, 29 de maio de 2017

CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES - 31 dias com Maria

Peregrinos do Centenário das Aparições
Ilustração: Nuno Quaresma


«A confiança ilimitada em Nossa Senhora fará de vós jovens vitoriosos».
S. João Bosco

MAIO 2017 - A Caminho, com Maria, pelas Fontes da Alegria

Ave Maria, Ave
Ave Maria, Ave

Mulher que aguarda e
Mãe da Esperança. Ora pro nobis

Mulher do sorriso e
Mãe do silêncio. Ora pro nobis

Mulher de coragem e
Mãe do ardor. Ora pro nobis

Mulher do repouso e
Mãe do caminho. Ora pro nobis

Ave Maria, Ave
Ave Maria, Ave

Mulher do deserto e
Mãe do renascer.  Ora pro nobis

Mulher do ocaso  e
Mãe do recordar.  Ora pro nobis

Mulher do presente e
Mãe do regressar. Ora pro nobis

Mulher da terra e
Mãe do amor. Ora pro nobis

Ave Maria, Ave
Ave Maria, Ave


 Movimento Dos Focolares

domingo, 28 de maio de 2017

PARABÉNS D. LINDINHA!

100 anos de vida da LINDINHA SOUSA  🌹 
Quinta-feira, 1 de junho 2017, 
no Lar Salvador Brandão, em Gulpilhares
11h00, missa de acção de graças. 
15h00 animação com o grupo de Cavaquinhos dos Parentes 
com convívio e bolo de aniversário para todos!🎂

sábado, 27 de maio de 2017

FOLHA DOMINICAL - informações e reflexões importantes para toda a comunidade

CARTA PASTORAL DA CONFERÊNCIA EPISCOPAL PORTUGUESA

NO CORAÇÃO DA CATEQUESE
(...)
Se “a finalidade última da catequese é pôr as pessoas não apenas em contacto, mas em comunhão, em intimidade, com Jesus Cristo”[41]; e se, como acabamos de ver, “o anúncio, a transmissão e a experiência vivida no Evangelho se realizam na Igreja” – então “a comunidade cristã é a origem, o lugar e a meta da catequese”[42]. É nesse sentido que a catequese é comunitária: porque vive da comunidade e para a comunidade.

Que a catequese tem de levar os catequizandos a integrarem-se na comunidade cristã é a conclusão óbvia da reflexão anterior: é sobretudo lá, na Igreja, que podem encontrar-se com Jesus Cristo Senhor, presente ao vivo na Palavra, na Liturgia, em especial na Eucaristia e nos sacramentos, e na prática da caridade.

(...) que a  catequese se não pode reduzir à transmissão de conteúdos doutrinais, como no modelo escolar. A transmissão tem de fazer-se de modo vivenciado, inserida no encontro com Jesus Cristo. De resto, todo o encontro de catequese tem de ser encontro com Ele. Porque é Ele quem, vindo ao nosso encontro, nos pode despertar para a fé, uma fé que atinja todo o nosso ser: a cabeça, o coração e as mãos, que, segundo o Papa Francisco, necessariamente se correlacionam: a cabeça para “pensar o que se sente e o que se faz”; o coração para “sentir o que se pensa e o que se faz”; e as mãos para “fazer o que se sente e se pensa”[15].
(...)
O catequista é figura chave na catequese. E disso têm consciência os responsáveis diocesanos, pelos testemunhos e sugestões que nos transmitiram. O catequista é figura chave, desde logo por aquilo que ele é intrinsecamente: “um mediador que facilita a comunicação entre as pessoas e o mistério de Deus, dos sujeitos entre si e com a comunidade”[51]. É o rosto da comunidade, seu mediador e porta-voz, o que exige dele a devida integração, aceitação e credibilidade na comunidade. E torna-se, para os catequizandos, a referência concreta e próxima do Evangelho que lhes transmite, para os conduzir à comunhão e intimidade com Jesus Cristo.
(...)
A família é “insubstituível”[56] na catequese da infância e, ainda que de modo diferente, da adolescência; isto é, nas fases etárias em que os catequizandos mais dependem dos pais ou outros responsáveis pela sua educação. Ora, se o encontro com Cristo deve atingir a totalidade do ser humano, de modo algum se podem dispensar dele as pessoas que fazem parte da vida dos que com Ele se encontram.

E não há dúvida de que uma das maiores causas do abandono precoce de crianças e adolescentes está na falta de envolvimento dos pais e outros familiares na formação cristã que a comunidade oferece aos filhos. Como podemos querer que o filho reze diariamente e participe regularmente nos atos da vida da comunidade, especialmente na Eucaristia dominical, se o não vê fazer os pais, a que está particularmente ligado?

MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO PARA O 51ª DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS

 Tema: «“Não tenhas medo, que Eu estou contigo” (Is 43, 5). 
Comunicar esperança e confiança, no nosso tempo»

Quem, com fé, se deixa guiar pelo Espírito Santo, torna-se capaz de discernir em cada evento o que acontece entre Deus e a humanidade, reconhecendo como Ele mesmo, no cenário dramático deste mundo, esteja compondo a trama duma história de salvação. O fio, com que se tece esta história sagrada, é a esperança, e o seu tecedor só pode ser o Espírito Consolador. A esperança é a mais humilde das virtudes, porque permanece escondida nas pregas da vida, mas é semelhante ao fermento que faz levedar toda a massa. Alimentamo-la lendo sem cessar a Boa Notícia, aquele Evangelho que foi «reimpresso» em tantas edições nas vidas dos Santos, homens e mulheres que se tornaram ícones do amor de Deus. Também hoje é o Espírito que semeia em nós o desejo do Reino, através de muitos «canais» vivos, através das pessoas que se deixam conduzir pela Boa Notícia no meio do drama da história, tornando-se como que faróis na escuridão deste mundo, que iluminam a rota e abrem novas sendas de confiança e esperança.

DOMINGO VII DA PÁSCOA ASCENSÃO DO SENHOR – SOLENIDADE

SALMO RESPONSORIAL 
Refrão: Ergue-se Deus, o Senhor, em júbilo 
e ao som de trombetas!

Povos todos, batei palmas,
Aclamai a Deus com júbilo;
Porque o Senhor é sublime,
Impera sobre o mundo.

Deus sobe entre aclamações,
O Senhor ao som da trombeta.
Tocai para Deus, tocai!
Tocai para o nosso Rei!

Deus é Rei do Universo.
Tocai solenemente
Deus reina sobre as nações,
Sentado em Seu trono Santo.

CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA - 31 dias com Maria

Os Papas e Fátima
Ilustração: Nuno Quaresma
«Que a Santíssima Virgem nos ajude a conservar e a defender a fé cristã».
S. João Bosco

CATEQUESE - CELEBRAÇÕES

Festa da Família - sábado às 10h em S. Martinho 
Celebração da Esperança 
sábado, 27 às 14.30h, em S. Martinho 
Festa da Palavra - domingo, 28, às 11h, em S. Martinho

sexta-feira, 26 de maio de 2017

PORQUE É MUITO BOM RECORDAR... 🌄

Caminhada dos catequistas de 2017.04.22
Parque da Cabreia e Minas do Braçal – Sever do Vouga
O tempo estava de feição…e mais um encontro com a natureza nos levou para não muito longe daqui, mas para bem longe de nós. Li algures, e há pouco tempo, que caminhar no meio da natureza é andar de mãos dadas com Deus…
Na verdade, na primavera sentimos que o Mestre dos mestres nos leva a contemplar a maior das exposições. O céu não usa pincéis nem telas, verte todo o stock das tintas para esta época, deixando-as escorregar pelas encostas, numa explosão de cor. 
Chegados ao início do trilho, prontos a descobrir cada recanto, partimos, não sem antes tomar o pequeno-almoço ou reforçá-lo ou simplesmente tomar um café para ter todos os sentidos apurados para a caminhada que se aproximava. Dominava o verde onde nos embrenhávamos, em túneis ondulantes que nos protegiam do sol. Dava para perceber que todas aquelas árvores permaneciam ali há muitos anos, tornando-se gigantes, sempre na busca da luz, testemunhas de muitos percursos, de muitas conversas, de muitas lutas, de muitas vidas… 
E a Natureza surpreendia-nos a cada passo que dávamos. Mesmo onde a mão do homem outrora edificara um complexo industrial de minas (Minas do Braçal), que há muito ficou inactivado, a Natureza se vai encarregando de revestir de verde e de camuflar, reinventando-se…Ali se encontram, ainda, continuando a florir, entre as giestas e os azevinhos, coabitando pacificamente, as vetustas japoneiras, azálias e outras espécies de jardim que outrora embelezaram habitações ligadas ao empreendimento industrial. E foi onde, outrora, existiram jardins, que ainda guardam os vestígios dos canteiros e dos passeios ladeados e definidos por arbustos que, à sombra das japoneiras carregadas de camélias, encontrámos o local para refletir, orar, almoçar, partilhar, descansar e conviver. 
Não faltou a toalha nem as belas iguarias que tão melhor sabem, quando comidas ao ar livre, numa sombra retemperadora, em alegre convívio e fraterna partilha. E sempre com a preocupação de aí não deixarmos a pegada da nossa passagem, para que outros, depois de nós, possam usufruir também dessa natureza prodigiosa.
E após o almoço, continuámos o caminho, seguindo em alguns troços do percurso o pequeno rio de água límpida e serena, em murmúrio de embalar, umas vezes calma outras vezes apressada, dando de beber aos miosótis que dele se abeiram e a cada raiz que dele reclama, sustentando todo aquele degradé verde. Toda a natureza ressurge em apoteose. Dá vontade de nos vestirmos de flores, fazer coroas e colares de malmequeres e margaridas… 
Sentimo-nos num paraíso, onde o céu nos manda as estrelas em forma de flor para as podermos tocar, antes que à noitinha voltem para iluminar o céu, para não temermos o escuro quando para ele erguermos o nosso olhar. 
A beleza é divina! Por isso nos põe juntinho do coração de Deus!
E fomos espreitar, qual criança curiosa, onde se iria o rio espreguiçar…Não, não chegámos ao mar nem ao Vouga… Ficámos ali a apreciar aquele salto acrobático que ele resolve dar na Cabreia, para deleite de quantos procuram o fresco em dias de calor. E assim vai lapidando os rochedos que lhe amparam a queda e o fazem acalmar num trajeto de moinhos e de pequenas piscinas que fazem a delícia dos mais pequenos. E naquele parque, equipado para passar o dia, fizemos a última paragem.
Esta atividade da caminhada é como que uma encenação da vida. É tempo de muitos tempos… de conviver, de partilhar, de orar…cada um a seu ritmo, conforme o seu cansaço e as suas dificuldades, entre altos e baixos, entre ânimos e desânimos, entre partilhas e ajudas, entre alegrias e boa-disposição, entre dificuldades e apreensões.
E terminámos aí a caminhada 
rezando ao Senhor, com o salmista: 
Ergo os olhos para os montes:
De onde virá o meu auxílio?
O meu auxílio vem do Senhor,
Que fez o Céu e a Terra.
Ele não deixará que o teu pé tropece,
O teu guarda jamais dormirá!
Sim não dorme nem adormece
O guarda de Israel.
O Senhor guarda-te sob a Sua sombra,
Ele está à tua direita.
De dia o Sol não te ferirá
Nem a Lua de noite.
O Senhor guarda-te de todo o mal,
Ele guarda a Tua vida.
O Senhor guarda as tuas chegadas e partidas, 
desde agora e para sempre.
Por fim, já mais próximo de casa, terminámos o dia com um bom jantar e os discursos dos principiantes que prometeram repetir a proeza!
CR

CONSELHO PAROQUIAL DE PASTORAL - Preparando Eleições

REUNIÃO PARA O SECTOR DA EVANGELIZAÇÃO
Sexta-feira, dia 26 de Maio, às 21h30,no centro paroquial.
É muito importante a presença dos catequistas.
💗
O CPP deve procurar dar à paróquia um rosto missionário próprio de uma Igreja em saída ( cf. EG 24 3 EG 28).  
Pe. Amaro Gonçalo

REENCONTRAR O GOSTO DA BUSCA E DA INTERROGAÇÃO

«Há uma tendência muito perigosa de aceitar tudo o que se diz, tudo o que se lê, de aceitar sem colocar em discussão. E, ao contrário, só quem está pronto a pôr em discussão, a pensar autonomamente, encontrará a verdade. Para conhecer as correntes do rio, quem quer a verdade tem de entrar na água.»

Leio estas palavras de um sábio indiano, Nisargadatta Maharaj, falecido em 1982. Todos sabemos que não raramente a informação é fabricada para uso de finalidades nem sempre confessáveis; muitas vezes descobrimos que os dados apresentados pelos jornais são aproximativos e, por vezes, claramente falsificados.

Todavia, deixamo-nos ir lentamente à deriva, e alguns meios particularmente poderosos, como a televisão, envolvem as nossas mentes numa rede de lugares comuns, de convicções, de decisões que são acriticamente absorvidas na nossa existência. Eis, então, o apelo daquele sábio para exercitar vigorosamente a razão e o juízo.

Mas a mim agrada-me sobretudo a imagem do imergir na verdade e na realidade, com uma busca pessoal, fatigante, como quando se é obrigado a ir contra as correntes, nadando em sentido oposto.

Já um grande escritor do século XX, Robert Musil, em "O homem sem qualidades", declarava que a verdade não é uma pedra preciosa a guardar num cofre ou no bolso, mas antes um mar infindável ao qual uma pessoa se deve lançar. É preciso, então, reencontrar o gosto da busca e da interrogação.

A própria fé não é uma adesão de olhos fechados e sem pensamento; ainda que a escolha última seja risco e confiança, ela supõe uma coerência interna e tem uma substancial premissa fundada na razão. Crer e compreender devem avançar juntos.


terça-feira, 23 de maio de 2017

CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES - 31 dias com Maria

A construção da Basílica de Nossa Senhora do Rosário
Ilustração: Nuno Quaresma

«CADA DIA DEVE APRENDER-SE A ARTE DE AMAR»

O papa lamentou hoje a fuga de pessoas das paróquias devido a maus exemplos da comunidade cristã, sublinhou que o amor exige prática diária e anunciou que vai criar cinco cardeais de quatro continentes: Laos (o primeiro do país), Suécia (também o primeiro após a Reforma luterana), Mali, El Salvador e Espanha.

«Mesmo para um cristão saber amar nunca é um dado adquirido de uma vez por todas; cada dia tem de se recomeçar, tem de se exercitar para que o nosso amor para os irmãos e as irmãs que encontramos se torne maduro e purificado dos limites ou pecados que o tornam parcial, egoísta, estéril e infiel», afirmou.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

CONSELHO PAROQUIAL DE PASTORAL - preparando eleições

SECTOR DA CARIDADE
 quarta, dia 24, às 21.30h      
SECTOR DA EVANGELIZAÇÃO 
sexta, dia 26, às 21.30h
 
"Os membros do CPP devem promover a estima e a colaboração recíproca entre grupos, na calendarização e realização das suas atividades, promovendo a interatividade, sinergias de meios e recursos, parcerias entre pessoas e grupos etc… para que a Paróquia seja casa e escola de comunhão (S. João Paulo II, NMi, nº 43).
É muito importante adquirir o hábito de “programar” com audácia e realismo a vida pastoral, mas também de “avaliar” com humildade e verdade, sempre com a preocupação de crescer na comunhão e na missão.”
Pe. Amaro Gonçalo

CATEQUESE - Celebrações e Festas

Em tempo de preparação para as celebrações e festas da catequese, agradecemos a Deus o caminho percorrido e pedimos-lhe por intercessão de Nossa Senhora, a graça de fazer com que a sementinha plantada no coração de cada criança e de cada jovem permaneça, se fortaleça e dê muito fruto.

REZEMOS JUNTOS COM MARIA

Santa Maria, 
Mãe das crianças sem pão, 
rogai por nós. 
Santa Maria, 
Mãe dos que não têm casa, 
rogai por nós. 
Santa Maria, 
Mãe dos que pedem esmola, 
rogai por nós. 
Santa Maria, 
Mãe dos que não têm mãe, 
rogai por nós. 
Santa Maria, 
Mãe de todos os que choram,
rogai por nós.

Pai Nosso… Ave Maria… Glória

domingo, 21 de maio de 2017

SENHORA NOSSA, SENHORA MINHA...

Em  S. Caetano, Nossa Senhora permanece no andor que a trouxe na procissão de velas, realizada na noite de 13 de Maio, desde a Capela de S. Martinho.
As flores que rodeiam Nossa Senhora estão agora quase todas abertas, o que que lhe confere uma beleza magnifica e única.
Vale a pena visitar, ficar ali em oração, meditação, e ir... "a Caminho, com Maria, pelas Fontes da Alegria".