quinta-feira, 31 de março de 2011

Confissão tem efeitos terapêuticos

A Confissão, nome pelo qual é conhecido o sacramento católico da Penitência ou Reconciliação, tem efeitos terapêuticos e possibilita a recuperação da harmonia, considera o padre e psicólogo João de Deus Costa Jorge.
A posição foi defendida na conferência "Reconciliação e terapia – Aspectos psicológicos", realizada na passada quinta-feira em Valadares, Seminário da Boa Nova, Vila Nova de Gaia. O professor da Universidade Católica Portuguesa defendeu que a prática do sacramento tem diminuído devido à perda de consciência e de sentido do pecado, além da resistência do ser humano para reconhecer as suas fraquezas. Costa Jorge, pertencente à congregação católica dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos), denunciou igualmente a falta de disponibilidade dos padres para o sacramento e as “apressadas” confissões em massa realizadas durante a Quaresma e Advento.O orador classificou o perdão como a experiência “máxima” da pessoa e sublinhou que a fase final do processo de reconciliação, que consiste na transformação do mal em ocasião de bem, ultrapassa as teorias e práticas psicológicas.


quarta-feira, 30 de março de 2011

terça-feira, 29 de março de 2011

Portugal também precisa de um "Átrio dos Gentios"

O responsável pela relação da Igreja católica com a cultura, padre José Tolentino Mendonça, considera que Portugal também precisa de um “Átrio dos Gentios”, designação dada ao novo organismo do Vaticano para o diálogo com os não crentes.
«É necessário introduzir a dinâmica do projecto nas dinâmicas das dioceses, movimentos e realidades eclesiais, porque ele constitui um desafio urgente de abertura e diálogo», afirmou em declarações à Agência Ecclesia.


segunda-feira, 28 de março de 2011

A PALAVRA
(Jo 4,5-42)

Respondeu-lhe a Samaritana: “Como é que Tu, sendo judeu, me pedes de beber, sendo eu samaritana?”. De facto, os judeus não se dão com os samaritanos.
A samaritana aponta uma desculpa para atender o pedido de Jesus e, consequentemente, uma desculpa para que não se dê o encontro entre eles: recorda a Jesus que ele é judeu e ela samaritana, ou seja, ‘inimigos’ de longa data, por causa das divergências históricas e religiosas.

MEDITAÇÃO
Tal como a samaritana, também eu sou capaz de “inventar” desculpas para evitar o encontro, uma vez que os encontros me “obrigam” a sair de mim mesmo/a e a prestar atenção ao outro. Que desculpas são as que dou para não me encontrar com Jesus, com os outros e comigo mesmo/a? A falta de tempo, o cansaço, o desconhecimento, o medo, a insegurança, a avareza, as diferenças (culturais, económicas, religiosas)?

ORAÇÃO
Agradeço-te, Senhor, por tomares a iniciativa de te encontrares comigo. Nem sempre sou digno/a. E, no entanto, não me evitas. Já eu não posso dizer o mesmo. Há ocasiões em que não te acolho e apresento as minhas desculpas esfarrapadas. Peço perdão por deitar a perder estes momentos de encontro. Peço perdão por também não me encontrar com os outros e comigo mesmo/a.

ACÇÃO
Ao longo do dia, nas situações que se propiciarem, procuro favorecer o encontro com os outros e permitir que eles me desinstalem. Faço isto, sabendo que estou a encontrar-me com Jesus. E por isso, ponho toda a minha atenção e afecto.
Igreja abriu "Pátio dos Gentios"

A Igreja católica inaugurou quinta-feira, 24 de Março, em Paris, o encontro internacional do “Pátio dos Gentios”, nova estrutura para o diálogo com não crentes.

Na abertura dos trabalhos, que decorreram na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), o cardeal italiano Gianfranco Ravasi destacou que a iniciativa quer «derrubar» muros. Os católicos querem convidar os não crentes a «iniciar uma viagem» conjunta, em busca da «verdade», do «sentido da existência» e da «comunhão», afirmou o presidente do Conselho Pontifício da Cultura. O nome “Pátio dos Gentios” (Il Cortile dei gentili) evoca o espaço homónimo que, no antigo Templo de Jerusalém, hospedava os não judeus.


http://www.snpcultura.org/igreja_abriu_patio_dos_gentios.html

domingo, 27 de março de 2011

sábado, 26 de março de 2011

III DOMINGO DA QUARESMA - Ano A  

«Dá-me de beber»
Jo 4,5-42

No encontro com a samaritana Jesus oferece a água viva que permanece. Que transforma. A água que é vida. No encontro de Jesus com cada um de nós, somos chamados a partilhar uma vida nova, a transformar o nosso interior para a identidade plena com Ele. Porque Ele é o Messias, Senhor. Ele é a fonte do nosso existir e da nossa fé. O sentido do nosso sentido. Estaremos dispostos, também nós a beber da sua água de compromisso e vida nova?


Pe. David Teixeira, sdb

sexta-feira, 25 de março de 2011

ORAÇÃO
“Levantai-vos e não temais”. Duas coisas difíceis na nossa vida: levantarmo-nos de onde estamos instalados ou caídos e lançar fora o medo. Quantas vezes tentei levantar-me e voltei a cair!... Insistir em levantar-me? Tenho medo. Só com a Tua graça, com a Tua companhia, Senhor. Liberta-me desta cobardia que não me deixa ouvir a Tua voz. Essa voz que “faz novas todas as coisas”. Também pode renovar a minha vida sem sabor. E também afastar os meus medos em apostar em Ti e Te seguir. Eu sei que o Teu amor por mim não tem limites. E é a esse AMOR que eu me entrego, é nas Tuas mãos que deponho a minha vida. Senhor, que Te deixe ser o Deus que queres ser para mim.


Pe. Luciano Miguel, sdb

quinta-feira, 24 de março de 2011

ASSEMBLEIA PAROQUIAL - SECTOR PROFÉTICO
...


25 de Março, 21h30 - Centro Paroquial



Para que seja possível a constituição do Conselho Paroquial de Pastoral (CPP), é muito importante que todos os Sectores da Pastoral participem na eleição dos seus representantes. Amanhã, 25 de Março, é a vez do Sector Profético. Sendo esta uma eleição que se reveste de grande importância, contamos com presença de todos os catequistas. Não faltes!
EUCARISTIA COM A CATEQUESE
26 de Março, 16h00 na Capela de S. Martinho
ORAÇÃO



“Escutai-O”. Senhor, que eu Te escute para que a tua Palavra me transfigure, a fim de que possa ver-Te não só como companheiro mas sobretudo como meu Mestre e meu Deus; que Te escute para que possa entender a tua Paixão e a tua Morte por amor de mim; que Te escute pois tenho medo de perder-Te e trocar-Te por outros deuses; que Te escute para que o Teu amor me transforme e então possa compreender o muito que me amas e por isso não me queres perder. É que só o Teu amor é totalmente gratuito e só Tu és a fonte do todo o AMOR. Muito obrigado pelo Teu amor, Senhor.

Pe. Luciano Miguel, sdb
RECONCILIAÇÃO E TERAPIA
...




OBRIGADO, SENHOR!
Apesar das "teias" de dor e sofrimento que a vida tece à nossa volta, sejamos capazes de olhar para Ele, aceitar, rezar e agradecer.

Obrigado, Senhor, porque és meu amigo
Por que sempre comigo, Tu estás a cantar,
No perfume das flores, na harmonia das cores
E no mar que murmura Teu nome a rezar.
Escondido Tu estas, no verde das florestas,
Nos campos em festa, no sol a brilhar,
Na sombra que abriga, na brisa amiga,
E na fonte que corre, ligeira, a cantar.

Te agradeço ainda, por que na alegria,
E na dor de cada dia, eu Te posso encontrar.
Quando a dor me consome, murmuro o teu nome
E, mesmo sofrendo, eu posso cantar:
Obrigado, Senhor, Obrigado, Senhor!
Obrigado, Senhor, Obrigado, Senhor!


Para a nossa amiga Deolinda Marinho, com um abraço de afecto e amizade de toda a catequese.

quarta-feira, 23 de março de 2011

CANTO PARA A LITURGIA
Formação


Em boa hora o Secretariado Diocesano da Liturgia voltou a programar para toda a diocese encontros de formação (canto para a liturgia) para directores de coros, coralistas e salmistas.
Esta formação decorreu na Casa diocesana de Vilar, nos sábados 19 e 26 de Fevereiro. A nossa Paróquia não quis deixar de aproveitar esta excelente oportunidade e ali estiveram elementos dos vários grupos corais.

Todos fizeram uma apreciação muito positiva destes encontros, pela aprendizagem que daí resultou e do conhecimento de novas técnicas e formas de cantar, que se vão certamente traduzir num contributo valioso para melhorar a qualidade dos coros.

De salientar ainda o convívio que também se proporcionou dando alegria e boa disposição aos participantes!





Agradecimentos à Cármen e Guida (Grupo Coral de S. Caetano) pela colaboração e envio das fotografias.

terça-feira, 22 de março de 2011

ORAÇÃO

Senhor, quantas vezes ponho em dúvida que Tu sejas mesmo o nosso Deus, o Messias enviado. O Teu silêncio perante terríveis injustiças e sofrimentos desumanos provocados por criaturas tuas, quase deitam por terra a minha fé. Que eu não precise, Senhor, da presença nem de Moisés nem de Elias para Te reconhecer como meu Deus e meu Salvador, para apostar em Ti, mesmo nos momentos mais escuros. Sei, Senhor – porque Tu no-lo disseste - que nos amas, que mesmo no silêncio Tu estás presente e não nos abandonas. Que eu sinta a Tua presença, me alegre com ela e a veja como a minha maior força.

Pe. Luciano Miguel, sdb

segunda-feira, 21 de março de 2011

SER VOLUNTÁRIO SER SOLIDÁRIO



A chamada «Semana Caritas» vai decorrer, este ano, de 21 a 27 de Março, tendo como tema de reflexão «Ser Voluntário, Ser Solidário».
A iniciativa conta com conferências de sensibilização para a causa do voluntariado e um peditório público, de recolha de fundos para as várias Caritas diocesanas, que vai levar 2900 pessoas às ruas de Portugal.

No Ano Europeu do Voluntariado, a Caritas quer “sensibilizar a população para a prática da solidariedade”, mostrando que, nesta área, “os portugueses podem fazer a diferença face a três quartos da população europeia que não participam em qualquer acção de solidariedade”.

domingo, 20 de março de 2011

É POSSIVEL A TRANSFIGURAÇÃO


Jesus sempre teve gosto pelos sítios altos e pelos locais desertos. O monte Tabor proporciona tanto um como outro e Jesus sobe ao monte com os seus discípulos mais próximos, aqueles que o acompanharam nos momentos decisivos. Jesus não sobe para alcançar Deus, mas para que o Pai o alcance, para se deixar encontrar pela história do seu povo e confirmar a sua vocação/missão. É aqui que acontece a transfiguração, quando te deixas encontrar por Deus e Ele confirma o seu amor. Haverá maior alegria do que se saber amado, infinitamente amado? O amor vence o medo.

SDEC-PORTO

sábado, 19 de março de 2011

II DOMINGO DA QUARESMA - Ano A


«O seu rosto ficou resplandecente como o sol»

Mt 17, 1-9


A Transfiguração é a revelação antecipada de Cristo glorioso, como a sua Ressurreição, no fim da Quaresma, O há-de manifestar. Em Cristo transfigurado se antevê, desde já, a vida e a imortalidade a que somos chamados, reconhecemos a glória do Filho de Deus que se há-de revelar em nós próprios e tomamos coragem para subirmos, ao longo da Quaresma, até à transfiguração pascal, que Deus dará a quem escutar e seguir o seu Filho.

Secretariado Nacional da Liturgia

Imagem: Internet

CONCERTO ESPIRITUAL
Hoje, na Capela de S. Martinho, Concerto Espiritual. Neste dia em que festejamos a Solenidade de S. José e é simultâneamente o dia do pai, vem assistir a este concerto na companhia do teu pai, para juntos viverem este momento de grande beleza.
DIA DO PAI

19 de Março


P A I ! Pai nosso de todos os dias, Imagem e semelhança Daquele lá do céu. Um ser especial, um companheiro fiel... Fonte de amor, de esperança e de sabedoria! Tudo que sabemos e somos, aprendemos contigo. Ensinaste-nos dando exemplos, fazendo! Assim crescemos, fazendo e aprendendo, sempre vendo em ti um modelo, um amigo. De ti, trazemos no sangue e nos nomes, gotas e pedacinhos, verdadeiros símbolos de amor e de carinho, que se integraram à nossa vida, fazem parte do nosso ser. Ser pai é mais que missão, é exercício pleno do amor, através da entrega e da doação. É dar a própria vida, para que os filhos possam viver!
Pai, obrigado (a) pela VIDA
Fonte: Internet
DIA DE S. JOSÉ


Hoje, comemoramos o grande patrono da Igreja Universal, São José. Ninguém ignora que São José é o esposo de Nossa Senhora e pai adoptivo de Jesus. A Bíblia não fala muito dele. No entanto, o amor cristão faz de cada palavra do Evangelho de São Mateus um ensinamento novo para a vida. Eis alguns factos que sempre recordamos: A ordem dada a São José, de receber Maria como esposa. É o fim do Antigo Testamento e o começo do Novo. Ele é o patriarca, o grande pai. A fuga para o Egipto e a volta lembram a história de todo o povo de Israel – o Êxodo. Portanto, São José é o amigo do povo, dos pobres, dos pequeninos, dos perseguidos e dos sofredores. Da Bíblia, recebeu ele o título maior que ela costuma dar a alguém: Justo. São José era um homem “justo”. Tanto a Idade Média quanto os tempos modernos lembraram muito São José como modelo para o lar e, também, para o operário. A simplicidade e a fidelidade fizeram de São José o protector escolhido para Maria e para o próprio Jesus, bem como para todos nós.

S. José rogai por nós

Fonte: Internet

sexta-feira, 18 de março de 2011

Quaresma e Primavera no cristianismo



O padre e poeta madeirense Tolentino Mendonça afirmou que a relação entre o tempo da Quaresma, que a Igreja se encontra a celebrar, e o início da Primavera deve levar a um “florescimento” pessoal.
“O Homem não está condenado ao peso da sua sombra ou a um crepúsculo de cinismo e desistência. A história, atravessada pelo dinamismo do Reino de Deus, não se reduz a um monte de implacáveis cinzas. Estamos, sim, prometidos à Primavera”, assinala, no editorial da mais recente edição do semanário Agência ECCLESIA.


terça-feira, 15 de março de 2011

QUARESMA-T

Foi esta a proposta que os jovens do 10º ano de catequese acolheram para esta Quaresma de 2011.
E, por isso, com a preciosa colaboração dos pais, partiram rumo à Maia, no passado do dia 12 de Março, bem cedinho, pelas 7h30 da manhã, para vivenciar uma nova experiência, organizada pelo CJV-Missionários Combonianos.

Foi um dia excelente, onde a interacção com outros jovens, que nunca tinham visto, deixou um brilho no olhar e um cheirinho de amizade que se anuncia.

Há sempre novos caminhos a descobrir, percorrer e deles trazer o convívio e alegria de encontrar irmãos.
A equipa coordenada pelo Rev. Pe. Leonel Claro fez um óptimo trabalho, onde a música foi, sem dúvida, um grande elo de dinamização, participação, alegria e união entre todos.
A Eucaristia - celebrada de forma diferente do habitual - onde, para além da apresentação do trabalho que cada grupo fez, de acordo com o tema que lhe foi dado, se partilhou também a experiência vivida e que ficará, certamente, como marca bonita e inesquecível.

Em síntese, feita na Eucaristia, os jovens elegeram como momentos que mais os tocaram: a oração, a música, o trabalho em conjunto, a partilha e o convívio.
Que esta caminhada Quaresmal fortaleça o coração de cada um, e nela se possam concretizar os objectivos que foram propostos.
Perdoa-t, Encontra-t, Liberta-t, Reza-t e Partilha-t, e estaremos assim preparados para a nova Páscoa.

sábado, 12 de março de 2011

I DOMINGO DA QUARESMA - ANO A
...
Jesus jejua durante quarenta dias e é tentado
Mt 4, 1-11


As tentações de Jesus resumem as tentações de todo o homem. Ao contrário de Adão, Jesus rejeita a tentação, fixando-Se no Pai e na sua palavra. Resistir ao mal, morrer para o pecado, firmando-se na palavra de Deus, é o primeiro passo para participar na Páscoa de Jesus. Quem deseja caminhar para a comunhão com Deus na Páscoa de Jesus, não pode deixar-se encantar, nesse caminho, com as tentações que o Inimigo lhe apresentará.
Secretariado Nacional da Liturgia

sexta-feira, 11 de março de 2011

EM TEMPO DE QUARESMA

A Palavra que Leva ao Silêncio

 Que os cristãos devem orar não é uma ideia nova. O repto verdadeiramente atual é que temos de recuperar um modo de oração profunda que nos encaminhará para a experiência da união, longe das distrações superficiais e da autocomiseração. As questões que hoje se levantam sempre ali existiram: Como é que oramos a este nível? Como aprenderemos a disciplina que isso implica? Como concentrar-nos a nós mesmos, de modo inteiramente natural, na mais profunda realidade da nossa fé? Como consumar a transição essencial da imaginação para a realidade, do conceptual para o concreto, do assentimento nocional para a experiência pessoal? Não basta abordarmos estas questões como problemas intelectuais. Elas são muito mais urgentes do que isso. São desafios à nossa existência e só podem ser respondidos com a nossa vida, e não mediante ideias.

KUARESMA-T - ENCONTRO PARA JOVENS

O grupo de catequese do 10º. ano, depois de participar na Celebração das Cinzas, dá mais um passo na preparação da sua caminhada Quaresmal participando num retiro - sábado 12 de Março - com jovens de outras Paróquias, organizado pelos Missionários Combonianos na Maia, e que será orientado pelo Pe. Leonel Claro.

quinta-feira, 10 de março de 2011

QUARTA-FEIRA DE CINZAS
Pecamos, Senhor, tende compaixão de nós.


Na Capela de S. Martinho revestida de grande simplicidade e sobriedade, foi feita a nesta quarta-feira a Celebração da Eucaristia, com a imposição das cinzas.


Quase se dispensam palavras para descrever toda a riqueza da simbologia ali apresentada; onde encontramos Cristo já "escondido", tradição muita antiga, que tem vindo a ser recuperada, e bem, também na nossa paróquia. Depois, a lenha que dá lugar à cinza, lembrando a nossa condição humana efémera da qual apenas restará cinza.

A Cruz: uma da Pastoral Familiar pendurada na parede, outra no meio da Assembleia, símbolo do Pároco junto do seu povo, outra que foi trazida na procissão de entrada e muitas outras que ao longo de toda a Quaresma os diversos grupos vão preparar, será o símbolo que nos acompanhará nesta caminhada de onde vai florescer a VIDA!
A Palavra que nos interpela:
Se hoje ouvirdes a voz do Senhor, não fecheis os vossos corações.

Bênção das cinzas:
feita depois da homilia.

Imposição das cinzas:
Arrependei-vos e acreditai no Evangelho (Mc 1, 15).


Alimentados e confortadas pelo Pão Eucarístico e abençoados pela infinita misericórdia de Deus, iniciamos a nossa caminhada da Quaresma. Somos pecadores que procuram a redenção pela penitência e pela caridade. Que Deus nos afaste do caminho do mal para que livres do pecado nos preparemos dignamente para celebrar a paixão de Cristo.


 

quarta-feira, 9 de março de 2011

QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Celebrações:
 16h00 e 21h30, na Capela de S. Martinho

Com a imposição das cinzas, inicia-se uma estação espiritual particularmente relevante para todo cristão que quer se preparar dignamente para viver o Mistério Pascal, quer dizer, a Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor Jesus. Este tempo vigoroso do Ano litúrgico caracteriza-se pela mensagem bíblica que pode ser resumida em uma palavra: "metanóia", que quer dizer "Convertei-vos". Este imperativo é proposto à mente dos fiéis mediante o austero rito da imposição das cinzas, o qual, com as palavras "Convertei-vos e crede no Evangelho" e com a expressão "Lembra-te de que és pó e para o pó voltarás", convida a todos a reflectir sobre o dever da conversão, recordando a inexorável caducidade e efémera fragilidade da vida humana, sujeita à morte. A sugestiva cerimonia das cinzas eleva as nossas mentes à realidade eterna que não passa jamais, a Deus; princípio e fim, alfa e ómega de nossa existência. A conversão não é, com efeito, nada mais que um voltar a Deus, valorizando as realidades terrenas sob a luz indefectível de sua verdade. Uma valorização que implica uma consciência cada vez mais diáfana do fato de que estamos de passagem neste fadigoso itinerário sobre a terra, e que nos impulsiona e estimula a trabalhar até o final, a fim de que o Reino de Deus se instaure dentro de nós e triunfe em sua justiça. Sinónimo de "conversão", é assim mesmo a palavra "penitência". Penitência como mudança de mentalidade. Penitência como expressão de livre positivo esforço no seguimento de Cristo.

Folha Dominical 762