segunda-feira, 18 de novembro de 2019

BIBLIOTECA DOS CATEQUISTAS

Que livros são indispensáveis na biblioteca de um catequista? O P.Rui Alberto, director das Edições Salesianas partilha a lista dos 5 títulos que considera fundamentais.

Como catequista, há livros cuja leitura é essencial e obrigatória. 
Atrevo-me a partilhar contigo a minha lista. Vale o que vale. Pode ser um exercício interessante, fazeres a tua própria lista e debatê-la com outros catequistas

- A Bíblia

- Catecismo da Igreja Católica

- Directório Geral de Catequese

- Para que acreditem e tenham vida

- A alegria do Evangelho

DEDICAÇÃO DAS BASÍLICAS DE S. PEDRO e S. PAULO, Apóstolos

ORAÇÃO COLECTA

Guardai, Senhor, a vossa Igreja
sob a protecção dos apóstolos São Pedro e São Paulo,
de modo que, tendo recebido deles o primeiro anúncio do Evangelho,
receba também, por sua intercessão,
o constante auxílio da graça celeste até ao fim dos tempos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Imagem: Internet

domingo, 17 de novembro de 2019

MENSAGEM DO SANTO PADRE FRANCISCO PARA O III DIA MUNDIAL DOS POBRES

XXXIII DOMINGO DO TEMPO COMUM
(17 DE NOVEMBRO DE 2019)

«A esperança dos pobres jamais se frustrará»


1. «A esperança dos pobres jamais se frustrará» (Sal 9, 19). Estas palavras são de incrível atualidade. Expressam uma verdade profunda, que a fé consegue gravar sobretudo no coração dos mais pobres: a esperança perdida devido às injustiças, aos sofrimentos e à precariedade da vida será restabelecida.
(...)
7. «A opção pelos últimos, por aqueles que a sociedade descarta e lança fora» (ibid., 195), é uma escolha prioritária que os discípulos de Cristo são chamados a abraçar para não trair a credibilidade da Igreja e dar uma esperança concreta a tantos indefesos. É neles que a caridade cristã encontra a sua prova real, porque quem partilha os seus sofrimentos com o amor de Cristo recebe força e dá vigor ao anúncio do Evangelho.
(...)
Aos discípulos do Senhor Jesus, a condição que se lhes impõe para serem evangelizadores coerentes é semear sinais palpáveis de esperança. A todas as comunidades cristãs e a quantos sentem a exigência de levar esperança e conforto aos pobres, peço que se empenhem para que este Dia Mundial possa reforçar em muitos a vontade de colaborar concretamente para que ninguém se sinta privado da proximidade e da solidariedade. Acompanhem-nos as palavras do profeta que anuncia um futuro diferente: «Para vós, que respeitais o meu nome, brilhará o sol de justiça, trazendo a cura nos seus raios» (Ml 3, 20).

XXXIII DOMINGO DO TEMPO COMUM

Estamos a chegar ao final de mais um ano litúrgico. E com a celebração do próximo Domingo, a Solenidade de Cristo Rei do Universo, nós encerraremos o tempo comum e o ano litúrgico C. Daremos início a um novo ano: o ano A da liturgia. 

Como acontece no final de um ano, é tempo de fazer um balanço e traçar as metas futuras, vislumbrar um novo tempo, não repetindo os mesmos erros do passado. Por esta razão, a liturgia deste Domingo traz elementos escatológicos para a nossa reflexão e nos ajuda a preparar este novo ano litúrgico.

Por isso, podemos entender que nos dois últimos domingos do Tempo Comum (e no primeiro Domingo do Advento) as leituras da missa só falam das COISAS FINAIS (escatologia) como lemos na 1ª Leitura e no Evangelho deste Domingo. “Eis que virá o dia, abrasador como uma fornalha, em que todos os soberbos e ímpios serão como a palha; e esse dia vindouro haverá de queimá-los, tal que não lhes deixará raiz nem ramo”, assim lemos na Primeira Leitura. “Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”, escreveu São Lucas no Evangelho de hoje. 

Ora, com a festa de Cristo Rei e Senhor do Universo (no próximo Domingo) terminamos o ano litúrgico de um ciclo para começar outro ciclo litúrgico, começando com o Primeiro Domingo do Advento. As leituras de hoje falam deste fim. Mas em todo o caso há que recordar que o fim do mundo só ocorre para cada um de nós com a nossa própria morte. O pensamento da possibilidade ou da certeza da nossa morte pode e deve nos ajudar a viver com mais verdade e seriedade. O término de nossa vida é certo, mas o tempo é incerto, isto é, não sabemos quando vai acontecer. 

Santo Agostinho dizia: “Se Deus ocultou essa hora (o fim), é para que sejamos fiéis todos os dias”. Empenhemo-nos para a construção desse tempo novo que se aproxima. E que este novo ano litúrgico renove também o nosso coração e a nossa mentalidade para construirmos juntos uma Igreja renovada, afinada com os valores do Reino, e não uma Igreja de aparências.

Pe. Carlos Correia

FOLHA DOMINICAL: informações e reflexões importantes para toda a comunidade

sábado, 16 de novembro de 2019

SEMANA DE ORAÇÃO PELOS SEMINÁRIOS

Não fiques na praia com o barco amarrado,
e medo do mar.
Tudo aqui é miragem, mas na outra margem
alguém a esperar.

Como onda que morre sozinha na praia,
não fiques brincando…
No mar confiante, ensina o teu canto
de ave voando.

Voa bem mais alto livre sem alforge,
nem prata, nem ouro,
amando este mundo, esta vida que é campo
que esconde o tesouro.

Ninguém te ensinou, mas no fundo tu sentes
asas p’ra voar.
Nem que o céu se tolde e as nuvens impeçam,
tu não vais parar.

Há gente vivendo tranquila e contente
como eu já vivi.
És águia diferente, céu azul cinzento
foi feito p´ra ti.

Irmã Maria Amélia

DOMINGO XXXIII DO TEMPO COMUM - Ano C

SALMO RESPONSORIAL Salmo 97 (98), 5-9 (R. cf. 9)
Refrão: O Senhor virá governar com justiça.
  O Senhor virá. O Senhor virá.

Cantai ao Senhor ao som da cítara,
ao som da cítara e da lira;
ao som da tuba e da trombeta,
aclamai o Senhor, nosso Rei.

Ressoe o mar e tudo o que ele encerra,
a terra inteira e tudo o que nela habita;
aplaudam os rios
e as montanhas exultem de alegria.

Diante do Senhor que vem,
que vem para julgar a terra;
julgará o mundo com justiça
e os povos com equidade.

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

SEMINÁRIO DA BOA NOVA - COLHEITA DE SANGUE

No próximo Domingo, 17 de Novembro, das 9h00 às 13h00, no Seminário da Boa Nova, Valadares.
Passe por lá, e muito obrigada pela sua dádiva!💗 

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

EUCARISTIA COM A CATEQUESE

CONVITE do 9º ano de catequese, 
que organiza e dinamiza esta celebração.

SEMANA DE ORAÇÃO PELOS SEMINÁRIOS

O caminho da obediência pode ser difícil, sobretudo nos momentos em que a lógica de Deus supera a lógica humana ou parece contradizê-la, mas aí se encontra a felicidade do discípulo, quando confia no amor do Senhor e é capaz de lhe corresponder. O Santo Cura d'Ars dizia que “a única felicidade que temos sobre a terra é a de amar a Deus e saber que Ele nos ama.”

Rezemos por todos os seminaristas, consagrados e consagradas que enfrentam situações de prova ou de tentação na sua vida de seguimento radical de Jesus, para que, com a Virgem Maria, encontrem força na oração e na amizade íntima com Ele.

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

SEMANA DE ORAÇÃO PELOS SEMINÁRIOS

O Papa Francisco diz a cada jovem na sua última Exortação: “quando o Senhor suscita uma vocação, não pensa apenas no que és, mas em tudo o que poderás, juntamente com Ele e os outros, chegar a ser.” (CV 289) A certeza de que o Senhor capacita os que escolhe para a vocação a que chamou, faz recobrar o ânimo diante dos limites e fragilidades pessoais e ajuda a fortalecer o “Sim” ao percurso feito a dois com o Senhor.

Rezemos por todos os seminaristas e por todos a quem o Senhor escolhe para que sejam anunciadores da Palavra que dá vida, para que não desanimem perante o confronto com a própria pequenez ou fragilidade, mas antes se tornem servos humildes da Palavra e deixem que ela brilhe para todo o povo de Deus através de si.

CADA CASA UMA "IGREJA DOMÉSTICA"

O Papa Francisco incentivou os casais cristãos a seguir o exemplo de Áquila e Priscila e converter suas casas em "igrejas domésticas" a serviço da comunidade e dos mais necessitados.

Em sua catequese, proferida nesta quarta-feira, 13 de novembro, durante a Audiência Geral realizada na Praça de São Pedro, no Vaticano, o Pontífice falou dos discípulos Áquila e Priscila, que receberam São Paulo em Corinto, onde o apóstolo chegou após sua estadia em Atenas. Esses cônjuges "provaram ter um coração cheio da fé de Deus e generoso para com os demais, capaz de abrir espaço para aqueles que experimentam a condição de estrangeiro".

“Essa sensibilidade os leva a descentralizar de si para praticarem a arte cristã da hospitalidade e abrir as portas de sua casa para receber o apóstolo Paulo. Assim, eles não apenas acolhem o evangelizador, mas também o anúncio que ele leva consigo: o Evangelho de Cristo”.

QUARTA-FEIRA DA SEMANA XXXII DO TEMPO COMUM

EVANGELHO: LC 17, 11-19
Naquele tempo, indo Jesus a caminho de Jerusalém, passava entre a Samaria e a Galileia. Ao entrar numa povoação, vieram ao seu encontro dez leprosos. Conservando-se a distância, disseram em alta voz: «Jesus, Mestre, tem compaixão de nós». Ao vê-los, Jesus disse-lhes: «Ide mostrar-vos aos sacerdotes». E sucedeu que no caminho ficaram limpos da lepra. Um deles, ao ver-se curado, voltou atrás, glorificando a Deus em alta voz, e prostrou-se de rosto por terra aos pés de Jesus para Lhe agradecer. Era um samaritano. Jesus, tomando a palavra, disse: «Não foram dez os que ficaram curados? Onde estão os outros nove? Não se encontrou quem voltasse para dar glória a Deus senão este estrangeiro?». E disse ao homem: «Levanta-te e segue o teu caminho; a tua fé te salvou». 
(...)
Rezar a Palavra
Quantas vezes, Senhor, aqueles que parecem estar mais longe de ti me dão verdadeiras lições de fé e confiança. Mergulhado no meu cristianismo de rotina esqueço o mais importante que é o coração agradecido que reconhece o dom de Deus que me é oferecido diariamente. Obrigado, Senhor, por este samaritano que desperta a minha consciência. 

Compromisso
Quero reaprender a capacidade de agradecer de todo o coração a Deus e aos irmãos por todo o bem que recebo.

terça-feira, 12 de novembro de 2019

TODOS AQUI NASCEMOS. UMA CAMINHADA DIOCESANA PARA NASCER DE NOVO NESTE NATAL

Já se encontra disponível no Site da Diocese do Porto a caminhada de Natal deste ano, para trabalhar na catequese, e viver mais intensamente do Advento à Festa do Batismo do Senhor.

Os catequistas podem descarregar todos os documentos em 

INFÂNCIA MISSIONÁRIA

O Evangelho fala-nos de esperança de que Deus nos ressuscitará para vivermos com Ele. Por isso os nossos pés estão firmes em Jesus porque somos filhos de Deus e filhos da ressurreição. Mas a ressurreição não é uma ideia. É viver a Vida de Amor, uma Vida plena.
Em PDF para imprimir ou visualizar melhor 

SEMANA DE ORAÇÃO PELOS SEMINÁRIOS

O Papa Francisco diz-nos que «O dom da vocação será, sem dúvida, um dom exigente.» (Papa Francisco, Cristo Vive, 289). Com efeito, o dom da vocação não se trata de algo que se recebe e se guarda como troféu numa estante, mas é algo dinâmico que exige uma disposição de conversão e de entrega aos outros ao longo de toda a vida. A vocação é um dom que brota do coração de Deus que procura amigos em quem confiar o seu rebanho.

Com um olhar agradecido, peçamos ao Senhor e à Virgem Maria, nossa mãe, por todos aqueles que deixaram que Deus entrasse nas suas barcas e transformasse as suas vidas, para que sejam firmes na fé, fortes na esperança, generosos no amor e perseverantes na fidelidade de cada dia.

TERÇA-FEIRA DA SEMANA XXXII DO TEMPO COMUM

EVANGELHO: LC 17, 7-10
Naquele tempo, disse o Senhor: «Quem de vós, tendo um servo a lavrar ou a guardar gado, lhe dirá quando ele volta do campo: ‘Vem depressa sentar-te à mesa’? Não lhe dirá antes: ‘Prepara-me o jantar e cinge-te para me servires, até que eu tenha comido e bebido. Depois comerás e beberás tu’. Terá de agradecer ao servo por lhe ter feito o que mandou? Assim também vós, quando tiverdes feito tudo o que vos foi ordenado, dizei: ‘Somos inúteis servos: fizemos o que devíamos fazer’». 
(...)
Rezar a Palavra
Concede-me, Senhor, o sentido da igualdade, o reconhecimento da minha condição de servo, a minha inutilidade porque só faço a minha obrigação. Abre os meus olhos para que me veja na minha condição de discípulo que segue os passos do Senhor para o servir com total dedicação. Faz-me compreender a fragilidade dos irmãos para que sejamos todos uma verdadeira comunidade de discípulos que descobrem alegria em servir o seu Senhor.

Compromisso
Quero servir o Senhor com todo o coração e em comunhão com os irmãos. Para isso vou avaliar o modo como realizo os meus compromissos na comunidade cristã, para evitar atitudes de superioridade e de exclusão.

https://aliturgia.com/terca-feira-da-semana-xxxii-do-tempo-comum-4/

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

VIGÍLIA DE ORAÇÃO - CONVITE

Na Semana de Oração pelos Seminários, a Equipa Paroquial das Vocações CONVIDA TODA A COMUNIDADE a participar na Vigília de Oração às 21h30, na Capela de São Caetano. 
HINO
Eu quero ser a luz, eu quero ser o sal
Chamaste-me, Senhor! E eu respondo: “Eis-me aqui”.
Eu quero ser a luz. Eu quero ser o sal
Tu deste-me a vida, e eu me entrego a Ti.

Este mundo anseia pela paz e a verdade
Uma terra que não salga, um coração que não arde
Eu quero ser a luz que as trevas enfrenta
Com a força, a coragem de vencer.

À Tua Palavra lançarei minhas redes
Sei que estás ao meu lado e eu quero arriscar por ti
Faço-me ao largo; só em ti eu confio
E quando me sentir cansado,
é em teu regaço que descansarei.

DIA DE SÃO MARTINHO: Eucaristia às 19h00, Capela de S. Martinho

ORAÇÃO COLECTA

Senhor, que fostes glorificado pela vida e pela morte do bispo São Martinho, renovai em nossos corações as maravilhas da vossa graça, de modo que nem a morte nem a vida nos possam separar do vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

SÃO BARTOLOMEU DOS MÁRTIRES

O Papa assinalou hoje no Vaticano a canonização de frei Bartolomeu dos Mártires, arcebispo português do século XVI, que apresentou como “grande evangelizador e pastor”.

“Hoje, em Braga, Portugal, celebra-se a Missa de ação de graças pela canonização equipolente de São Bartolomeu Fernandes dos Mártires”, disse aos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, para a recitação da oração do ângelus.

“O novo santo foi um grande evangelizador e pastor do seu povo”, acrescentou, pedindo uma salva de palmas de todos os presentes.

Francisco recordou também a beatificação, este sábado, da religiosa espanhola Maria Emilia Riquelme y Zayas, fundador das Irmãs Missionárias do Santíssimo Sacramento e de Maria Imaculada, “exemplar no fervor da adoração Eucarística e generosa no serviço aos mais necessitados”.

domingo, 10 de novembro de 2019

SEMANA DE ORAÇÃO PELOS SEMINÁRIOS 2019

Oração da semana dos seminários

Senhor Jesus Cristo, fonte de vida nova,
Tu que não olhas ao que somos
mas ao que poderemos chegar a ser,
abre caminhos de construção do Reino,
ajudando-nos a ser mansos e humildes de coração.

Tu que vives e revelas o imenso amor do Pai,
nós te pedimos que continues
a despertar o coração dos jovens
para que aceitem o desafio de Te seguir,
caminhando em liberdade, sem medos e resistências,
e, animados pelo Espírito Santo,
se façam ao largo e lancem as redes para a pesca.

Por intercessão da Virgem Maria e de S. José,
nós Vos pedimos pelos Seminários, pelos seminaristas
e por todos os jovens a quem chamas e envias.
Fazei que neles brotem sinais de esperança,
sementes de entrega e verdadeiro serviço.

Concede-nos, pela graça do batismo,
o dom da escuta da Tua voz
e da resposta generosa,
colaborando na edificação do Reino de Deus.

Ámen.

Nota: o Secretariado Diocesano da Pastoral das Vocações disponibiliza para download toda a informação e materiais para esta Semana dos Seminários este ano apenas em formato digital que se encontram em  https://www.sdpv.pt/pastoral-das-vocacoes/materiais-para-descarregar/

FESTA DE SÃO MARTINHO

MISSA SOLENE
11 de Novembro, 19h00, na Capela de S. Martinho.

ALMOÇO CONVÍVIO
Domingo, 17 de Novembro, na Escola EB 2/3, Preparatória de Valadares.

Quem desejar ainda se pode inscrever.

sábado, 9 de novembro de 2019

FOLHA DOMINICAL: Informações e reflexões importantes para toda a comunidade

INFÂNCIA MISSIONÁRIA

O próximo encontro é amanhã, domingo, 10 de Novembro, 10h30, em São Caetano.
CONVIDAMOS todas as crianças entre os 4 e 12 anos, a fazerem parte desta missão de crianças a evangelizar crianças.

DOMINGO XXXII DO TEMPO COMUM - Ano C


SALMO RESPONSORIAL Salmo 16 (17), 1.5-6.8b.15 (R. cf. 15b)
Refrão: Senhor, ficarei saciado, quando surgir a vossa glória.
Senhor ficarei saciado

Ouvi, Senhor, uma causa justa,
atendei a minha súplica.
Escutai a minha oração,
feita com sinceridade.

Firmai os meus passos nas vossas veredas,
para que não vacilem os meus pés.
Eu Vos invoco, ó Deus, respondei-me,
ouvi e escutai as minhas palavras.

Protegei-me à sombra das vossas asas,
longe dos ímpios que me fazem violência.
Senhor, mereça eu contemplar a vossa face
e ao despertar saciar-me com a vossa imagem.

TERTÚLIA DE CATEQUISTAS

Hoje, 9 de Novembro, 16h00, Centro Paroquial

Reflexão sobre o Capítulo Segundo da Exortação Apostólica do Papa Francisco CRISTO VIVE.

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

O VÍDEO DO PAPA, Novembro 2019 Diálogo e Reconciliação no Oriente Médio

O Papa pede a todos os católicos que rezem por um diálogo genuíno entre as comunidades do Médio Oriente, lembrando que a unidade entre cristãos, judeus e muçulmanos “é baseada em laços espirituais e históricos".

Através de O Vídeo do Papa do mês de novembro, Francisco assinala que existem muitas comunidades cristãs, judaicas e muçulmanas a “trabalhar pela paz, reconciliação e perdão”. Francisco espera que o “diálogo e unidade dentro de cada uma dessas comunidades aconteçam sem medo das diferenças”.

AGRUPAMENTO DE ESCUTEIROS 321

Escuteiros a "dar música"! 
Vem fazer parte!

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

QUARTA-FEIRA DA SEMANA XXXI DO TEMPO COMUM

EVANGELHO: LC 14, 25-33
Naquele tempo, seguia Jesus uma grande multidão. Jesus voltou-Se e disse-lhes: «Se alguém vem ter comigo, e não Me preferir ao pai, à mãe, à esposa, aos filhos, aos irmãos, às irmãs e até à própria vida, não pode ser meu discípulo. Quem não toma a sua cruz para Me seguir, não pode ser meu discípulo. Quem de vós, desejando construir uma torre, não se senta primeiro a calcular a despesa, para ver se tem com que terminá-la? Não suceda que, depois de assentar os alicerces, se mostre incapaz de a concluir, e todos os que olharem comecem a fazer troça, dizendo: ‘Esse homem começou a edificar, mas não foi capaz de concluir’. E qual é o rei que parte para a guerra contra outro rei e não se senta primeiro a considerar se é capaz de se opor, com dez mil soldados, àquele que vem contra ele com vinte mil? Aliás, enquanto o outro ainda está longe, manda-lhe uma delegação a pedir as condições de paz. Assim, quem de entre vós não renunciar a todos os seus bens, não pode ser meu discípulo». 
(...)

Rezar a Palavra
“Esse homem começou a edificar, mas não foi capaz de concluir”. Esse homem sou eu, sempre que me pergunto pelo que perdi quando decidi ser teu discípulo, Senhor. A cruz torna-se mais pesada com o tempo e os passos mal andados fazem crer que estou cada vez mais longe de ti. Sei que vais comigo e sei que a minha cruz é a tua cruz. Sei que não sou eu quem constrói e as batalhas não são desenhadas por mim. Tu és o construtor e o estratega, tu és quem vigia sobre a minha vida. Confio em ti e sigo, ainda que cansado, atrás de ti.

Compromisso

SÃO NUNO DE SANTA MARIA

Nota Histórica
Nuno Álvares Pereira, fundador da Casa de Bragança, nasceu em Santarém (Portugal) a 24 de Junho de 1360. Como Condestável do reino de Portugal, foi militar invencível; mas, vencendo se a si mesmo, pediu a admissão, como irmão leigo, na Ordem do Carmelo. Tinha uma admirável piedade e confiança para com a Santíssima Virgem Maria. Sentia grande satisfação em pedir esmolas pelas portas, desempenhar os ofícios mais humildes na casa de Deus, e mostrou sempre grande compaixão e liberalidade para com os pobres. Morreu no domingo da Ressurreição do ano 1431 (1 de Abril).

Foi Beatificação a 23 de Janeiro de 1918, no Vaticano por Papa Bento XV e Canonização a 26 de Abril de 2009, no Vaticano por Papa Bento XVI. A sua Festa litúrgica celebra-se hoje 6 de Novembro.
São Nuno é Padroeiro da Arma de Infantaria do exército português e do Corpo Nacional de Escutas - Escutismo Católico Português

terça-feira, 5 de novembro de 2019

TERÇA-FEIRA DA SEMANA XXXI DO TEMPO COMUM

EVANGELHO: LC 14, 15-24
Naquele tempo, disse a Jesus um dos que estavam com Ele à mesa: «Feliz de quem tomar parte no banquete do reino de Deus». Respondeu-lhe Jesus: «Certo homem preparou um grande banquete e convidou muita gente. À hora do festim, enviou um servo para dizer aos convidados: ‘Vinde, que está tudo pronto’. Mas todos eles se foram desculpando. O primeiro disse: ‘Comprei um campo e preciso de ir vê-lo. Peço-te que me dispenses’. Outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las. Peço-te que me dispenses’. E outro disse: ‘Casei-me e por isso não posso ir’. Ao voltar, o servo contou tudo isso ao seu senhor. Então o dono da casa indignou-se e disse ao servo: ‘Vai depressa pelas praças e ruas da cidade e traz para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’. No fim, o servo disse: ‘Senhor, as tuas ordens foram cumpridas, mas ainda há lugar’. O dono da casa disse então ao servo: ‘Vai pelos caminhos e azinhagas e obriga toda a gente a entrar, para que a minha casa fique cheia. Porque eu vos digo que nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete’».

ORAÇÃO
Senhor, meu Deus, purifica-me do individualismo, que tantas vezes me fecha em mim mesmo, e não me deixa disponível para acolher os teus dons, nem reparti-los com os irmãos. Tu és Amor, Tu és Comunhão. Por isso, és Alegria, és Festa. Dá-me disponibilidade para acolher o teu convite, entrar na tua casa, e viver como membro do corpo do teu Filho Jesus Cristo. Apoia o meu compromisso em viver na caridade, amando a todos com um amor verdadeiramente fraterno. Manda sobre mim o teu Espírito, que me ponha em sintonia com a tua vontade e com o coração dos outros. Ámen.

https://www.dehonianos.org/portal/liturgia-calendario-geral/

ESTÁ CHEGAR A FESTA DE SÃO MARTINHO

Inscreva-se sem demora. Traga a família, os amigos  e também os vizinhos!
Venha participar nesta grande festa e contribua para ajudar a paróquia.

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

REZAR A PALAVRA E CONTEMPLAR O MISTÉRIO

Senhor Jesus, que desenhas, orientas e acompanhas a minha história:
Vem à minha casa e mobila os muros com a fortaleza do Teu amor,
Vem à minha casa e perfuma os canteiros com a beleza da Tua alegria,
Vem à minha casa e ilumina os recantos com a sabedoria da Tua Palavra,
Vem à minha casa e alimenta a mesa com o Pão da Tua Vida,
Vem à minha casa e abre as portas com a criatividade da Tua Misericórdia.
Senhor Jesus, vem que eu desço para “entrar-me” contigo e dar-me-ei!

Viver a Palavra
Vou considerar alguma injustiça que tenha cometido e procurar repará-la.

MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA COMUNHÃO

Em celebração realizada na catedral do Porto, no passado dia 6 de Outubro, o Bispo do Porto, D. Manuel Linda, designou 168 novos Ministros Extraordinários da Comunhão [=MECs] ao serviço das comunidades da Igreja Diocesana e investiu-os nesse serviço.

Apresentados pelos respectivos párocos, reitores, Capelões e Superiores, participaram em quatro manhãs de formação doutrinal, espiritual e pastoral, organizada pelo Secretariado Diocesano de Liturgia.

Entre os novos Ministros Extraordinários da Comunhão instituídos estava a nossa catequista Virgínia Oliveira, que este domingo foi também apresentada à comunidade e agraciada com um relicário. 

É, pois, motivo de júbilo para a nossa paróquia acolher a Virgínia no seu ministério, e, em oração, toda a comunidade pede a Deus que a ilumine nesta importante missão ao serviço os irmãos.  

2º ANO DE CATEQUESE

Os meninos do 2º ano descobriram, na catequese que Jesus é o Filho amado de Deus, que é muito importante escutá-lo e pôr em prática as suas palavras. Assim, foram ouvir a Palavra de Deus também na eucaristia das 11h na Capela de S. Martinho.
Durante toda a celebração participaram ativamente nos cânticos com o nosso coro que tão bem as ensaiou e tornaram a eucaristia mais alegre e animada.
Estas crianças amam Jesus, querem continuar a ser guiados pela sua mão. Querem estar sempre com ELE. Sabem que Jesus é o Filho Amado de Deus e, tal como ele, exprimem o seu amor a Deus pela oração. Por isso rezam!
No final da eucaristia, distribuíram uma pequena mensagem para lembrarem os pais e familiares que as acompanharam, mas também a restante assembleia, que Deus nos ama e que devemos rezar…

XXXI DOMINGO DO TEMPO COMUM

Vemos, na liturgia deste Domingo, que Deus ama toda a sua criação. Não há nada que, sendo criado por Deus, não seja amado e querido por Ele. Se isto acontece com todas as coisas, imagine com o ser humano. Deus ama incomensuravelmente o ser humano e quer que todos se salvem. Por isso, Seu olhar de misericórdia e compaixão recai sobre os que se desviaram do caminho, os marginalizados, os pecadores, como nós vemos no Evangelho de hoje, quando Jesus entra na casa e na vida de Zaqueu, o pecador, para transformar a sua vida. Quando permitimos que Jesus entre na nossa vida, ela é transformada. A vida de Zaqueu transformou-se a partir desse encontro. 

Todos os que se encontram verdadeiramente com Jesus têm suas vidas transfiguradas. Não podemos dizer que encontramos Jesus, que ceamos com ele, ou seja, comungamos o Cristo, se continuamos a praticar os mesmos erros, se não mudarmos a nossa forma errada e medíocre de ser e de agir. Zaqueu mostra-nos que quem encontra Jesus nunca mais será a mesma pessoa, mas terá a sua vida totalmente transformada. 

Tal facto é resultado do amor e da compaixão de Jesus, mas é também o resultado do empenho e do esforço de Zaqueu. Aqui, cada um fez a sua parte. Zaqueu quis ver Jesus, e Jesus quis que Zaqueu O visse e com Ele se encontrasse. Não podemos esperar que Deus faça tudo por nós. A conversão depende de nós e dos nossos desejos. Não importa tanto quem somos e o que fizemos de errado. Se existe em nós um sincero desejo de mudança, de conversão, de querer ver e se encontrar com Jesus, esse encontro vai acontecer e seremos transformados. Sejamos pessoas misericordiosas. 

Amemos os nossos irmãos, independentemente dos seus pecados. Amemos ainda mais os que erraram, pois somente o amor fará com que essas pessoas reparem os seus erros e mudem de vida. Só o amor salva. Assim mostra a liturgia da Palavra deste Domingo.

Pe. Carlos Correia
Imagem: Internet

domingo, 3 de novembro de 2019

6º ENCONTRO DIOCESANO CASAIS NOVOS

Tema: “A fecundidade do casal”
Na Casa Diocesana de Vilar – Porto, domingo, 10 de novembro, das 14h30 às 18h30.

Para os casais que celebraram o seu matrimónio nos últimos 5 anos: reflexão sobre a gestão da fertilidade do casal e também sobre a fecundidade para além da paternidade, a inexistência de filhos, a adoção e a situação de filhos com necessidades especiais, com o testemunho de alguns casais e a reflexão em grupos.

Inscrições em 

INFÂNCIA MISSIONÁRIA

Para imprimir ou ler melhor ver em https://app.box.com/s/b1a4mpv7ifp0cjxyve7cnfndvkdzj01s

sábado, 2 de novembro de 2019

FOLHA DOMINICAL: Informações e reflexões importantes para toda a comunidade

DOMINGO XXXI DO TEMPO COMUM - Ano C

SALMO RESPONSORIAL Salmo 144 (145), 1-2.8-9.10-11.13cd-14 (R. cf. 1)

Refrão: Louvarei para sempre o vosso nome,
Senhor, meu Deus e meu Rei. 

Quero exaltar-Vos, meu Deus e meu Rei,
e bendizer o vosso nome para sempre.
Quero bendizer-Vos, dia após dia,
e louvar o vosso nome para sempre. 

O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade.
O Senhor é bom para com todos
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas. 

Graças Vos dêem, Senhor, todas as criaturas
e bendigam-Vos os vossos fiéis.
Proclamem a glória do vosso reino
e anunciem os vossos feitos gloriosos. 

O Senhor é fiel à sua palavra
e perfeito em todas as suas obras.
O Senhor ampara os que vacilam
e levanta todos os oprimidos. 

AGRUPAMENTO DE ESCUTEIROS 321

Grupo de Escuteiros em acantonamento, 
a quem desejamos todas as bênçãos 
para o fim-de-semana. 💗

DIA DE FIEIS DEFUNTOS

O dia de todos os Fiéis Defuntos é o dia da saudade, porque leva-nos às nossas raízes familiares. Cada um de nós sempre tem algum lugar especial no coração como lembrança daqueles que conviveram connosco, mas partiram antes de nós. Por isso, neste dia as lágrimas caem dos olhos espontaneamente. A lágrima é a única linguagem que é capaz de expressar toda a nossa emoção. Neste dia, cada um leva as flores ao cemitério para enfeitar o túmulo do seu ente querido e acende umas velas. Levar flores aos túmulos é um rito muito significativo. Além de ser uma expressão de gratidão e de reconhecimento pelo que Deus realizou, por sua graça, naqueles que nos precederam na fé, as flores simbolizam, principalmente, o jardim, o paraíso, a felicidade eterna, que todos desejam para os seus entes queridos, como também nós desejamos para nós mesmos que estamos peregrinando neste mundo.
Por isso, olhando para todos os túmulos, que possamos dizer: tudo isto vai ser vencido. Um dia, os túmulos se abrirão à voz de Deus. Mais do que para os cemitérios, caminhemos para Deus. Assim seja!...

Pe. Carlos Correia

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

A FORÇA DA SUA RESSURREIÇÃO

Senhor,
Tu firmaste a terra há muito tempo,
O céu é obra das tuas mãos.
Eles perecem, mas Tu permaneces.
Eles ficam gastos como a roupa.

Sim,
Tu os mudarás como um vestido,
E eles ficarão mudados.
Mas tu permaneces sempre o mesmo,
E os teus anos jamais findarão.

O homem é como a erva,
E toda a sua glória como a flor do campo.
Seca a erva e murcha a flor,
Mas a tua Palavra, Senhor, permanece para sempre.

Neste mês em que a paisagem muda,
As folhas caem,
As árvores choram,
E nós verificamos que a nossa vida é breve e frágil,
Como a lançadeira no tear,
Assiste-nos, Senhor, mais de perto, com a tua bondade,
Sustém os nossos passos vacilantes,
Alumia os olhos do nosso coração titubeante,
Faz-nos sentir a alegria da tua presença carinhosa,
Senta-nos à mesa da certeza da tua salvação.

D. António Couto