domingo, 30 de junho de 2019

FESTAS EM HONRA DE SÃO PEDRO: PROCISSÃO ÁS 17H00

Com o brilho que já é habitual, pelas 17h00, deste domingo 30 de Junho, sairá da Igreja Paroquial a majestosa procissão das Festas em Honra de S. Pedro, o Padroeiro da nossa Paróquia, e toda a COMUNIDADE é CONVIDADA a participar, para que com a sua devoção por São Pedro engrandeça ainda mais estas festividades.
Pede-se a todos os que vão colaborar na procissão que estejam na Igreja atempadamente para que não haja atrasos. 
Foto de Daniela Pereira

sábado, 29 de junho de 2019

FESTAS EM HONRA DE SÃO PEDRO - MISSA SOLENE

30 de Junho, 11h00 
Igreja Paroquial
(Não há missa em S. Martinho)
SALMO RESPONSORIAL Salmo 33 (34), 2-3.4-5.6-7.8-9 (R. 5b) 
Refrão: O Senhor libertou-me de toda a ansiedade. 

A toda a hora bendirei o Senhor, 
o seu louvor estará sempre na minha boca. 
A minha alma gloria-se no Senhor: 
escutem e alegrem-se os humildes. 

Enaltecei comigo ao Senhor 
e exaltemos juntos o seu nome. 
Procurei o Senhor e Ele atendeu-me, 
libertou-me de toda a ansiedade. 

Voltai-vos para Ele e ficareis radiantes, 
o vosso rosto não se cobrirá de vergonha. 
Este pobre clamou e o Senhor o ouviu, 
salvou-o de todas as angústias. 

O Anjo do Senhor protege os que O temem 
e defende-os dos perigos. 
Saboreai e vede como o Senhor é bom: 
feliz o homem que n’Ele se refugia. 

sexta-feira, 28 de junho de 2019

FOLHA DOMINICAL: Informações e reflexões importantes para toda a comunidade

S. PEDRO E S. PAULO, Apóstolos – SOLENIDADE

Nota Histórica

Desde o século III que a Igreja une na mesma solenidade os Apóstolos S. Pedro e S. Paulo, as duas grandes colunas da Igreja. Pedro, pescador da Galileia, irmão de André, foi escolhido por Jesus Cristo como chefe dos Doze Apóstolos, constituído por Ele como pedra fundamental da Sua Igreja e Cabeça do Corpo Místico. Foi o primeiro representante de Jesus sobre a terra. 
S. Paulo, nascido em Tarso, na Cilícia, duma família judaica, não pertenceu ao número daqueles que, desde o princípio, conviveram com Jesus. Perseguidor dos cristãos, converte-se, pelo ano 36, a caminho de Damasco, tornando-se, desde então, Apóstolo apaixonado de Cristo. Ao longo de 30 anos, anunciará o Senhor Jesus, fundando numerosas Igrejas e consolidando na fé, com as suas Cartas, as jovens cristandades. Foi o promotor da expansão missionária, abrindo a Igreja às dimensões do mundo. 
Figuras muito diferentes pelo temperamento e pela cultura, viveram, contudo, sempre irmanados pela mesma fé e pelo mesmo amor a Cristo. S. Pedro, na sua maravilhosa profissão de fé, exclamava: «Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo». E, no seu amor pelo Mestre, dizia: «Senhor, Tu sabes que eu Te amo». S. Paulo, por seu lado, afirmava: «Eu sei em quem creio», ao mesmo tempo que exprimia assim o seu amor: «A minha vida é Cristo»! 
Depois de ambos terem suportado toda a espécie de perseguições, foram martirizados em Roma, durante a perseguição de Nero. Regando, com o seu sangue, no mesmo terreno, «plantaram» a Igreja de Deus. 
Após 2000 anos, continuam a ser «nossos pais na fé». Honrando a sua memória, celebremos o mistério da Igreja fundada sobre os Apóstolos e peçamos, por sua intercessão, perfeita fidelidade ao ensinamento apostólico.

FESTAS EM HONRA DE SÃO PEDRO - MISSA SOLENE

29 de Junho, 19h00
 Igreja Paroquial 
(Não há missa em S. Martinho)
SALMO RESPONSORIAL Salmo 18 A (19 A), 2-3.4-5 (R. 5a)
Refrão: A sua mensagem ressoou por toda a terra. 

Os céus proclamam a glória de Deus
e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
O dia transmite ao outro esta mensagem
e a noite a dá a conhecer à outra noite.

Não são palavras nem linguagem
cujo sentido se não perceba.
O seu eco ressoou por toda a terra
e a sua notícia até aos confins do mundo.

quinta-feira, 27 de junho de 2019

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS – SOLENIDADE - 28 de Junho

 Adoração, 18h00
 Eucaristia, 19h00,  Capela de S. Martinho
SALMO RESPONSORIAL Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1) 
Refrão: O Senhor é meu pastor: 
nada me faltará. 

O Senhor é meu pastor: nada me falta. 
Leva-me a descansar em verdes prados, 
conduz-me às águas refrescantes 
e reconforta a minha alma. 

Ele me guia por sendas direitas 
por amor do seu nome. 
Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos, 
não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo: 
o vosso cajado e o vosso báculo 
me enchem de confiança. 

Para mim preparais a mesa 
à vista dos meus adversários; 
com óleo me perfumais a cabeça 
e meu cálice transborda. 

A bondade e a graça hão-de acompanhar-me 
todos os dias da minha vida 
e habitarei na casa do Senhor 
para todo o sempre. 

quarta-feira, 26 de junho de 2019

INFORMAÇÕES AOS CATEQUISTAS


FESTAS DE S. PEDRO: 30 de junho, às 17h00, na Igreja Paroquial, procissão em honra do nosso padroeiro. O andor do Sagrado Coração de Jesus é da responsabilidade da catequese e todos os catequistas estão convidados a participar na procissão, assim como catequizandos e pais. 

REUNIÃO FINAL DE CATEQUISTA: 6 de julho, às 17h30, no Centro Paroquial, seguida de eucaristia de ação de graças, às 19h00, na Capela de S. Martinho. Até este dia os catequistas devem entregar todos os materiais (guias, catecismos e cadernetas) no Centro Paroquial. 

JORNADAS CATEQUÉTICAS: 13 de julho: jornadas catequéticas da diocese no Seminário de Vilar. Seria excelente se alguns catequistas pudessem participar. 
Programa e fichas de inscrição em https://app.box.com/s/b2z1x4c2jq646dtpe2racyv8x47hkr9s

terça-feira, 25 de junho de 2019

FESTAS EM HONRA DE SÃO PEDRO

A Comissão de festas pede flores e verdes para o tapete da festa e avisa que é necessária a inscrição das figuras alegóricas para procissão.

TERÇA-FEIRA DA SEMANA XII DO TEMPO COMUM

EVANGELHO: MT 7, 6.12-14
(...)
Rezar a Palavra
Porque hoje sei que muitas vezes me enganei em caminhos perdidos e meus passos trouxeram outros no engano, quero dizer-te, Senhor:
"Esquece os meus passos mal andados,
Meu desamor perdoa e meu pecado.
Eu sei que vai raiar a madrugada
E não me deixarás abandonado.
Se Tu me dás a mão, não terei medo,
Meus passos serão firmes no andar.
Luz terna, suave, leva-me mais longe:
Basta-me um passo para a Ti chegar”.

Compromisso
Como trato as coisas santas que o Senhor me oferece em cada dia?

segunda-feira, 24 de junho de 2019

ENCERRAMENTO DO ANO DE CATEQUESE

No sábado, 22 de Junho, a catequese rumou ao Seminário da Boa Nova, para em festa celebrar a Eucaristia do Domingo XII do Tempo Comum, em que a profecia de Zacarias “anuncia a libertação e renovação de Jerusalém (…) garante-nos que o sofrimento por causa do testemunho profético não é em vão (…)”. Jesus, (…) o trespassado, [é a] fonte única de água viva, para nós fonte salvadora da nossa vida.”
É, pois, nesta fonte de água que nos lava de todos os medos, erros e angústias e nos dá a verdadeira vida que a catequese tem de beber em permanência para continuar o caminho.
O ambiente foi preparado para que, em procissão de entrada, cada ano levasse o seu catecismo e os crismados a Bíblia, fazendo um caminho até junto de um vaso simbolicamente “cheio de água” de onde jorra a Palavra de Deus, e que assim anunciamos.
O Rev. Pe. José Guedes presidiu a esta celebração,  sob a direcção  do Valter participação do Coro Anima com belos cânticos, e a colaboração da Tânia que ajudou a assembleia. 
Todos fomos convidados e acolhidos nesta festa de Jesus, assim cantava o coro: "Bem-vindos a esta festa de Jesus. (Bem-vindos) / Bem-vindos a esta festa do amor. (Bem-vindos) / Bem-vindos, todos, bem-vindos! Foi Deus quem nos chamou. / Bem-vindos a esta festa do Senhor.
Na proclamação do Evangelho Lc 9, 18-24, escutamos que Jesus, tal como fazia muitas vezes, orava sozinho, e num determinado momento estando Ele apenas com os discípulos coloca-lhes uma questão importante «Quem dizem as multidões que Eu sou?» Os discípulos respondem (...) mas Jesus volta a perguntar:  «E vós, quem dizeis que Eu sou?». (...)
Escutamos então as palavras do Pe. Guedes, que bem junto dos mais pequenos veio lembrar as palavras do Evangelho dizendo que: "Existem perguntas simples, que são difíceis de responder, mesmo quando a resposta parece ser óbvia. “Quem sou eu?” É uma pergunta que vai me deixar em busca de uma resposta"... 
"Jesus exige uma resposta pessoal, a minha própria resposta. A sua pergunta é dirigida a cada um de nós: vós, quem dizeis que eu sou? E tu quem dizes que eu sou? 
"Este Evangelho define a existência cristã como um “tomar a cruz” do amor, da doação, da entrega aos irmãos. Supõe uma existência vivida na simplicidade, no serviço humilde, na generosidade, no esquecimento de si para se fazer dom aos outros. É esse o “caminho” que eu procuro percorrer?"
Na continuação da celebração foram trazidos ao altar símbolos que fizeram parte da caminhada de fé do 7º e 10º catecismos e crismados.
O 7º ano de catequese trouxe a Luz: que pedimos nos continue a iluminar pela vida fora, e a Cruz com Coração de Jesus: que simboliza todo o amor que Ele nos dá, sempre e gratuitamente. O Grupo do 10º ano de catequese trouxe a Pomba: símbolo da paz e envio pelo mundo de todo o grupo  para espalhar a Boa Nova. Os crismados trouxeram Pegadas: que simbolizam a presença invisível de Deus ao longo da caminhada.  
Píxide e cálice:  representam a Festa da Eucaristia, que fazemos sempre com alegria, todas as vezes que celebramos a Eucaristia em comunidade. Ofertas: símbolo do trabalho de todos, pequenas ou grandes, são dadas com todo o amor.
Depois da comunhão, em momento especial de Acção de Graças, foi lido o poema "Pegadas na Areia", numa adaptação feita pelos Crismados, conjugando assim as palavras com o quadro "Pegadas" que já tinha vindo na procissão.
E assim termina mais um ano em que certamente nem tudo correu como planeado e houve catequeses imprevistas e imprevisíveis, frustrações, desânimos e algumas tristezas, mas também acontecimentos marcante e  boas surpresas... 
Coisas pequeninas que pareciam insignificantes mas nos encheram a alma. E é mesmo de pequenos nadas que, degrau a degrau, se faz o caminho da catequese, em que o coração rejubila e as maravilhas de Deus mais se fazem sentir em cada um de nós.
Depois da Eucaristia foi tempo de encontro, convívio e partilha entre todos, e com festa dupla de parabéns a duas jovens. 
Agradecimentos a todos os que puderam estar presentes alegrando este dia, e que com generosidade encheram as mesas de coisas boas. Que sobre todos Deus derrame as suas bênçãos.
Bem-haja ao Seminário da Boa Nova por nos ter acolhido neste belo espaço, agora  enfeitado de flores tão especiais como são as hortênsias. 
Que Jesus, o Bom Pastor, a todos guarde em tempo de férias. Mas, não nos esqueçamos de procurar momentos de encontro e intimidade com Ele na oração, na Eucaristia e reflectir todos os dias na Sua Palavra que nos interpela e questiona: “E vós, quem dizeis que Eu sou?” 

NASCIMENTO DE S. JOÃO BAPTISTA

Liturgia das Horas
Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo 

(Sermão 293, 1-3: PL 38, 1327-1328) (Sec. V) 

Voz que clama no deserto 

A Igreja celebra o nascimento de João como acontecimento sagrado: não há nenhum, entre os nossos antepassados, cujo nascimento seja celebrado solenemente. Celebramos o de João, celebramos também o de Cristo: isto tem sem dúvida uma explicação. E se não a damos tão perfeita como exige a importância desta solenidade, meditemos ao menos nela, mais frutuosa e profundamente. 
João nasce de uma anciã estéril; Cristo nasce de uma jovem virgem. O futuro pai de João não acredita que este possa nascer e é castigado com a mudez; Maria acredita, e Cristo é concebido pela fé. Eis o assunto, que quisemos investigar e prometemos tratar. E se não formos capazes de perscrutar toda a profundeza de tão grande mistério, por falta de capacidade ou de tempo, melhor vo-lo ensinará Aquele que fala dentro de vós, mesmo estando nós ausentes, Aquele em quem pensais com amor filial, que recebestes no vosso coração e de quem vos tornastes templos. 
João apareceu como o ponto de encontro entre os dois testamentos, o Antigo e o Novo. O próprio Senhor o testemunha quando diz: A Lei e os Profetas até João Baptista. João representa o Antigo e anuncia o Novo. Porque representa o Antigo, nasce de pais velhos; porque anuncia o Novo, é declarado profeta quando está ainda nas entranhas de sua mãe. Na verdade, ainda antes de nascer, exultou de alegria no ventre materno, à chegada de Santa Maria. Já então ficava assinalada a sua missão, ainda antes de nascer; revelava-se de quem era o precursor, ainda antes de O ver. São realidades divinas que excedem a limitação humana. Por fim, nasce; é-lhe dado o nome e solta-se a língua do pai. Reparemos no simbolismo que estes factos representam. 
Zacarias cala-se e perde a fala até ao nascimento de João, o precursor do Senhor; e então recupera a fala. Que significa o silêncio de Zacarias senão que antes da pregação de Cristo o sentido das profecias estava, em certo modo, latente, oculto e fechado? Mas tudo se abre e faz claro com a vinda d’Aquele a quem elas se referiam. O facto de Zacarias recuperar a fala ao nascer João tem o mesmo significado que o rasgar-se do véu no templo, ao morrer Cristo na cruz. Se João se anunciasse a si mesmo, Zacarias não abriria a boca. Solta-se a língua porque nasce aquele que é a voz. Com efeito, quando João já anunciava o Senhor, perguntaram-lhe: Quem és tu? E ele respondeu: Eu sou a voz de quem clama no deserto. João é a voz; mas o Senhor, no princípio era a Palavra. João é a voz passageira; Cristo é, no princípio, a Palavra eterna.

http://www.liturgia.pt/santos/santo_v.php?cod_santo=96

domingo, 23 de junho de 2019

LECTIO DIVINA

Evangelho   Lc 9, 18-24
(...)
Rezar a Palavra

O que é a Cruz?
O sinal que nos revela o Céu.
Eleva-se sobre o pó da terra
E alça-se até à límpida Luz.
Abre as mãos e afeiçoa-te à Cruz:
Então ela te elevará até os Céu,
À eterna Luz.

Santa Teresa Benedita da Cruz 
[Edith Stein]
  
Viver a Palavra

Durante esta semana vou reler esta passagem evangélica para renovar o meu compromisso de seguir Cristo Jesus todos os dias.

TEMA DAS PRÓXIMAS JMJ: "Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc 1, 39)

O Papa Francisco anunciou hoje os temas escolhidos para o itinerário de três anos das Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), que culmina com a celebração internacional do evento, a decorrer em Lisboa no verão de 2022.

“A próxima edição internacional da JMJ será em Lisboa, em 2022. Para esta etapa de peregrinação intercontinental dos jovens escolhi como tema ‘Maria levantou-se e partiu apressadamente’ (Lc 1, 39)”, disse o pontífice, no Vaticano.

Francisco falava esta manhã aos jovens participantes no XI Fórum Internacional da Juventude dedicado ao Sínodo e à Exortação Apostólica ‘Cristo Vive’, uma iniciativa promovida pela Santa Sé.

No seu discurso, o Papa manifestou a intenção de que estes temas promovam uma “harmonia” entre o itinerário para a JMJ 2022 e o caminho da Igreja Católica após o Sínodo dedicado às novas gerações (outubro de 2018).

Desejo que haja uma grande sintonia entre o itinerário para a JMJ de Lisboa e o caminho pós-sinodal. Não ignorem a voz de Deus, que impele a levantar e seguir os caminhos que Ele preparou para vocês. Como Maria, e junto com ela, sejam portadores da sua alegria e do seu amor, todos os dias”.

sábado, 22 de junho de 2019

FOLHA DOMINICAL: Informações e reflexões importantes para toda a comunidade

DOMINGO XII DO TEMPO COMUM - Ano C

SALMO RESPONSORIAL Salmo 62 (63), 2-6.8-9 (R. 2b) 
Refrão: A minha alma tem sede de Vós, meu Deus.

Senhor, sois o meu Deus: 
desde a aurora Vos procuro. 
A minha alma tem sede de Vós. 
Por Vós suspiro, 
como terra árida, sequiosa, sem água.

Quero contemplar-Vos no santuário, 
para ver o vosso poder e a vossa glória. 
A vossa graça vale mais que a vida: 
por isso os meus lábios hão-de cantar-Vos louvores.

Assim Vos bendirei toda a minha vida 
e em vosso louvor levantarei as mãos. 
Serei saciado com saborosos manjares 
e com vozes de júbilo Vos louvarei. Refrão

Porque Vos tornastes o meu refúgio, 
exulto à sombra das vossas asas. 
Unido a Vós estou, Senhor, 
a vossa mão me serve de amparo.

sexta-feira, 21 de junho de 2019

JUNHO: MÊS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Oração 

“Meu Sagrado Coração de Jesus,
corro e venho a Vós,
porque sois o meu único refúgio,
o meu único consolo,
a minha única certeza,
a minha única e firme esperança.

Vós sois o remédio infalível e seguro
para todos os meus males,
a esperança para as minhas misérias,
o reparo das minhas faltas,
a luz nas minhas dúvidas e agonias
o consolo do meu desamparo.
Vós preencheis as minhas lacunas e
sois a certeza nos meus pedidos.
Vós sois a infalível e infinita
Fonte de luz e força,
de bênção e de paz.

Estou segura de que nunca,
nunca,vos cansareis de mim,
de que nunca me abandonareis,
de que nunca deixareis de me amar,
ajudando-me e protegendo-me sempre,
porque o amor de vosso coração
por mim é infinito e absoluto.

Tende piedade de mim, Senhor,
pela vossa grande misericórdia,
e fazei comigo, de mim e para mim,
tudo o quanto quiserdes,
mantendo-me sempre e para sempre
dentro de vosso Coração de Amor.
Me abandono em Vós,
Coração do meu Amor,
com toda e a inteira confiança
de que nunca me abandonareis,
de que nunca estarei só.
Amém”.


Santa Madalena Sofia Barat
Fundadora da Sociedade do Sagrado Coração de Jesus

ENCERRAMENTO DO ANO CATEQUÉTICO

22 de junho, 16h00, Seminário da Boa Nova, Valadares 
CONVITE a toda a CATEQUESE, PAIS e familiares à participação na Eucaristia de encerramento deste ano catequético, pelas 16h00, no Seminário da Boa Nova, Valadares. 
No final da celebração haverá lanche partilhado com o que cada um puder oferecer. 

FESTA DA PAI NOSSO

No passado domingo, dia 16 de junho de 2019, o 2º ano da catequese celebrou o Pai Nosso. Foi um momento muito especial para a Comunidade, pois, diante de todos os presentes, as nossas crianças assumiram que Jesus e o Pai são muito importantes para a sua vida.
Foi um dia de muita alegria, pois ouvimos os seus pedidos: “ensinai-nos a rezar e rezem connosco”.
Filhos, pais e catequistas, durante todo ano, experimentaram a alegria de se saberem Filhos de Deus que é Pai, que os ama sem medida. Assim, os pais apresentaram a sua criação do seu coração do Pai Nosso.
Pai Nosso que “estais nos céus”
Tal como Jesus te chamava Pai, nós também assim te chamamos. Agradecemos por sermos teus filhos e por estares sempre connosco.

Pai “Santificado seja o vosso nome”
Ajudai-nos a ter um coração grato, capaz de ver a vossa bondade e de reconhecer tudo o que Vós nos dais.
Pai “Venha a nós o vosso reino”
Pedimos que todos os seres humanos acolham o vosso amor e aceitem seguir o exemplo de Jesus.

Pai “Seja feita a Vossa vontade assim na terra como no céu”
Ajuda-nos a obedecer ao mandamento do amor e a acolher o caminho do bem.

Pai, dá-nos o “pão nosso de cada dia”
O pão que sacia a fome e o pão do amor. Fazei-nos compreender a necessidade de repartir o que somos e o que temos com os outros.
Pai, “Perdoai-nos as nossas ofensas”
Perdoais os dias em que vivemos sem Vós, fora do dinamismo do amor, todas as vezes que seguimos o caminho do mal, todas as vezes que maltratamos os irmãos.

Pai, ajuda-nos a perdoar “a quem nos tem ofendido”
Ajudai o ser humano a compreender que o perdão liberta o pecado, do mal, aproxima de Deus e faz acontecer a paz e a festa entre nós.

Pai, “não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal”
Livrai-nos de tudo o que nos separa de Vós, tudo o que nos separa do amor. Pai, dai-nos a força de escolher o bem e de ver as pessoas com o vosso olhar.

SDEC Porto, adaptado da revista “A mensagem para uma catequese renovada”, edição 433, 2018
Rezando e cantando seguros no Pai, encerramos a nossa festa, sempre guiados pela mão de Jesus.
Colaboração dos catequistas do 2º catecismo e pais

FESTAS DE SÃO PEDRO

CONVITE a todos os elementos dos Grupos Corais da Paróquia, Catequistas e Jovens que desejem participar no CORO das Eucaristias da Festa.
ENSAIOS: Centro Paroquial, (hoje) 21 de junho, e ainda 25 e 27, às 21h30.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

FESTA DO FESTA DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO

HÓSTIA SANTA... JESUS ESTÁ

Hóstia Santa - manso Cordeiro! 
Amor primeiro - do meu amor! 
Hóstia Santa - vou ter a dita, 
Duma visita do meu Senhor!

Jesus está - eu creio assim
Jesus está, na Hóstia por mim.

Hóstia Santa - vem à minha alma, 
Trazer-lhe a calma - vem dar-lhe a luz! 
Hóstia Santa - bem firme eu creio 
Que no teu seio - está Jesus!

Hóstia Santa - Pão dos mortais! 
Não tardes mais - Dá-me Jesus!
Hóstia Santa - Só Tu dás vida,
Santa guarida - graças a-flux!

Hóstia Santa - vem ao meu peito, 
Aceita o preito - do meu amor. 
Hóstia Santa - eu quero amar-Te, 
Sempre gozar-Te - com santo ardor!

Hóstia Santa - vem saciar-me,
Inebriar-me - com Teu amor. 
Hóstia Santa - Verbo Divino, 
Amor tão fino - só o Teu, Senhor.

Hóstia Santa - Teu sacramento
Vem dar-me alento - vem dar-me o Céu! 
Hóstia Santa - amar-Te, quero
E firme espero - ver-Te sem véu!

quarta-feira, 19 de junho de 2019

SOLENIDADE DO CORPO DE DEUS: FESTA DA EUCARISTIA

Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar
Pelo caminho da justiça, nos ensina a caminhar
Quando estamos reunidos e partilhamos seu pão
Ele nos dá o seu amor e a sua paz

É o meu corpo, tomai e comei
É o meu sangue, tomai e bebei
Porque eu sou a vida, porque eu sou o amor
Ó senhor faz-nos viver no teu amor

Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar
Em tudo o que nos legou, manifesta o seu amor
Quem comer a minha carne e o meu sangue beber. 
Permanecerá em mim e Eu nele.

Glória ao pai que nos criou, glória ao filho redentor
Glória ao espírito da vida que nos dá o seu amor
Unidos por este pão que seu poder transformou
Demos graças ao Senhor que nos salvou.

SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO - SOLENIDADE

SEQUÊNCIA

Terra, exulta de alegria, 
Louva o teu pastor e guia, 
Com teus hinos, tua voz.

Quanto possas tanto ouses, 
Em louvá-l’O não repouses: 
Sempre excede o teu louvor.

Hoje a Igreja te convida: 
O pão vivo que dá vida 
Vem com ela celebrar.

Este pão – que o mundo creia – 
Por Jesus na santa Ceia 
Foi entregue aos que escolheu.

Eis o pão que os Anjos comem 
Transformado em pão do homem; 
Só os filhos o consomem: 
Não será lançado aos cães.

Em sinais prefigurado, 
Por Abraão imolado, 
No cordeiro aos pais foi dado, 
No deserto foi maná.

Bom pastor, pão da verdade, 
Tende de nós piedade, 
Conservai-nos na unidade, 
Extingui nossa orfandade 
E conduzi-nos ao Pai.

Aos mortais dando comida, 
Dais também o pão da vida: 
Que a família assim nutrida 
Seja um dia reunida 
Aos convivas lá do Céu.

SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO - SOLENIDADE

SALMO RESPONSORIAL Salmo 109 (110), 1-4 (R. 4bc) 
Refrão: O Senhor é sacerdote para sempre. 

Disse o Senhor ao meu Senhor: 
«Senta-te à minha direita, 
até que Eu faça de teus inimigos escabelo de teus pés.

O Senhor estenderá de Sião 
o ceptro do teu poder 
e tu dominarás no meio dos teus inimigos.

A ti pertence a realeza desde o dia em que nasceste 
nos esplendores da santidade, 
antes da aurora, como orvalho, Eu te gerei».

O Senhor jurou e não Se arrependerá: 
«Tu és sacerdote para sempre, 
segundo a ordem de Melquisedec».

SOLENIDADE DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO

Quinta-feira, 20 de Junho 
Missas com horário de domingos, (não há missa na Ilha).

FESTA DA EUCARISTIA 
1ª COMUNHÃO às 11h00, Capela de S. Martinho

terça-feira, 18 de junho de 2019

FESTA DA ESPERANÇA

Em Domingo da Santíssima Trindade, na Capela de S. Caetano, as crianças do 5º catecismo, acompanhadas pelos pais e outros familiares celebraram a Festa da Esperança.
E foi bonita a ideia de trazerem a esta Eucaristia a dinâmica da peregrinação a Fátima, a 10 de Junho, o que permitiu a toda a assembleia perceber que as crianças foram convidadas a ser "pedra viva" da Igreja de Deus, ser peregrino ajudado por Maria a ir ao encontro de Jesus, levando para o caminho numa pequena mochila apenas o essencial: um mapa, água e pão.
Símbolos também da caminhada de fé que estão a fazer, pois com a água recordaram o baptismo, o pão é o próprio Jesus que se dá na Eucaristia e o mapa conduz-nos à escuta da Palavra de Deus.
Ofertório solene com os Dons a serem levado pelas crianças ao altar, assim como a Barras Cronológica, que os acompanhou ao longo do ano e ajudou a descobrir a História do Povo de Deus. A mochila e um baú de onde iria sair um "tesouro"... 
 Oração sobre as Oblatas
"Santificai, Senhor, os dons sobre os quais invocamos o vosso santo nome e, por este divino sacramento, fazei de nós mesmos uma oblação eterna para vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo." 
No final da celebração a lembrança para todos, saída do "baú do tesouro", foi uma pequena dezena, para que assim se cumpra o pedido feito por Nossa Senhora aos Pastorinhos: "rezem o terço todos os dias".
Pedido que agora é feito também a estes pequenos peregrinos, e não podia estar mais de acordo com este dia, pois o terço começa precisamente com mistério central da fé e da vida cristã, a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.
Que Jesus permaneça no coração de todos, para que a esperança seja como um girassol à procura da luz do sol - que é Deus - e sejam felizes assim!