Faça o seu DONATIVO à Paróquia de São Pedro de Vilar do Paraíso. IBAN PT50 0018 000010163256001 75 (Fábrica da Igreja Vilar do Paraíso). Se desejar recibo para efeitos de IRS, envie e-mail para: parocovp@gmail.com. Muito obrigado!

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

CELEBRAÇÃO DA EUCARISTIA

A Eucaristia de amanhã, terça-feira, dia 1 de dezembro, será celebrada às 10h00, na Capela de São Martinho, devido às restrições de circulação impostas devido à Covid-19.

SANTO ANDRÉ, Apóstolo

EVANGELHO Mt 4, 18-22
Caminhando Jesus ao longo do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André, que lançavam as redes ao mar, pois eram pescadores. Disse-lhes Jesus: «Vinde e segui-Me e farei de vós pescadores de homens». Eles deixaram logo as redes e seguiram-n’O. Um pouco mais adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam no barco, na companhia de seu pai Zebedeu, a consertar as redes. Jesus chamou-os e eles, deixando o barco e o pai, seguiram-n’O.
(...)
rezar a palavra
A tua palavra, Senhor, ecoa aos meus ouvidos como um desafio radical que mexe com todas as estruturas da minha vida. Nada fica como estava quando tu passas por mim. As redes, a barca, o pai, os irmãos, tudo se altera perante a tua voz desafiante, “Segue-me”. Quero seguir-te, Senhor, e tornar-me um pescador de homens para que todos experimentem a força do teu olhar.

compromisso
Vou olhar os meus irmãos, amigos e companheiros e estudar a melhor forma de lhes falar de Jesus, de modo que se entusiasmem a segui-lo.


domingo, 29 de novembro de 2020

INFÂNCIA MISSIONÁRIA - 1º DOMINGO DO ADVENTO

Proposta desta semana da Infância Missionária para nos ajudar a viver este ADVENTO com alento e muito bom VENTO!
A chave para abrir o coração e a pequena casinha com a caminhada de Advento, são ideias simples para a catequese em casa e que podem ser também um momento de partilha, ajuda e oração com pais e filhos. Vamos lá sentir o AD(VENTO)? 
Descarregue a dinâmica em 

sábado, 28 de novembro de 2020

1ª SEMANA DO ADVENTO


TODOS IRMÃOS. TODOS DE CASA.
Caminhada Diocesana do Advento ao Batismo do Senhor 2020-2021
1.ª semana do Advento

Texto bíblico inspirador 
1.ª leitura:
Vós, Senhor, sois nosso Pai!

Evangelho: Ao deixar a casa, deu plenos poderes aos seus servos.

Palavra-chave
FRATERNIDADE
Todos irmãos, porque filhos de um único Pai!
FT 1; 272

Propostas práticas

Cuidar do mundo que nos rodeia e sustenta, como um «nós» que habita
a Casa Comum. Cuidar da Terra como da própria casa. Quando falhamos na preservação da Terra falhamos também na tutela dos nossos irmãos. Construir, em família, na Escola, no Lar, um Presépio «ecológico», a partir de materiais recicláveis, com a reutilização criativa de materiais “de casa”. Cuidar de um jardim, privado ou público.

FOLHA DOMINICAL: informações e reflexões importantes para toda a comunidade

DOMINGO I DO ADVENTO - Ano B

 
SALMO RESPONSORIAL Salmo 79 (80), 2ac e 3b. 15-16.18-19 (R. 4)
Refrão: Senhor nosso Deus, fazei-nos voltar,
mostrai-nos o vosso rosto e seremos salvos.

Pastor de Israel, escutai,
Vós que estais sentado sobre os Querubins, aparecei.
Despertai o vosso poder
e vinde em nosso auxílio. 

Deus dos Exércitos, vinde de novo,
olhai dos céus e vede, visitai esta vinha.
Protegei a cepa que a vossa mão direita plantou,
o rebento que fortalecestes para Vós. 

Estendei a mão sobre o homem que escolhestes,
sobre o filho do homem que para Vós criastes;
e não mais nos apartaremos de Vós:
fazei-nos viver e invocaremos o vosso nome.

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

LAUSPERENE 
Sábado, 28 de novembro, 
das 8h00 às 11h00, na Capela de S. Martinho.

SEXTA-FEIRA da Semana XXXIV do Tempo Comum

Evangelho Lc 21, 29-33

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «Olhai a figueira e as outras árvores: Quando vedes que já têm rebentos, sabeis que o Verão está próximo. Assim também, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que está próximo o reino de Deus. Em verdade vos digo: Não passará esta geração sem que tudo aconteça. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão».
(...)
rezar a palavra
Senhor, ensina-me a esperança para acreditar que dos ramos envelhecidos pode surgir uma nova vida. Que eu saiba ver por entre os escombros do mundo, as manifestações da tua presença salvadora. Que a tua palavra seja a luz que me ilumina no inverno do mundo onde parece que se extingue a vida. Que a minha segurança esteja em ti e não nas forças poderosas da natureza que tu criaste para mostrar o teu amor.

compromisso
Vou intensificar a leitura da Palavra de Deus na minha vida.

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

INFORMAÇÕES DA CATEQUESE

Devido às restrições impostas pelo governo para os próximos tempos, no sentido de conter a pandemia da Covid-19, a catequese continua nas plataformas digitais e o Lausperene, que no próximo sábado da início ao Novo Ano Litúrgico,  será das 8h00 às 11h00.

Lembramos que é tempo de SOLIDARIEDADE, e este ano particularmente difícil todos são convidados a não esquecer a partilha do quilo, do litro, da posta, do frasco/lata/produtos de higiene.

As dádivas podem ser deixadas nos centros de culto ou no centro paroquial.

MUITO OBRIGADA! 💗

SE EU FOR NATAL TUDO PODE ACONTECER

Tempo para relembrar e escutar este belo CD, gravado já lá vão uns anos por um grupo da nossa comunidade. As músicas estão agora disponíveis em https://www.dropbox.com/sh/r2ln2lnryywka87/AADebE8mU2n_tKkfNX7Ma8wqa?dl=0

UMA ESTRELA EM CADA CASA

Como símbolo da caminhada, sugere-se que, em vez de uma tela ou estandarte com a imagem do Menino Jesus, no exterior das casas, nas portas, nas janelas ou nas varandas, seja colocada uma Estrela, a apontar o lugar onde Jesus nasce (cf. Mt 2,9) e cresce, como Irmão “de casa”, como o Irmão maior, que nos faz irmãos.

INÍCIO DE NOVO ANO LITÚRGICO

O Ano Litúrgico começa no 1º Domingo do Advento (cerca de quatro semanas antes do Natal) e termina no sábado anterior a ele (solenidade de Cristo Rei do Universo).

No próximo Domingo, damos início a um novo ano litúrgico - Ano B - e um novo evangelista: S. Marcos. 

Os anos litúrgicos estão divididos por anos: A, B e C.

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

CAMPANHA DE ADVENTO


Esta pandemia chegou de improviso e apanhou-nos impreparados, deixando uma grande sensação de desorientamento e impotência. Mas, a mão estendida ao pobre não chegou de improviso. Antes, dá testemunho de como nos preparamos para o Natal e para reconhecer o pobre a fim de o apoiar neste tempo de ainda mais necessidade. Não nos improvisamos instrumentos de misericórdia. Requer-se um treino dominical, que parte da consciência de nós próprios. Reparemos nos pobres que encontramos, seja de bens materiais, seja de relação ou de espiritualidade, e estendamos-lhe as mãos em gesto de fraternidade e ajuda humanitária. Não apenas num Domingo mas sempre! (partillhem s.f.f.)

terça-feira, 24 de novembro de 2020

MENSAGEM DA CONFERÊNCIA EPISCOPAL PORTUGUESA PARA O ADVENTO

1. Advento. Deus vem. Deus vem, Deus saúda, Deus fala, Deus ama, Deus chama, Deus ordena, Deus escuta, Deus responde, Deus envia. Advento. Sujeito Deus. Primeiro Deus. O Deus do Advento, o Deus que Vem traz consigo uma grande carga verbal, que convém que se torne “viral” na nossa vida. Imitação de Deus. Deus que vem para nos dizer “Bom-Dia!”, que é o modo de fazer do Senhor Ressuscitado quando se apresenta no meio de nós, e diz: “Shalôm!”, “A Paz convosco!”.

2. Esta Saudação, este Shalôm, esta Paz, este “Bom-Dia”, que ressoa desde a Criação, entra em nós, enche-nos de Bondade e de Alegria, e faz-nos encontrar um modo novo de encarar a vida. Esta Saudação, este Shalôm, esta Paz, este “Bom-Dia”, estabelece connosco uma relação nova e boa, não nos transmite uma informação, não tem em vista um negócio, não solicita a nossa reflexão ou decisão. Não nos deixa a pensar, a escolher, a decidir. Apenas a responder. Apeia-nos, portanto, do pedestal do nosso “eu” patronal: eu penso, eu quero, eu decido, eu, eu, eu…, e deixa-nos apenas a responder. Apenas. Como se responder fosse coisa pouca. Responder ao Senhor da nossa vida. Ao “Bom-Dia” responde-se “Bom-Dia”. É a Bondade sete vezes dita na Criação, o Sentido da Criação e da Vida a passar de mão em mão, rosto a rosto, coração a coração. Do coração de Deus para o nosso coração. Dos nossos corações uns para os outros. Avenida ou torrente de Bondade e de Fraternidade. Advento. Deus vem e enche o nosso tempo de “Bom-Dia”!
(...)
5. O andamento do Advento traz-nos um Deus que vem para o meio de nós e da nossa anemia e pandemia, e diz: “Bom-Dia”, e suplicando ordena: “Cuida de mim”. É terrível termos de assumir que, se não cuidamos bem dos pobres e necessitados, também não cuidamos bem de Deus! Mas é agora o tempo favorável! É agora o dia da salvação! É agora o tempo da enchente da Palavra de Deus, de que não devemos fugir, mas a que nos devemos expor. O nosso “eu” patronal e autorreferencial entrará em crise, e teremos de mudar comportamentos. Acolher e responder deve ser o nosso alimento. O Deus que vem não vem mudar as situações. Vem mudar os corações. E são os nossos corações mudados que podem mudar as situações. O Advento é tempo de mudança e de esperança. Celebrar o Advento é deixar entrar em nós esta torrente de Bondade, esta Saudação, este Shalôm, esta Paz, este “Bom-Dia”, este “Cuida de mim”. E responder “Bom-Dia!”, e responder que “Sim”.
(...)
 Está aberta a oficina do Advento: enquanto uns se afadigam na vacina, outros nos hospitais, outros nos lares, nas farmácias, na padaria, empenhemo-nos todos em encher este mundo de Paz, de Esperança e de “Bom-Dia”, à imagem e sob a proteção maternal de Maria!

DIOCESE DO PORTO - MENSAGEM

Segurança

S. Mateus e S. João contam-nos um acontecimento exemplar. Jesus passou o dia em pregação e curas. À tardinha, mandou os discípulos para casa, enquanto Ele despedia as pessoas e permanecia em oração.

Tinham de atravessar o Lago da Galileia, por sinal, em dia de tempestade e forte ondulação. O medo que já se tinha apoderado deles transformou-se em pavor quando, altas horas da noite, viram Jesus caminhar sobre as águas. Imaginaram um fantasma. Mas o Senhor tranquilizou-os. Mesmo assim, Pedro como que precisava de uma certeza material e pediu para também ele poder caminhar sobre o mar. O Mestre permitiu. Pedro deu uns passos, mas –dizem os evangelistas- “quando reparou no vento, ficou com medo e, começou a afundar-se” (Mt 14, 30). Valeu-lhe a mão amiga de Jesus para o trazer à superfície. De outra forma, os seus medos e autossugestões tê-lo-iam levado ao afogamento.

Quando se faz da segurança pessoal o critério supremo da existência, é fácil que advenha o medo e prospere a angústia. É que esses sentimentos alimentam-se de imaginações e sugestões negativas que criamos para nós próprios. E passar do medo ao pânico injustificado vai um passo muito curto. Depois, entram as depressões, os «cansaços cerebrais», as tendências suicidas, etc.

Sabemos bem o que é a precaridade ou fragilidade da vida. Esse é um dado de realismo. Não obstante, é a partir dela que se tem de construir a força anímica para a minimizar e superar. Jamais para fazer dela a última referência. Ou uma obsessão. Até porque “abismo atrai abismo” e a submersão nele seria inevitável.

Na cena anteriormente referida, Jesus mostra-nos que os medos –quase sempre produzidos artificialmente por nós mesmos- e a desconfiança de Deus são os grandes inimigos da pessoa. Por isso, estende-nos a mão e tranquiliza-nos carinhosamente: “Homem de pouca fé, porque duvidaste?”.

No meio das dificuldades acrescidas do momento, que ninguém se deixe submergir pela ondulação. Que os medos se transformem em confiança. E deixemos que a fé garanta que Deus está como é: como Salvador!

Afinal, o Advento não é a celebração deste Salvador que vem ao nosso encontro?

CATEQUESE EM CASA

Mais uma bonita proposta da Infância Missionária, para falar de Jesus, Rei do Universo às crianças.💗
E ficamos a saber que o Grupo da IM, Estrelas Missionárias de Pinheiro da Bemposta é um belo grupo. 
Rezemos para que o nosso Grupo da IM, Sementes Missionárias também cresça mais uma bocadinho. 🙏

TERÇA-FEIRA da Semana XXXIV do Tempo Comum

Evangelho Lc 21, 5-11

Naquele tempo, comentavam alguns que o templo estava ornado com belas pedras e piedosas ofertas. Jesus disse-lhes: «Dias virão em que, de tudo o que estais a ver, não ficará pedra sobre pedra: tudo será destruído». Eles perguntaram-Lhe: «Mestre, quando sucederá isto? Que sinal haverá de que está para acontecer?». Jesus respondeu: «Tende cuidado; não vos deixeis enganar, pois muitos virão em meu nome e dirão: ‘Sou eu’; e ainda: ‘O tempo está próximo’. Não os sigais. Quando ouvirdes falar de guerras e revoltas, não vos alarmeis: é preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim». Disse-lhes ainda: «Há de erguer-se povo contra povo e reino contra reino. Haverá grandes terramotos e, em diversos lugares, fomes e epidemias. Haverá fenómenos espantosos e grandes sinais no céu».
(...)
rezar a palavra
Ensina-me a vigiar para que os acontecimentos do mundo e da história não me surpreendam como um ladrão. Não permitas que me deixe seduzir pela grandeza das obras dos homens, pelos seus conhecimentos nem pelas conquistas da ciência e da técnica e coloque nestas realidades a minha segurança. Só tu, Senhor, permaneces de pé quando à minha volta tudo se desmorona não deixando pedra sobre pedra. Dá-me a consciência dos meus limites e dos limites deste mundo e mostra-me a tua grandeza para que só em ti ponha a minha confiança.

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

CAMPANHA DO ADVENTO: quilo; litro; posta; lata/frasco...

"Não fomos feitos para sonhar os feriados ou o fim de semana, mas para realizar os sonhos de Deus neste mundo. Ele tornou-nos capazes de sonhar, para abraçar a beleza da vida. E as obras de misericórdia são as obras mais belas da vida."
Papa Francisco

OBRAS DE MISERICÓRDIA: para praticar todos os dias. 💗

Ergue-te na alegria
povo chamado à Salvação
Deixa o traje de luto
porque o Senhor é a nossa justiça.
Alegre-se o deserto
e rejubile a fonte mais pura
Consolai o meu povo
tende coragem Deus nos conduz.

Partilhai a riqueza
porque Deus de todos é Pai
sois benditos,
entrai, no reino da luz
porque eu tive fome,
e vós deste-me de comer
tive sede e vós
deste-me de beber.

Povos de toda a terra
fazei da vida uma refeição
Preparai o caminho
abri as mãos para repartir.
Nesses bairros de fome
onde a miséria resseca o homem
Numa casa sem vida
onde ninguém consegue morar.

São malditos aqueles
que vendo o pobre o deixam ficar
Aplanai as veredas
endireitai o vosso andar.
Pela força do amor
nasceu a esperança nos olhos tristes
Sê feliz no meu Reino
estava nu e tu me vestiste.

O Universo renasce
pela partilha em fraternidade
Desses campos se eleva
um forte clamor: solidariedade.
Junto com a alegria
sobe a justiça ao entardecer
A riqueza da terra
dá para todos em abundância.

Pe. Zé Luís

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

Papa presidiu à Missa na Solenidade de Cristo Rei, onde os jovens do Panamá entregaram os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, aos jovens de Portugal.

No final da celebração, o Papa Francisco deixou uma mensagem aos jovens portugueses:

No fnal desta celebração eucarística, saúdo cordialmente a todos vós aqui presentes e quantos nos acompanham através dos meios de comunicação social. Dirijo uma saudação particular aos jovens panamenses e portugueses, aqui representados por duas delegações que, em breve, realizarão o gesto significativo da passagem da Cruz e do Ícone de Maria Salus Populi Romani, símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude. É um passo importante na peregrinação que nos levará a Lisboa, em 2023. E enquanto nos preparamos para a próxima edição intercontinental da JMJ, gostaria de relançar também a sua celebração nas Igrejas locais. Passados trinta e cinco anos da instituição da JMJ, depois de ter ouvido o parecer de várias pessoas e o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, que é competente no que se refere à pastoral juvenil, decidi transferir, a partir do próximo ano, a celebração diocesana da JMJ do Domingo de Ramos para o Domingo de Cristo Rei. No centro, continua a estar o Mistério de Jesus Cristo Redentor do homem, como sempre destacou São João Paulo II, iniciador e patrono da JMJ. Queridos jovens, gritai com a vossa vida que Cristo vive e reina! Se vos calardes, gritarão as pedras! (cf. Lc 19, 40).

sábado, 21 de novembro de 2020

SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO

EVANGELHO - Mt 25,31-46

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
«Quando o Filho do homem vier na sua glória
com todos os seus Anjos, sentar-Se-á no seu trono glorioso.
Todas as nações se reunirão na sua presença
e Ele separará uns dos outros,
como o pastor separa as ovelhas dos cabritos;
e colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.
Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita:
'Vinde, bem ditos de meu Pai;
recebei como herança o reino que vos está preparado desde a criação do mundo.
Porque tive fome e destes-Me de comer;
tive sede e destes-me de beber;
era peregrino e Me recolhestes;
não tinha roupa e Me vestistes;
estive doente e viestes visitar-Me;
estava na prisão e fostes ver-Me'.
Então os justos Lhe dirão:
'Senhor, quando é que Te vimos com fome
e Te demos de comer,
ou com sede e Te demos de beber?
Quando é que Te vimos peregrino e te recolhemos,
ou sem roupa e Te vestimos?
Quando é que Te vimos doente ou na prisão e Te fomos ver?'
E o Rei lhes responderá:
'Em verdade vos digo: Quantas vezes o fizestes
a um dos meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizestes'.
Dirá então aos que estiverem à sua esquerda:
'Afastai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno,
preparado para o demónio e os seus anjos.
Porque tive fome e não Me destes de comer;
tive sede e não Me destes de beber;
era peregrino e não Me recolhestes;
estava sem roupa e não Me vestistes;
estive doente e na prisão e não Me fostes visitar'.
Então também eles Lhe hão-de perguntar:
'Senhor, quando é que Te vimos com fome ou com sede,
peregrino ou sem roupa, doente ou na prisão,
e não Te prestámos assistência?'
E Ele lhes responderá:
'Em verdade vos digo: Quantas vezes o deixastes de fazer
a um dos meus irmãos mais pequeninos, também a Mim o deixastes de fazer'.
Estes irão para o suplício eterno e os justos para a vida eterna».

ANJOS DE DEUS EM TEMPO DE PANDEMIA

São todos os que estão na "linha da frente" e onde se inclui o nosso muito querido amigo Pe. Paulo Teixeira, Capelão do Hospital de São João, onde se entrega de alma e coração à missão de espiritualmente levar com a sua presença o conforto e o carinho de uma palavra  aos que mais sofrem. 
Nobre e arriscada missão nestes tempo que não são fáceis mas em que as obras de misericórdia, que neste domingo escutaremos no Evangelho, são assim postas em prática: " estive doente e viestes visitar-Me;"... e pode assim testemunhar o que afirma: "vejo milagres todos os dias".

Que Deus o proteja o Rev. Paulo Paulo Teixeira.  💗

COLHEITA DE SANGUE NO SEMINÁRIO DA BOA NOVA

Dar vida dando sangue é naturalmente um gesto altruísta de bondade e solidariedade com os irmãos.
Nestes tempos de pandemia em que as dádivas de sangue diminuíram, mas continuam a ser tão necessárias, agradece-se a todos os que possam contribuir a sua dádiva e salvar assim uma vida.

APRESENTAÇÃO DA VIRGEM SANTA MARIA

Liturgia das Horas
Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo
(Sermo 25, 7-8: PL 46, 937-938)
Acreditou pela fé e concebeu pela fé

Peço-vos que repareis no que diz o Senhor ao estender a mão para os seus discípulos: Estes são minha mãe e meus irmãos e Quem fizer a vontade de meu Pai, que Me enviou, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe. Porventura não fez a vontade do Pai a Virgem Maria, que acreditou pela fé e concebeu pela fé, que foi escolhida para que d’Ela nascesse a salvação entre os homens e que foi criada por Cristo antes de Cristo ter sido criado n’Ela? Maria cumpriu, e cumpriu perfeitamente, a vontade do Pai; e, por isso, Maria tem mais mérito por ter sido discípula de Cristo do que por ter sido mãe de Cristo; mais ditosa é Maria por ter sido discípula de Cristo do que por ter sido mãe de Cristo. Portanto, Maria era bem aventurada, porque, antes de dar à luz o Mestre, trouxe O no seio.

Vê se não é como digo. Passava o Senhor, acompanhado da multidão e fazendo milagres divinos. E uma mulher exclamou: Bem aventurado o ventre que Te trouxe. Ditoso o ventre que Te trouxe. E o Senhor, para que se não buscasse a felicidade na natureza material da carne, que respondeu? Mais felizes os que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática. Por isso também Maria era feliz porque ouviu a palavra de Deus e a pôs em prática; guardou mais a verdade de Cristo na sua mente do que o corpo de Cristo no seu seio. Cristo é verdade; Cristo é carne. Cristo é verdade no espírito de Maria, Cristo é carne no seio de Maria; é mais o que está no espírito do que o que se traz no seio.

Maria é santa, Maria é bem aventurada. Mas é mais importante a Igreja do que a Virgem Maria. Porquê? Porque Maria é uma parte da Igreja, membro santo, membro excelente, membro supereminente, mas apesar disso membro do corpo total. Se é membro do corpo, é certamente mais o corpo do que o membro. A cabeça é o Senhor, e Cristo total é a cabeça e o corpo. Que mais direi? Temos no corpo da Igreja uma cabeça divina, temos a Deus por cabeça.

Reparai portanto em vós mesmos, irmãos caríssimos. Também vós sois membros de Cristo, também vós sois corpo de Cristo. Vede como o sois, quando Ele diz: Eis minha mãe e meus irmãos. Como sereis mãe de Cristo? Todo aquele que ouve e pratica a vontade de meu Pai que está nos Céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe. Quando diz «irmãos» e «irmãs», fala evidentemente da mesma e única herança.

É uma só, na verdade, a herança. Por isso, a misericórdia de Cristo, que sendo único não quis ficar só, fez de nós herdeiros do Pai e herdeiros consigo.

Imagem: Internet 

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

REUNIÃO DE CATEQUISTAS EM NOVO TEMPO

 
Zoom... é palavra que entrou nos nossos ouvidos e passou a ser som e imagem em encontro de olhos nos olhos, apesar da distância, e que permitiu a reunião de catequistas agendada para o dia 19 de novembro, em plataforma digital.

Encontro diferente e com emoções à flor da pele, por tudo o que estes tempos de pandemia têm trazido de novo, pelo desconhecido do amanhã, pela angústia que leva ao diálogo com Deus em "rede" aberta...  às perguntas sem resposta ... e à oração em modo de revolta…! 

No silêncio Ele "fala" e o coração escuta. A missão segue o ritmo certo, não pode ser apressada, e o catequista tem que estar pronto para o que der e vier. Vem, então o modo agradecer! O importante será sempre estar presente e dizer: “queira eu o que Deus quer”!

E, ainda que os nossos dias estejam imersos em dúvidas, importa continuar e escutar o poeta Rui Belo, no poema que serviu de introdução a este encontro: “que o medo não te tolha a mão / (…) Ergue a cabeça dignamente irmão / (…) No princípio de tudo o coração / (…) levanta-te do chão põe-te de pé / (…) Não temas porque tudo recomeça / Nada se perde por mais que aconteça… 

Assim é, de facto! As crianças, adolescentes, jovens, pais e catequistas, apesar de tudo, caminham juntos e firmes cada um na sua missão, não desistiram! Uma bênção! E aqui o agradecimento que se impõe pela esperança e alegria do Evangelho presente em cada um e em cada novo dia. 

Nada deixou de acontecer ainda que de forma diferente. A catequese continuou, as festas e celebrações em novo calendário têm sido realizadas, faltando apenas a Festa do Envio, no próximo dia 5 de dezembro, e o Sacramento da Confirmação (Crisma) a 19 de dezembro. 

A fé que a todos anima reaviva-se de outras formas, com criatividade dos catequistas, disponibilidade dos pais e ajuda preciosa das novas tecnologias, porque é importante continuar a levar notícias de Deus às crianças, aos adolescentes, aos jovens e às suas famílias, fazendo acontecer IGREJA em cada CASA! 

A formação do Say Yes, tendo no horizonte a Jornada Mundial da Juventude, está a decorrer muito bem.

O Novo Diretório de Catequese já se encontra à venda e é importante que os catequistas, logo que possível, dele tenham conhecimento.

A caminhada do Advento ao Batismo do Senhor, proposta pela nossa Diocese do Porto, tem o lema: “Todos irmãos, todos de casa”. O tema inspira-se no Plano Diocesano de Pastoral “Todos família, todos irmãos” e na recente encíclica do Papa Francisco “Fratelli tutti” (Todos irmãos), e estão disponíveis em

No términus do Ano Litúrgico, 28 de novembro, haverá Lausperene, não estando ainda definida a forma de celebração e participação, o mesmo acontecendo com a Ceia dos Catequistas a 19 de dezembro. 

Para a caminhada do Advento e respetiva dinâmica a fazer pela catequese, o secretariado dará em breve todas as indicações. 

A habitual campanha paroquial do Advento mantem-se com:  Quilo; Litro; Posta; Lata/Frasco...

Que a pandemia não feche o nosso coração ao sofrimento e necessidades de cada irmão, e a nossa solidariedade e partilha com todos seja de grande generosidade para que possamos encher, desde já, o cesto que se encontra na Capela de S. Martinho, os que em breve serão colocados na Igreja Paroquial e São Caetano, ou ainda fazer a entrega no Centro Paroquial. 

Esta semana toda a catequese continua ON-LINE. Para as semanas seguintes serão dadas indicações aos pais.

Com Maria, Estrela da nova evangelização, caminhemos ao encontro do Advento: a luz da esperança que brilha na nossa vida.

DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS

1 - Todas as crianças, independentemente de cor, sexo, língua, religião ou opinião, têm os direitos a seguir garantidos.

2 - A criança será protegida e terá desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social adequados.

3 - Crianças têm direito a nome e nacionalidade.

4 - A criança terá direito a alimentação, recreação e assistência médica.

5 - Crianças deficientes terão tratamento, educação e cuidados especiais.

6 - A criança precisa de amor e compreensão.

7 - A criança terá direito a receber educação, que será gratuita pelo menos no grau primário.

8 - As crianças estarão, em quaisquer circunstâncias, entre os primeiros a receber proteção e socorro.

9 - A criança será protegida contra qualquer crueldade e exploração. Não será permitido que ela trabalhe ou tenha ocupação que prejudique os estudos ou a saúde.

10 - Toda criança terá proteção contra atos de discriminação.

quinta-feira, 19 de novembro de 2020

QUINTA-FEIRA da Semana XXXIII do Tempo Comum

Evangelho Lc 19, 41-44
Naquele tempo, quando Jesus Se aproximou de Jerusalém, ao ver a cidade, chorou sobre ela e disse: «Se ao menos hoje conhecesses o que te pode dar a paz! Mas não. Está escondido a teus olhos. Dias virão para ti, em que os teus inimigos te rodearão de trincheiras e te apertarão de todos os lados. Esmagar-te-ão a ti e aos teus filhos e não deixarão em ti pedra sobre pedra, por não teres reconhecido o tempo em que foste visitada».
(...)
Rezar a Palavra
Eu quero reconhecer que só tu me podes dar a paz, Senhor. Eu quero ser lugar onde tu entras e não deixas entrar os inimigos. Eu quero ser muralha forte, baluarte seguro pela tua presença em mim. Concede-me a graça de ser salvo pelas tuas lágrimas.

Compromisso
Quero acolher as lágrimas de Jesus por mim como bênção para viver na sua paz.

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

NOVO DIRETÓRIO DE CATEQUESE

Os bispos portugueses receberam em Fátima os primeiros exemplares da edição nacional do ‘Diretório para a Catequese’, publicado este ano pela Santa Sé, com tradução da responsabilidade da Fundação Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC).

A entrega aconteceu no final da 199ª Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que decorreu entre quarta e sexta-feira.

D. António Moiteiro, bispo de Aveiro e presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF), órgão da CEP responsável pela Educação Cristã, considerou “uma boa notícia”.

“Esta é uma boa notícia porque neste momento estamos empenhados na renovação da catequese em si mesma, e na ação desta na ação pastoral na vida da Igreja”, referiu o responsável, citado pelo portal ‘Educris’, do SNEC.

O bispo de Aveiro destacou que, na catequese, “não acontece apenas o aprofundamento da fé, mas aí nasce a própria fé”.

“Temos hoje muitos catequizandos que devido à educação na família não têm tido uma educação cristã aprofundada, explícita, de encontro com Jesus Cristo e nele com o mistério de Deus”, desenvolveu.

D. António Moiteiro referiu que há “muitas crianças que participam na catequese por tradição ou costume” e que o ‘Diretório para a Catequese’ traz consigo a preocupação de inserir a catequese na pastoral da Igreja, de modo a que “se dê o encontro com Jesus Cristo” e os catequizandos possam “integrar-se na vida das comunidades cristãs”.

SEGUNDA-FEIRA da Semana XXXIII do Tempo Comum

Evangelho Lc 18, 35-43
Naquele tempo, quando Jesus Se aproximava de Jericó, estava um cego a pedir esmola, sentado à beira do caminho. Quando ele ouviu passar a multidão, perguntou o que era aquilo. Disseram-lhe que era Jesus Nazareno que passava. Então ele começou a gritar: «Jesus, filho de David, tem piedade de mim». Os que vinham à frente repreendiam-no, para que se calasse, mas ele gritava ainda mais: «Filho de David, tem piedade de mim». Jesus parou e mandou que Lho trouxessem. Quando ele se aproximou, perguntou-lhe: «Que queres que Eu te faça?». Ele respondeu-Lhe: «Senhor, que eu veja». Disse-lhe Jesus: «Vê. A tua fé te salvou». No mesmo instante ele recuperou a vista e seguiu Jesus, glorificando a Deus. Ao ver o sucedido, todo o povo deu louvores a Deus.

Rezar a Palavra 
Coloca-me, Senhor, no caminho de Jericó. Deixa-me encontrar nesse caminho dos cegos que, à beira da estrada, esperam que passes para gritar “Jesus, Filho de David, tem compaixão de mim”. E quando passares, Senhor, dá-me um sinal para que não fique calado, no silêncio da minha escuridão e possa reter o teu olhar por momentos, ainda que breves, pois no teu olhar encontro a luz para os meus olhos. Mesmo vendo pouco por causa da poeira do caminho, quero seguir contigo e entrar em Jericó, quero entrar na cidade dos que creem.

sábado, 14 de novembro de 2020

DOMINGO XXXIII DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL Salmo 127, 1-2.3.4-5 (R. cf. 1a)
Refrão: Ditoso o que segue o caminho do Senhor. 

Feliz de ti que temes o Senhor
e andas nos seus caminhos.
Comerás do trabalho das tuas mãos,
serás feliz e tudo te correrá bem. 

Tua esposa será como videira fecunda,
no íntimo do teu lar;
teus filhos serão como ramos de oliveira,
ao redor da tua mesa. 

Assim será abençoado o homem que teme o Senhor.
De Sião te abençoe o Senhor:
vejas a prosperidade de Jerusalém
todos os dias da tua vida.

sexta-feira, 13 de novembro de 2020

FESTA DA EUCARISTIA

"Senhor Jesus, que estais no meio de nós, fazei crescer nestas crianças sentimentos de encanto, de alegria e de reconhecimento pelo grande dom da Eucaristia; sentimentos de fé e de adoração."

Papa Francisco

FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS

Com transmissão nas plataformas Zoom, Facebook e Youtube.
Decorrem nos dias 16 de novembro e 3 de dezembro pelas 21.15h as conferências online promovidas pelo Secretariado Diocesano da Educação Cristã (SDEC) para formação de catequistas. Serão transmitidas nas plataformas Zoom, Facebook e Youtube.

Subordinadas ao tema “Catequista/Testemunha ao serviço de uma experiência de fé na web” estas conferências têm como objetivos: valorizar evangelicamente a cultura digital, identificar o estilo cristão de estar na web e compreender as qualidades da presença cristã.

As conferências serão propostas pelo cónego Luís Miguel Figueiredo Rodrigues, Professor da Faculdade de Teologia do Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa e também membro do Cabido da Basílica Primacial Bracarense.

O cónego Luís Miguel Rodrigues é doutorado pela Faculdade de Teologia do Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa, tendo defendido em 2016 uma tese com o título “O digital no serviço da fé: Formar para uma oportunidade – Estudo sobre o lugar da Web na formação contínua dos catequistas”.

O SDEC recorda que na atual situação de pandemia vivida em contexto de cultura, o novo Diretório para a Catequese convida a “aprender modalidades comunicativas eficazes, além de garantir uma presença na rede que dê testemunho dos valores evangélicos” (DPC 214).

INFÂNCIA MISSIONÁRIA

Proposta de catequese em casa, para o próximo fim de semana. Vamos semear? Falemos também dos talentos e como vamos pô-los a render

SEXTA-FEIRA da semana XXXII do Tempo Comum

 Leitura I (anos pares) 2Jo 4-9

Senhora eleita de Deus: Muito me alegrei por saber que os teus filhos vivem no caminho da verdade, segundo o mandamento que recebemos do Pai. E agora, Senhora, peço-te, não como quem escreve um mandamento novo, mas aquele que tivemos desde o princípio: amemo-nos uns aos outros. Ora o amor consiste em viver segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento que ouvistes desde o princípio e segundo o qual deveis viver. Apareceram no mundo muitos sedutores, os quais não professam a fé em Jesus feito homem. Este é o sedutor e o anticristo. Tende cuidado convosco, para não perderdes os frutos do nosso trabalho, mas, pelo contrário, para receberdes a plena recompensa. Quem se afasta e 
não permanece na doutrina de Cristo não possui a Deus. Quem permanece na doutrina, esse possui o Pai e o Filho.
(...)
rezar a palavra
Mostra-me o teu rosto, Senhor, para que na luz da verdade me deixe seduzir e conquistar para fazer a experiência da verdadeira fé segundo o mandamento sempre novo do amor.

compromisso
Escuto o evangelho à luz do Espírito Santo que habita em mim como caminho para a verdade.

https://aliturgia.com/sexta-feira-da-semana-xxxii-do-tempo-comum-5/

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

INFORMAÇÃO A TODA A COMUNIDADE

A Paróquia de Vilar do Paraíso (S.Pedro), informa a toda a comunidade, os horários das Eucaristias Vespertinas, em Tempo de "ESTADO DE ERMERGÊNCIA", nos dois próximos fins de semana:

* Dia 14-Nov., sábado, às 08h30 na Capela S. Martinho

* Dia 21-Nov., sábado, às 10h00 na Capela S. Martinho

Informamos também que nestes fins de semana, toda a Catequese, não será presencial, mas Online.

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

MENSAGEM DO SANTO PADRE FRANCISCO PARA O IV DIA MUNDIAL DOS POBRES

(...)
Manter o olhar voltado para o pobre é difícil, mas tão necessário para imprimir a justa direção à nossa vida pessoal e social. Não se trata de gastar muitas palavras, mas antes de comprometer concretamente a vida, impelidos pela caridade divina. Todos os anos, com o Dia Mundial dos Pobres, volto a esta realidade fundamental para a vida da Igreja, porque os pobres estão e sempre estarão connosco (cf. Jo 12, 8) para nos ajudar a acolher a companhia de Cristo na existência do dia a dia.
(...)
Neste caminho de encontro diário com os pobres, acompanha-nos a Mãe de Deus que é, mais do que qualquer outra, a Mãe dos pobres. A Virgem Maria conhece de perto as dificuldades e os sofrimentos de quantos estão marginalizados, porque Ela mesma Se viu a dar à luz o Filho de Deus num estábulo. Devido à ameaça de Herodes, fugiu, juntamente com José, seu esposo, e o Menino Jesus, para outro país e, durante alguns anos, a Sagrada Família conheceu a condição de refugiados. Possa a oração à Mãe dos pobres acomunar estes seus filhos prediletos e quantos os servem em nome de Cristo. E a oração transforme a mão estendida num abraço de partilha e reconhecida fraternidade.


DIA DE SÃO MARTINHO

Hoje, a Liturgia celebra a memória de São Martinho, Bispo de Tours, grande Pastor da Igreja que se distinguiu pela caridade evangélica para com os pobres e os marginalizados. Que o seu exemplo nos ensine a ser sempre mais corajosos na fé e generosos na caridade.

Papa Francisco

terça-feira, 10 de novembro de 2020

SÃO MARTINHO, bispo

Farei surgir para Mim um sacerdote fiel,
que viverá segundo o meu coração 
e a minha vontade,
diz o Senhor.

 1 Sam 2, 35

LOGO DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

(...)
"Começou pela cruz, criou o caminho que a atravessa e, aos poucos, nasceu o rosto jovem de Maria. O terço surgiu mais tarde para assinalar a devoção portuguesa a Nossa Senhora de Fátima. “Como nos diz a passagem que é o lema da JMJ Lisboa 2023, Maria não se acomoda e vai visitar a prima. É esse o convite aos jovens: que não se acomodem, que façam acontecer, que construam e não deixem o destino do mundo nas mãos dos outros. Precisamos todos que os jovens tomem o mundo nas suas mãos.”


https://www.lisboa2023.org/pt/artigo/conheca-a-autora-do-logo-da-jmj-lisboa-2023

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

NOTA INFORMATIVA DA DIOCESE DO PORTO

O Decreto 8/2020, de 8 de novembro, estabelece limites à circulação dos cidadãos por motivos da pandemia. Na prática, toda a área da Diocese do Porto é afetada por esta normativa. Embora a liberdade religiosa não possa ser afetada, nós, Igreja diocesana, seremos os primeiros a contribuir, com o nosso comportamento responsável, para minimizar um problema que a todos aflige e está longe de ficar controlado.

De acordo com a subalínea iv) da alínea b) do número 1 do Artº 3º, do referido Decreto, os ministros do culto, desde que no exercício da sua função e acompanhados pelo documento que os credita para tal –no caso dos sacerdotes e diáconos, o bilhete de identidade sacerdotal/diaconal atualizado- não estão abrangidos pela proibição de circulação “diariamente, no período compreendido entre as 23:00 h e as 05:00 h, bem como aos sábados e aos domingos no período compreendido entre as 13:00 h e as 05:00 h”. Entretanto, de forma geral, os fiéis leigos não podem circular nesses horários.

Atendendo a isso, e durante o tempo em que vigorar o estado de emergência, ouvidos os senhores Bispos Auxiliares, solicito se cumpram as seguintes orientações:

Suspenda-se toda a atividade presencial (Missas, devoções populares, funerais, catequese, etc.) nos períodos anteriormente referidos.

Tente-se que a catequese prevista para esses horários se desenvolva, com a normalidade possível, por meios digitais.

Tenha-se em atenção os horários das celebrações para que as pessoas possam regressar às suas moradas sem infligir o dever de recolhimento obrigatório.

A título excecional, e desde que haja absoluta necessidade, concede-se que as habituais Missas vespertinas para o cumprimento do preceito dominical possam ser antecipadas para a manhã de sábado.

Retifico as disposições de um ou outro sacerdote que já tinha disposto, por iniciativa própria, o que se refere no número anterior.

Porto, 9 de novembro de 2020

+ Manuel, Bispo do Porto

https://www.diocese-porto.pt/pt/documentos/outros-documentos/mensagens/mensagens/dados/nota-informativa/?fbclid=IwAR1aBBh7WsLUDGrFIPMqhU0X2tNGApmKrAFXt6hGsACia0Htzf_tYGopcvM

ALTERAÇÕES NA CATEQUESE

Devido às restrições de circulação impostas para os dois próximos fins-de-semana a CATEQUESE DE TODOS OS ANOS será feita por meios digitais (Zoom, WatsApp…) ou qualquer outra plataforma em que catequistas, catequizandos e pais já estejam familiarizados.

A FESTA DA EUCARISTIA agendada para o próximo sábado, 14 de Novembro, será pela 10h30, na Capela de São Martinho.

Em caso de dúvida agradece-se que os pais contactem os catequistas.

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DE LATRÃO

LEITURA I Ez 47, 1-2.8-9.12
Naqueles dias, o Anjo reconduziu-me à entrada do templo. Debaixo do limiar da porta saía água em direção ao Oriente, pois a fachada do templo estava voltada para o Oriente. As águas corriam da parte inferior, do lado direito do templo, ao sul do altar. O Anjo fez-me sair pela porta setentrional e contornar o templo por fora, até à porta exterior que está voltada para o Oriente. As águas corriam do lado direito. O Anjo disse-me: «Esta água corre para a região oriental, desce para Arabá e entra no mar, para que as suas águas se tornem salubres. Todo o ser vivo que se move na água onde chegar esta torrente terá novo alento e o peixe será mais abundante. Porque aonde esta água chegar, tornar-se-ão sãs as outras águas e haverá vida por toda a parte aonde chegar esta torrente. À beira da torrente, nas duas margens, crescerá toda a espécie de árvores de fruto; a sua folhagem não murchará, nem acabarão os seus frutos. Todos os meses darão frutos novos, porque as águas vêm do santuário. Os frutos servirão de alimento e as folhas de remédio».
(...)
Os meus olhos levantam-se para o teu templo, Senhor, o lugar onde habitas e de onde jorra a vida abundante e generosa do mistério pascal de teu filho Jesus Cristo. O meu olhar concentra-se no coração de Jesus aberto para mim em sangue e água, que acolho na fé com o temor de quem se encontra demasiado pequeno e pobre para tão generosa dádiva do amor.


domingo, 8 de novembro de 2020

A TERMINAR A SEMANA DOS SEMINÁRIOS

Preces

Irmãos e irmãs: depois de subir ao monte, o Senhor escolheu doze, para andarem com Ele e para os enviar a pregar. Peçamos-Lhe, fervorosamente, que nunca cesse de escolher trabalhadores para a Sua Messe, para guiar o Povo de Deus, dizendo:

R: Senhor da Messe, mandai trabalhadores para a vossa messe.

1. Para que o Senhor continue a suscitar jovens dedicados ao serviço dos irmãos, capazes de Lhe oferecer toda a sua vida, oremos, irmãos.

2. Pelos jovens que o Senhor chamou a um seguimento mais íntimo, para que aprendam a escutar mais e melhor a Sua voz e a abrir o seu coração à Sua graça, oremos, irmãos. 

3. Pelos formadores de seminário, para que, sendo sempre dóceis ao Espírito Santo, saibam ajudar os jovens no seu processo de discernimento vocacional, oremos, irmãos.

4. Pelos colaboradores e benfeitores dos seminários, para que o Senhor lhes dê a recompensa eterna no dia da Sua vinda, oremos, irmãos.

5. Pelas famílias do mundo inteiro, para que sejam verdadeiras Igrejas domésticas onde se escuta a voz do Mestre, oremos, irmãos. 

6. Pelas comunidades paroquiais, para que, pelo seu testemunho de vida cristã, levem muitos jovens a querer entregar a vida pela causa do reino, oremos, irmãos. 

Pai-nosso

Pai Santo, acolhei com paternal bondade as nossas súplicas e dai sempre ao vosso povo os pastores que necessita para a dilatação do vosso reino de amor. Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo. 

R: Ámen

sábado, 7 de novembro de 2020

DOMINGO XXXII DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL 
Salmo 62 (63), 2.3-4.5-6.7-8 (R. 2b)
Refrão: A minha alma tem sede de Vós, meu Deus

Senhor, sois o meu Deus: desde a aurora Vos procuro.
A minha alma tem sede de Vós.
Por Vós suspiro,
como terra árida, sequiosa, sem água. 

Quero contemplar-Vos no santuário,
para ver o vosso poder e a vossa glória.
A vossa graça vale mais que a vida;
por isso, os meus lábios hão-de cantar-Vos louvores. 

Assim Vos bendirei toda a minha vida
e em vosso louvor levantarei as mãos.
Serei saciado com saborosos manjares
e com vozes de júbilo Vos louvarei. 

Quando no leito Vos recordo,
passo a noite a pensar em Vós.
Porque Vos tornastes o meu refúgio,
exulto à sombra das vossas asas.