domingo, 30 de outubro de 2011

EUCARISTIA COM A CATEQUESE

Dar testemunho e acolher os mais jovens

Foi esta a ideia do grupo do Crisma - 11º ano, para assinalar este início de encontros mensais, de toda a catequese, na Eucaristia.


Os jovens entraram na Capela com as crianças pela mão, e por eles foram "guiadas" até aos respectivos lugares.


Felizes por este acolhimento, junto de Nossa Senhora as crianças cantaram.


Na Oração Universal, os jovens fizeram a dinâmica: A Igreja e as necessidades do Mundo, publicada no guião missionário.


No altar, o grupo cantou e rezou o Pai-nosso.


Em Acção de Graças:  Grita comigo, que é possível, avançar contra a corrente... Jovens e crianças, numa só voz e em dinâmica de gestos, vibraram e sentiram que é de facto possível avançar e ser voz contra a corrente.


Em final de mês missionário, uma rosa, que o nosso Padre Missionário coloca aos pés da mãe, em sinal de agradecimento.


Tempo ainda para lembrar de que estão abertas as inscrições para os escuteiros e que está a decorrer um concurso de poesia, aberto a todos.  Presença ainda de uma responsável pelo movimento Oficinas de Oração e Vida, que têm por objectivo ensinar a rezar. Segunda-feira, 7 de Novembro, será o 1º Encontro, no Centro Paroquial, às 21h30, e todos são convidados!

TERÇO MISSIONÁRIO

  Celebração Final do Outubro Missionário
Domingo, 21h00, Capela de S. Martinho
Maria,
Mãe de Deus e nossa mãe
Senhora da Anunciação,
Vela por nós.
Molda-nos ao teu jeito
Maternal e evangelizador
Abençoa os nossos trabalhos
E propósitos
E ensina-nos a tornar a tua Igreja
Toda missionária.

DOMINGO XXXI DO TEMPO COMUM - Ano A

EVANGELHO Mt 23, 1-12
«Dizem e não fazem»

À ostentação e orgulho dos mestres de Israel Jesus contrapõe a atitude daquele que é seu discípulo, a quem aponta o caminho da simplicidade e da humildade. Os “títulos”, se os há, são nomes de serviços, não motivos de vã glória; e sempre exigem e supõem a correspondência leal e fiel entre o que se diz e o que se faz.

sábado, 29 de outubro de 2011

ENCONTRO DE PAIS - 7º. ANO DE CATEQUESE - 17h30 no Centro Paroquial


A comunidade cristã é o sujeito, o ambiente e a meta da Catequese. Família, Catequese e Paróquia, assumem, em comunhão, a responsabilidade por criar o ambiente, onde a fé de cada um possa crescer com o testemunho dos outros, esclarecer-se com a ajuda dos demais, celebrar-se em comum e manifestar-se a todos. Ninguém cresce sozinho e pelas suas mãos, como ninguém cresce na fé, sem a fé dos outros e sem a graça de Deus. É no testemunho vivido da fé, que a Catequese encontra a sua base de apoio!

Decálogo sobre a catequese - Padre Amaro Gonçalo

EUCARISTIA COM A CATEQUESE - 29 de Outubro, 16h00, Capela de S. Martinho

 C O N V I TE


"A catequese está intrinsecamente ligada a toda acção litúrgica e sacramental, pois é nos sacramentos, e sobretudo na Eucaristia, que Cristo Jesus age em plenitude para a transformação dos homens”. (Cf CIC 1074)
“Sem a Eucaristia não podemos ser verdadeiros cristãos e a própria Igreja não pode construir-se para a salvação do homem”. (Bento XVI - 30 Agosto 2011)

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A IMPORTÂNCIA DA CATEQUESE FAMILIAR

"A acção catequética da família tem um carácter particular e, em certo sentido, insubstituível, justificadamente posto em evidência pela Igreja.   A catequese familiar, portanto, precede, acompanha e enriquece todas as outras formas de catequese. mediante contactos individuais, encontros, reuniões e recurso a toda a espécie de meios pedagógicos, ajudam os pais a cumprirem a sua missão: prestam à catequese um serviço inestimável”


João Paulo II «Catechesi Tradendae» (68)
 

No contexto actual, catequistas e pais devem estar em sintonia e comunhão, para que a tarefa catequética se realize na sua plenitude. Há vários documentos sobre o tema, que podem ser de grande ajuda, e também ponto de partida para catequistas e pais, tendo em vista a Catequese Familiar.

Colocamos aqui dois desses documentos, que podem ser consultados em:

Colaboração de Maria José Magalhães

terça-feira, 25 de outubro de 2011

REVIVER O "Espírito de Assis"

A comunidade Franciscana do Porto, em colaboração com a Comissão Ecuménica do Porto está a promover para o dia 26 de Outubro um encontro inter-religioso com o propósito de evocar e dar continuidade ao “Espírito de Assis”.
Este encontro, que pretende comemorar o 25º aniversário do encontro dos líderes das comunidades cristãs e tradições religiosas presentes, é promovido pelos Padres Franciscanos, em colaboração Comissão Ecuménica do Porto e terá lugar na Igreja de Cedofeita (Porto), dia 26 de Outubro, às 21h30.

PARTILHA MISSIONÁRIA - Uma experiência a repetir

O Firmino e a Rafaela, deixam-nos a certeza de que a mensagem de João II, - “NÃO TENHAIS MEDO, ABRI AS PORTAS A CRISTO”, está a ser vivida por uma geração de jovens generosos e empenhados, que arrisca e leva o mandamento do AMOR a todas as latitudes, dizendo-nos que é possível: "GRITAR E AVANÇAR CONTRA A CORRENTE"!


Ambos foram unânimes em dizer que muito é difícil descrever todas as sensações e emoções vividas: - o medo dos primeiros dias em que só apetece “fugir”; a adaptação ao clima e à comida, com consequentes “dores de barriga";   conviver com uma cultura completamente diferente e a ausência de comodidades a que estavam habituados… parecem obstáculos intransponíveis.


Porém, tudo se isso se desvanecesse à medida que os dias passam e se inicia o processo de trabalho com as pessoas, principalmente com as crianças, cujos olhos só pedem afecto, atenção e carinho.
É assim, que mais do que as palavras, do Firmino e da Rafaela, o que transparece é a alegria de ter “embarcado” na aventura que lhes proporcionou uma experiência única, de enriquecimento pessoal e espiritual.
Assim o manifestou o Firmino quando constatou que pelo Baptismo, uma senhora a quem davam três dias de vida, “renasceu “ e continuava viva quando ele voltou.
      

Constatar que pela doação de coisa tão pouca como: abraçar, dar a mão, um sorriso ou tirar uma foto, se faz muita gente feliz.
Saber das necessidades - que são muitas - para tentar minimizar parte delas, e obter como resposta: - preciso só de sabão para lavar a roupa dos meus filhos...
Sentir raiva e impotência perante as adversidades que surgem e saber que o tempo de duração da missão é pouco para desenvolver muito trabalho, deixa uma sensação de vazio… e, por isso, fica sempre o desejo de voltar… querer fazer mais… estar lá ou noutro lado… tanto faz… Por que a Missão é em toda à parte!
 Notas importantes a sublinhar:

A organização e o carinho das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição,  http://www.confhic.com/  responsáveis por estes programas de voluntariado e que no terreno são o coração e alma da Missão;
 
O respeito a que são votadas por parte de toda a população, mesmo na Guiné, onde a religião muçulmana é maioritária;

   A importância do apadrinhamento das crianças, fonte de auxílio às despesas de alimentação e programas escolares.
Por mim nasceste, Senhor.
Nos meus caminhos deixaste a marca da Tua presença.
Por mim Te fizeste homem
E eu me deixei enamorar,
pelo caminho, pela Palavra, pelo Teu Amor.
Chegamos hoje aqui, a este pedaço de terra, com estes irmãos,
Eu e tu, lado a lado, numa mesma esperança,
Uma só vontade:
A tua, que eu desejo ardentemente seja a minha também.
Trago comigo as mãos abertas para os irmãos
E um coração que me diz o quanto sou frágil.
Junto ao peito o meu tesouro mais precioso: a tua Palavra.
Aqui estamos, meu amigo.
Para onde vamos?
Não importa.
Começa a caminhar e eu irei contigo.”

Olinda Ribeiro

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

OUTUBRO MISSIONÁRIO - Partilha de Experiências: hoje, às 21h00 horas, no Centro Paroquial


Vamos escutar os testemunhos, com imagens, da experiência missionária da catequista Rafaela, em S. Tomé e Príncipe, e do Firmino, filho do diácono Celestino, na Guiné, ambos com as Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição.

sábado, 22 de outubro de 2011

CONVITE A TODA A COMUNIDADE


Outubro Missionário

Dia Mundial das Missões convida ao voluntariado


A Igreja Católica celebra este domingo o 85.º Dia Mundial das Missões, apelando às suas comunidades para uma maior cooperação e solidariedade junto das populações mais desfavorecidas.
A prioridade foi definida por Bento XVI na sua mensagem para as comemorações deste ano, intitulada ‘Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós’, reforçada através do guião que as Obras Missionárias Pontifícias (OMP) prepararam para outubro, denominado como ‘mês missionário’.
http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=87758

XXX DOMINGO DO TEMPO COMUM - Ano A

EVANGELHO Mt 22, 34-40
«Amarás o Senhor teu Deus e o próximo como a ti mesmo»

O motor da missão


“Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua inteligência e com todas as tuas forças, e amarás o próximo como a ti mesmo”, lê-se num texto de S. Mateus que é proclamado neste Domingo, Dia Missionário Mundial. É o programa de vida de todo e qualquer cristão, de todo e qualquer missionário. Não há coisa mais valiosa no mundo. O homem, nosso próximo, é o nosso caminho para Deus. O amor não se fica pelos desejos. Pede provas e sinais: na difusão do amor de Deus entre os homens, na dedicação às tarefas do bem comum, na promoção e elevação das pessoas. Foi esta a missão e a paixão de Jesus e deverá ser também a nossa.

Igreja celebra memória de João Paulo II


A Igreja Católica celebra este sábado, pela primeira vez, a memória litúrgica de João Paulo II (1920-2005), Papa polaco que foi beatificado em maio deste ano pelo seu sucessor, Bento XVI, no Vaticano.
A data assinala o dia de início de pontificado de Karol Wojtyla, em 1978, pouco depois de ter sido eleito Papa.
Na habitual resenha biográfica que é apresentada no calendário dos santos e beatos, João Paulo II é lembrado pela “extraordinária solicitude apostólica, em particular para com as famílias, os jovens e os doentes, o que o levou a realizar numerosas visitas pastorais a todo o mundo”.
“Entre os muitos frutos mais significativos deixados em herança à Igreja, destaca-se o seu riquíssimo Magistério e a promulgação do Catecismo da Igreja Católica e do Código de Direito Canónico para a Igreja latina e oriental”, pode ler-se.
Aos fiéis é proposta ainda uma passagem da homilia de João Paulo II no início do seu pontificado, precisamente a 22 de outubro de 1978, na qual afirmou: «Não tenhais medo! Abri as portas a Cristo!».

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

CORO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES


Recomeçam os Ensaios

sexta feira, 21 de Outubro, às 18.30h no Centro paroquial
Vozes frescas e cristalinas
louvando Cristo o Senhor
parecem os anjos do céu
a cantar ao Criador
 
De amor é feito o canto
a Jesus e a Maria
pelas vozes das crianças
é perfeita melodia
   
Graças a Deus nosso Pai
que nos deu voz para cantar
cantemos com as crianças
num só coro a louvar
Mariita

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

BENTO XVI DECRETA “UM ANO DA FÉ” que começará a 11 de Outubro de 2012, e terminará a 24 de Novembro de 2013,



O anúncio foi feito perante cerca de oito mil responsáveis e laicos na homilia da missa celebrada na basílica de São Pedro no âmbito do primeiro encontro promovido pela “Nova Evangelização”.
“Será um momento de graça e de compromisso para uma conversão sempre mais integral a Deus, para reforçar a nossa fé e anunciar com alegria aos homens dos nossos tempos”, adiantou o papa.
Esta iniciativa está especificada em carta pastoral, onde Bento XVI apresenta os objectivos do "Ano da Fé".

sábado, 15 de outubro de 2011

XXIX DOMINGO COMUM - Ano A

EVANGELHO Mt 22, 15-21


Jesus não diz que uma “metade” do ser humano pertence a César: a metade material, cultural, exterior, relacionada com o reino deste mundo; e a outra, a Deus: a metade espiritual, pessoal ou interior. Jesus tampouco quer destacar o tributo fiscal ou a obediência ao Estado como um preceito especial de Deus. O que quer dizer é: «podeis dar dinheiro a César – é o seu território – mas Deus é o Senhor». Fica clara a primazia de Deus. Se entramos no reino de Deus não devemos consentir que nenhum César nos sacrifique o que só a Deus pertence.

Pe. Amaro Gonçalves 

SANTA TERESA DE ÁVILA, virgem, doutora da Igreja, +1582


É chamada Teresa, a Grande, por sua grandeza de mulher. Teresa sem a graça de Deus é uma pobre mulher. Com a graça de Deus, uma graça. Em 1970, o papa Paulo VI, proclamou-a “Doutora da Igreja”, (tal como Santa Catarina de Sena) pela profunda mística e espiritualidade. Foram as duas primeiras mulheres a quem se reconheceu esta qualidade pelos méritos dos escritos doutrinários que deixaram. Muitas das obras de Teresa d’Ávila continuam sendo lidas e produzindo abundantes frutos espirituais: “O caminho da perfeição”, “Pensamentos sobre o amor de Deus”, “Castelo interior”. Morreu em 1582.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

CONVITE AOS JOVENS

Inicia-se amanhã, 14 de Outubro, pelas 21h30, no Centro Paroquial, a caminhada de catequese do 11º. ano - Grupo de preparação para o Sacramento da Confirmação (Crisma) -.

Jovem amigo(a) que no ano passado celebraste a Festa do Envio, estás convidado(a) a estar presente, e traz a tua viola, flauta, ou qualquer outro instrumento musical que saibas tocar, para em festa e muita alegria iniciarmos uma nova caminhada de encontro com Jesus Cristo, e aprofundamento da nossa Fé.

MAGNIFICAT: O Senhor fez em mim maravilhas, Santo é o seu nome.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

FÁTIMA: 12 e 13 de Outubro Peregrinação Aniversária


«A devoção a Nossa Senhora de Fátima está viva no interior da comunidade católica (russa)»
Palavras do arcebispo de Moscovo, Federação Russa, que preside à peregrinação aniversária de Outubro, dias 12 e 13. O tema da peregrinação será «SENHOR, EIS-ME AQUI».

Pode seguir todas celebrações, via internet: http://www.fatima.pt/capelinha.html

FALECIMENTO DO SR. JOSÉ NUNES

"Glorifiquei-Te na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer;
 João 17,4

E na glória de Deus estará certamente o Sr. José Nunes, que com a sua partida nos deixa mais pobres. Membro activo e dinâmico da paróquia esteve durante muitos anos "na linha da frente", deixando-nos um exemplo de trabalho em comunidade que não pode jamais ser esquecido. Neste momento de luto e dor apresentamos à esposa, filhos e demais familiares, sentidos pêsames.


segunda-feira, 10 de outubro de 2011

À VOLTA DA MESA...

Convidas teus filhos
Banquete Divino
Na mesa Teu Pão
Na mesa teu vinho

Meu pão sagrado
Corpo de Cristo
Jesus está em mim

domingo, 9 de outubro de 2011

XXVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM - Ano A

EVANGELHO – Mt 22, 1-14
«Convidai para as bodas todos os que encontrardes»

Uma vez mais, a parábola do banquete serve para simbolizar o reino de Deus. Jesus anuncia aos seus ouvintes que o Evangelho, por eles rejeitado, vai ser anunciado a outros, e, destes, muitos o hão-de aceitar. Não é já a raça de Abraão segundo a carne que há-de encher a sala do banquete, mas todos aqueles que, pela fé, se hão-de tornar filhos de Abraão. A todos os povos se abrem as portas do reino dos Céus.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

"RECADO": Para os Catequistas...

Como preparar a catequese


  Confia naquele que te chama. Se Deus conta contigo para realizar a sua obra, também tu deves contar com Ele, em todos os momentos, pois toda a graça procede d’Ele.

• Comunica o que vives. Sabes mais do mistério de Deus pelo que vives com fé do que pelo que estudaste.

• Aprofunda o que ensinas. Ninguém pode substituir o trabalho pessoal. Tens de encontrar tempo para estudar, meditar, dialogar e orar.

 
Utiliza o guia do catequista. Passo a passo, dia a dia, aprende-se a fazer catequese. Utiliza os meios ao teu alcance com simplicidade e paciência
.

Prepara a catequese com outros catequistas. Precisas da vida e da experiência dos outros catequistas. A evangelização é missão de toda a Comunidade Cristã. Aproxima-te dela com desejo de aprender dos irmãos.
Quando parece que tudo corre mal... repete uma e muitas vezes:

"Nada te perturbe. Nada te espante.
Tudo passa. Deus não muda.
A paciência tudo alcança.
A quem tem Deus, nada lhe falta:
Só Deus basta!”

Santa Teresa de Jesus

Adaptado de INICIAR-SE COMO CATEQUISTA, Miguel Álvaro Gil

terça-feira, 4 de outubro de 2011

PAROQUIANOS DE S. PEDRO DE VILAR DO PARAÍSO - PEREGRINOS EM FÁTIMA

 
De Vilar do Paraíso, partem pelo alvor da manhã, a caminho de Fátima, várias camionetas e alguns carros particulares, com muitos paroquianos na peregrinação anual, organizada pela Paróquia, neste dia 5 de Outubro, feriado nacional. A fé em Deus, a devoção a Nossa Senhora e o encontro com Jesus Cristo, são a razão única que leva os peregrinos até Fátima, altar do mundo, onde a fé e a esperança se renovam em louvor e gratidão, dando alento à alma para continuação da caminhada, que Deus tem para cada um.


Os que não puderem participar nesta peregrinação, terão oportunidade de acompanhar via Internet a recitação do terço, na Capelinha das Aparições, pelas 16h00, que será rezado e cantado pelos peregrinos da nossa Paróquia. Basta clicar no endereço que aqui deixamos.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

«COMO O PAI ME ENVIOU, TAMBÉM EU VOS ENVIO», (Jo 20,21) : Palavras dirigidas os catequistas, para assumam com FIDELIDADE a missão que lhes foi confiada.





Decorreu ontem, na Eucaristia das 11h00, o Envio dos Catequistas. Neste dia em que o Evangelho nos fala da Parábola dos vinhateiros, foi-nos dado sentir o trabalho que é necessário fazer para que a vinha produza; o cuidado com que se deve tratar e as contas que é necessário prestar… A beleza da vinha e das uvas, requer saber, dedicação e serão sempre produto do amor e carinho com que cada um as tratar. Nesta simbologia, englobamos os catequistas, para que fiéis ao compromisso assumido, firmes na fé e enraízados na Palavra de Cristo,  cuidem e amem todos os que lhes são confiados, fazendo crescer em  montes e vales a grandiosa vinha do Senhor!

sábado, 1 de outubro de 2011

DOMINGO XXVII DO TEMPO COMUM - Ano A

EVANGELHO Mt 21, 33-43
«Arrendará a vinha a outros vinhateiros»

É Outono. Época das colheitas. Tempo de terra vindimada! De frutos variados na mesa. E o “dono”, que é o “amigo” que cuida com tanto amor da sua vinha, não espera outra coisa, senão receber os seus frutos! Para isso, o proprietário da vinha envia, uma e outra vez os seus servos, os profetas, até enviar, por fim, o Seu próprio Filho. Mas estes, em vez de lhe entregarem os frutos da rectidão e da justiça, produzem violência, gritos de horror e sangue derramado! Em vez de abraços, colhem-se agraços, uvas azedas! Esta é, no fundo, a história do Amor não amado! É a longa história do amor de Deus, tantas vezes não correspondido, por parte de um Povo, que por Deus, é sempre tão acarinhado!