sábado, 31 de março de 2018

FOLHA DOMINICAL- informações e reflexões importantes para toda a comunidade

SANTA E FELIZ PÁSCOA

São os votos de Sementes de Esperança à Comunidade da Paróquia de S. Pedro de Vilar do Paraíso, bem como a todos os amigos que aqui nos visitam.

Ele ressuscita hoje! Aleluia! Aleluia!

VIGÍLIA PASCAL NA NOITE SANTA

22h00, Capela de S. Martinho
Toda a comunidade está CONVIDADA a participar pois:

"Esta é a noite, em que coluna de fogo 
dissipou as trevas do pecado.
Esta é a noite, que liberta das trevas do pecado e da corrupção 
aqueles que hoje por toda a terra crêem em Cristo, 
noite que os restitui à graça e os reúne na comunhão dos santos."

Precónio Pascal

40 DIAS COM O PAPA FRANCISCO

SÁBADO SANTO
Do Evangelho segundo S. João: 
No local em que Jesus havia sido crucificado havia um jardim e, no jardim, um sepulcro novo, no qual ainda ninguém fora sepultado. Foi aí que, por causa da Preparação dos judeus, porque o sepulcro ficava perto, depositaram Jesus (19, 41-42).

Oração: 
Jesus morto e sepultado,
que viveste a vida dos homens
e morreste a nossa morte,
faz-me ver que todo o sofrimento passa
e que a sepultura não é o fim,
mas porta para uma vida nova.
Que, olhando para trás
e mesmo na cruz e prestes a morrer,
possa dizer como Tu:
«está tudo consumado»,
feliz por ter sempre tentado fazer o melhor possível,
aquilo que devia fazer.
Ámen.

sexta-feira, 30 de março de 2018

SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO DO SENHOR

 Nada te turbe, nada te espante 
Quem a Deus tem nada lhe falta 
Nada te turbe nada te espante 
Só Deus basta
 
 
 
 
 
 
 
 

SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO DO SENHOR

 Ó Cruz fiel, árvore entre todas a mais nobre: 
Nenhum bosque tal produz em folhagem flor e frutos. 
Doce lenho, doces cravos, doce peso sustentais.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO DO SENHOR

 
 
 
 
 
  “A Paixão de Cristo, a sua cruz, a sua morte são sempre um ponto de referência para os cristãos. Porque é que somos atraídos pelo sofrimento de Cristo, pela sua dor, pela sua morte, pela sua cruz. É porque nele vemos o filhos de Deus a partilhar a nossa sorte, vemos o filho de Deus a carregar com a nossa dor, com a nossa cruz, com o nosso sofrimento. O sofrimento partilhado é muito mais fácil de suportar.
Com Jesus a nosso lado sabemos que não estamos sós. Quando Ele nos diz uma palavra de consolo ela é fácil de entender porque Ele passou pela dor e pelo sofrimento. Ele experimentou a injustiça, a tortura a morte cruel.
(…) Por fim Jesus disse: “tudo está consumado”, foi para isso que Ele veio, para levar ao fim a nossa salvação. Por isso, hoje, ao lembrar a sua morte, unimo-nos a Ele para também nos unirmos a Ele na sua Ressureição e na sua vitória, sabendo que o caminho da vida passa pela morte, e o caminho da vida feito com Jesus Cristo, passado pela morte, leva à Ressurreição e à plenitude.”
Pe. José Guedes

SEXTA- FEIRA SANTA

Apenas o silêncio...
 
 
 

VIA-SACRA COM A CATEQUESE

Devido ao mão tempo a Via-Sacra não foi no realizada da forma tradicional, caminhando pelo monte até à Capela, mas podemos dizer que também se ganhou em visibilidade das encenações, na música e em espírito de oração junto do Calvário, que nesta Capela de S. Caetano está tão bem representado.
Parabéns aos catequistas pela escolha do Guião, feito com base na dinâmica proposta pela Diocese, para a Quaresma Páscoa, por todo o trabalho de organização e logística. E parabéns aos jovens que estiveram muito bem na representação dos personagens.
Logo que possível faremos um álbum com mais imagens.

GLÓRIA A VÓS, CRISTO, PALAVRA DE DEUS

Cristo obedeceu até à morte e morte de Cruz
por isso Deus O exaltou 
e lhe deu um Nome acima de todos o nomes.

QUINTA-FEIRA SANTA - CEIA DO SENHOR

O meu alimento é fazer a vontade de meu Pai.
O meu alimento é fazer a vontade de meu Pai.

Proclamei a justiça na grande assembleia,
não fechei os meus lábios, Senhor, bem o sabeis.
Não ocultei a vossa bondade e fidelidade,
no meio da grande assembleia.

Senhor, vinde em meu auxílio,
socorrei-me e salvai-me.
Alegrem-se e exultem em Vós
todos os que Vos procuram.

O Filho do Homem não veio para ser servido,
mas para dar a Sua vida em resgate de muitos.

PAIXÃO DO SENHOR

O Dia de Sexta-Feira Santa
Carrega consigo os derradeiros passos,
Gestos, palavras e olhares de Jesus,
Sobre o árido chão da Palestina,
E sobre o chão duro do nosso coração,
Num pesado concentrado
De dor e de amor.

Mas tudo fica condensado
Nas três horas da tarde desse dia,
Pois é essa a hora que guarda o «grito grande»,
Seguido da morte para a vida de Jesus.

Aquele «grito grande» é o sinal claro
De que Jesus não está sedado,
Anestesiado ou inconsciente,
Mas continua ali,
Naquela Cruz,
Bem presente e consciente,
Vivo,
E que quer viver a sua entrega de dor
E de amor até ao fim.

É o cálice a Ele dado pelo Pai,
Por amor.
Aquele sofrimento extremo é, portanto,
O sofrimento por amor dado,
E por amor recebido,
E não imposto e apenas suportado.

Quanto amor é necessário
Para reconhecer na dor e no sofrimento,
Não uma coisa para doer e estoicamente suportar,
Mas um dom extraordinário do amor do Pai,
Uma promessa de luminosa fecundidade e felicidade!

Senhor deste Dia imenso,
Ensina-nos a encher de amor intenso,
A transbordar,
Cada passo,
Cada gesto,
Cada palavra,
Cada olhar!

 D. António Couto

QUINTA-FEIRA SANTA

Ceia do Senhor, Lava-Pés, este ano  a 12 Senhoras da Conferência Vicentinas e Adoração ao Santíssimo Sacramento.
ORAÇÃO COLECTA
Senhor nosso Deus, que nos reunistes para celebrar a Ceia santíssima em que o vosso Filho Unigénito, antes de Se entregar à morte, confiou à Igreja o sacrifício da nova e eterna aliança, fazei que recebamos, neste sagrado banquete do seu amor, a plenitude da caridade e da vida. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.