quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

FOLHA DOMINICAL: Informações e Reflexões Importantes para toda a Comunidade


Com algum atraso, mas aqui está!

ENTRADA DO BISPO DO PORTO - 6 DE ABRIL, 16H00

O Senhor D. António Francisco dos Santos tomará posse perante o Colégio de Consultores da Diocese do Porto no dia 5 de Abril, no Paço Episcopal, numa cerimónia privada.
A Entrada Solene será no dia 6 de Abril, às 16 horas, na Igreja Catedral do Porto.

O EGOÍSMO A GANHAR TERRENO...

Mais instruídos mas menos solidários!
Um estudo recentemente apresentado revelou que os portugueses com mais habilitações e mais rendimentos são os que dão menos importância à solidariedade, à justiça e aos valores democráticos.
O que faz perguntar: afinal que escolarização temos? Qual a sua finalidade? Qual o seu sentido?
... O mais que temos conseguido é para o menos que estamos a viver? Afinal que mais queremos Ser?

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

CATEQUESE COM OS MAIS VELHOS

Um exemplo a seguir!
Um grupo de catequese do 10º ano, de uma paróquia da Beira Interior, decidiu partilhar a sua sessão de catequese num Lar. Com o tema “Os Sacramentos”, dinamizou uma sessão de esclarecimento e reflexão sobre o Sacramento da Santa Unção, visando desmistificar o (pre) conceito relativo a este Sacramento.
Este encontro foi muito bem acolhido por todos os idoso e, de acordo com o que nos dizem - "revelou-se num momento de verdadeira partilha de saberes e sentimentos, terminando com uma oração conjunta e de mãos dadas com todos os presentes. 
Pela importância de que se reveste esta interacção dos jovens com os mais velhos, enriquecendo uns e outros, aqui ficam imagens deste bom exemplo, encontramos no blogue:

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

QUARESMA 2014

DINÂMICAS PARA MELHOR VIVENCIAR O TEMPO DA QUARESMA
Campanhas já disponíveis do SDEC Porto; Diocese de Aveiro e Diocese de Leiria Fátima, que podem ser adaptadas à realidade de cada paróquia e catequese.

Veja em - https://app.box.com/s/j8hylzwzxd0mwx0ckuxc

FELIZES OS QUE...

E, afinal, é tão simples!

sábado, 22 de fevereiro de 2014

DOMINGO VII DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL Salmo 102 (103), 1-2.3-4.8.10.12-13 (R. 8a)
Refrão: Senhor, sois um Deus clemente e compassivo.

Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e todo o meu ser bendiga o seu nome santo.
Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e não esqueças nenhum dos seus benefícios. 

Ele perdoa todos os teus pecados
e cura as tuas enfermidades;
salva da morte a tua vida
e coroa-te de graça e misericórdia. 

O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade;
não nos tratou segundo os nossos pecados,
nem nos castigou segundo as nossas culpas. 

Como o Oriente dista do Ocidente,
assim Ele afasta de nós os nossos pecados;
como um pai se compadece dos seus filhos,
assim o Senhor Se compadece dos que O temem. 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

BEM-VINDO, D. ANTÓNIO!

A Diocese do Porto congratula-se com a nomeação, do Santo Padre Francisco, de D. António Francisco dos Santos, até agora bispo de Aveiro, para Bispo do Porto. Saúda-o com alegria e esperança e augura-lhe um frutuoso Episcopado.

Todos quantos fazem parte desta porção do Povo de Deus estarão, certamente, dispostos a acolher e a colaborar, leal e generosamente, com o novo Bispo na edificação do Reino de Deus nesta Igreja Particular, abertos às interrogações da Sociedade.
A Diocese acompanha o Senhor D. António Francisco com a sua oração e invoca, para si e para a sua ação pastoral, a intercessão maternal de Nossa Senhora da Assunção.
A data da Entrada Solene na Diocese, na Catedral do Porto, será indicada proximamente.

Casa Episcopal, 21 de fevereiro de 2014
+Pio Alves, Administrador Apostólico

MENSAGEM DO NOVO BISPO À DIOCESE DO PORTO

Caros Diocesanos
Era tão imprevisível este chamamento que Deus agora me faz que não consegui balbuciar palavra, quando a decisão do Papa Francisco me foi comunicada.
Sei que é ao Santo Padre, como Bispo de Roma e Pastor Universal da Igreja, que compete dar Pastores a todas as Igrejas. Lembrei nesse momento a Palavra de Deus ao Profeta Jeremias: “Irás aonde Eu te enviar” (Jer 1,7).

NOVO BISPO DO PORTO

O Vaticano anunciou hoje que o papa Francisco nomeou bispo do Porto D. António Francisco dos Santos, até agora bispo de Aveiro, diocese em que defendeu a aproximação do catolicismo às expressões artísticas e culturais.
«O diálogo entre a Igreja e a Sociedade passa, mais vezes do que imaginamos, pelos umbrais da arte e aí se abrem as portas da fé, porque a arte e a cultura transportam em si um ministério profético», sublinhou o prelado em 2013 no texto de apresentação da exposição “Diocese de Aveiro – Presente e Memória”.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

SACRAMENTO DA RECONCILIAÇÃO

A experiência da reconciliação pode ser dos momentos de maior autenticidade e verdade que cada um de nós tem na vida. Mas, às vezes, deixamos que seja sabotado por algumas atitudes fáceis que não nos fazem crescer.


1º.  Confessar-se ou não... é igual !
Por vergonha, por medo, muitos cristãos tentam convencer-se que confessar-se ou não dá os mesmos resultados. Não podemos faltar ao encontro com a misericórdia do Pai. Este sacramento é "obrigatório" para fazer crescer uma grande amizade com Jesus.

2º. Confessar-se à pressa
Ver-me a mim como sou, às vezes não é agradável. Por isso, muitos cristãos tentam "despachar" a confissão o mais depressa possível. Sem se envolverem. Repetindo atitudes pouco comprometidas do passado. Sem fazer um bom exame de consciência. Mas a verdade é que é mesmo importante fazer tudo com calma, com profundidade, dando tempo e empenho.

3º. Calar os pecados
Às vezes temos medo de ver quem somos. E por isso tentamos esconder de nós e dos outros (neste caso, o sacerdote) quem somos e o que fizemos. Ainda estamos dominados pela vergonha. Na confissão é importante que não tenhas medo, que abras o teu coração com verdade, reconhecendo os teus pecados.

4º. Confessar-se sem arrependimento
É uma mentira terrível. Dar-me conta do que fiz mas não ter a coragem ou a vontade de querer mudar. Sem me arrepender. Só há perdão quando estás arrependido, quando tens mesmo vontade de mudar, de abandonar os hábitos egoístas.

5º. Sem consequências
Muitas pessoas saem da confissão como pedras num rio: por dentro, nenhuma água penetrou. Fazem da penitência proposta pelo sacerdote como uma taxa que tem de se pagar, sem vontade de ver nessa penitência um exercício de melhoria pessoal.


Autoria: Rui Alberto, sdb


DIA DE ORAÇÃO PELA PAZ NA UCRÂNIA


O coordenador da Capelania Nacional Ucraniana em Portugal lamentou o ambiente de violência e morte que se vive no seu país e pediu às comunidades portuguesas que “rezem pelo fim dos conflitos”.
“Neste momento, os ucranianos não têm confiança nos seus políticos nem nos regimes, só têm confiança nas pessoas com quem estão, aqui em Portugal e em todo o mundo, para que se juntem a eles para pedir a proteção divina para o seu país, para todas as suas famílias”, sublinha o padre Ivan Hudz, em declarações à Agência ECCLESIA.
A Capelania Nacional Ucraniana, de rito bizantino, está presente em sete dioceses portuguesas e acompanha atualmente uma comunidade emigrante composta por cerca de 60 mil pessoas.


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

MOVIMENTO CURSILHOS DE CRISTANDADE


… Ser discípulo significa ter a disposição permanente de levar aos outros o amor de Jesus;  e isto sucede espontaneamente em qualquer lugar: na rua, na praça, no trabalho, num caminho…

Saiba mais em

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

EUCARISTIA COM A CATEQUESE

No passado sábado a Eucaristia com a catequese, dinamizada pelo 5º ano, trouxe-nos o tema central da liturgia do Domingo VI do Tempo Comum – A LEI DO SENHOR –
Por isso foi colocado em lugar de destaque o painel com os Dez Mandamentos, porque A Lei do Senhor é perfeita, e não foi dada ao homem para destruir a sua liberdade, mas sim para o ajudar a escolher o melhor caminho.
"Se quiseres, guardarás os mandamentos: ser fiel depende da tua vontade. Deus pôs diante de ti o fogo e a água: estenderás a mão para o que desejares. Diante do homem estão a vida e a morte: o que ele escolher, isso lhe será dado." Sir 15, 16-21 (15-20)
 
 Na apresentação das oferendas, as crianças trouxeram ao altar: a Luz, o Pão e o Vinho, Flores e as “Tábuas” da Lei.
 
 
 
Momento bonito, em acção de Graças, com as crianças de forma espontânea a fazerem pequenas preces a Jesus, a que se juntaram alguns catequistas e o celebrante.
 Parabéns ao 5º ano e que a Lei do Senhor continue presente nos seus corações e nas suas vidas. 

sábado, 15 de fevereiro de 2014

FOLHA DOMINICAL- Informações e Reflexões importantes para toda a Comunidade



DOMINGO VI DO TEMPO COMUM - Ano A

SALMO RESPONSORIAL Salmo 118 (119), 1-2.4-5.17-18.33-34 (R. 1b)
Refrão: Ditoso o que anda na lei do Senhor. 

Felizes os que seguem o caminho perfeito
e andam na lei do Senhor.
Felizes os que observam as suas ordens
e O procuram de todo o coração. 

Promulgastes os vossos preceitos
para se cumprirem fielmente.
Oxalá meus caminhos sejam firmes
na observância dos vossos decretos.

Fazei bem ao vosso servo:
viverei e cumprirei a vossa palavra.
Abri, Senhor, os meus olhos
para ver as maravilhas da vossa lei. 

Ensinai-me, Senhor, o caminho dos vossos decretos,
para ser fiel até ao fim.
Dai-me entendimento para guardar a vossa lei
e para a cumprir de todo o coração. 

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

ABRAÇADOS PODEMOS VOAR

«Somos anjos de uma asa apenas. Só permanecendo abraçados podemos voar». O casamento é a serena e criativa conjugação destes dois sentimentos que, fora dele, pareciam destinados a existir unicamente em contraste: a solidão e a comunhão. O amor agudiza a consciência de sermos um; descobre, aos nossos próprios olhos, a irresolúvel incompletude que individualmente nos caracteriza, a nossa insuperável carência; e ensina-nos o sabor de uma, até aí desconhecida, solidão: aquela que se sente por estar privados do ser amado.

Pe. José Tolentino Mendonça.

SÃO VALENTIM - Mártir e Protector dos Namorados

A festa do bispo e mártir Valentim liga-se aos antigos festejos gregos, itálicos e romanos que ocorriam a 15 de fevereiro em honra de deuses pagãos. Estas celebrações relacionavam-se com a purificação dos campos e os ritos de fecundidade. Tendo-se tornado demasiado licenciosas, foram proibidas pelo imperador Augusto, e mais tarde suprimidas por Gelásio em 494.
A Igreja cristianizou os ritos pagãos da fecundidade, antecipando-os para 14 de fevereiro, e atribuiu ao mártir a capacidade de proteger os noivos e namorados que se destinavam ao matrimónio e às uniões com filhos. Uma das lendas associadas ao bispo diz que São Valentim oferecia rosas aos pares de noivos para lhes desejar uma união feliz.


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Diz-me como te dás aos excluídos, dir-te-ei como celebras a missa

«É preciso ter sempre presente que a Eucaristia não é algo que nós fazemos; não é uma comemoração nossa do que Jesus disse e fez. Não. É precisamente uma ação de Cristo», que alimenta os cristãos da sua «Palavra e da sua vida», pelo que é da missa que brota a «missão e identidade» da Igreja. Uma celebração pode resultar impecável do ponto de vista exterior, belíssima, mas se não nos conduz ao encontro com Jesus, arrisca-se a não levar nenhum alimento ao nosso coração e à nossa vida. Através da Eucaristia, Cristo quer entrar na nossa existência e permeá-la da sua graça, de tal forma que em toda a comunidade cristã haja coerência entre liturgia e vida. Vivamos a Eucaristia com espírito de fé e de oração, de perdão, de penitência, de alegria comunitária, de preocupação pelos necessitados e pelas necessidades de muitos irmãos e irmãs, na certeza de que o Senhor cumprirá o que prometeu: a vida eterna».

Papa Francisco
http://www.snpcultura.org/diz_me_como_te_das_aos_excluidos.html

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Envolvidos no amor de Deus pelo mundo, também nós devemos dar a vida pelos nossos irmãos

A parábola conhecida como do Bom Samaritano é clara acerca do pequeno bem concretamente possível para cada um de nós. Sem excluir ninguém por critérios prévios de proximidade: ser próximo é aproximarmo-nos dos outros e tratá-los como irmãos. Não serão gestos heroicos. Serão os humanamente possíveis. Para nos tornarmos cada vez mais humanos. Como plenamente humano é Jesus de Nazaré. «Passou fazendo o bem» (cf. Atos 10,38). Na Tradição, Ele é visto como o Bom Samaritano da humanidade (cf. Prefácio comum VIII do Missal Romano).

HOJE É O DIA MUNDIAL DO DOENTE

Domingo, dia 16 de Fevereiro, às 11h,00, Celebraremos o
DIA PAROQUIAL DO DOENTE
A Equipa da Pastoral da Saúde e os MECs estão a preparar este dia. Podem e devem inscrever os nossos doentes, os mais idosos e os sós.

Mensagem do Papa para o Dia Mundial do Doente
http://www.vatican.va/holy_father/francesco/messages/sick/documents/papa-francesco_20131206_giornata-malato_po.html

domingo, 9 de fevereiro de 2014

CELEBRAÇÃO DO COMPROMISSO

Porque a Palavra de Deus deste 5º Domingo do Tempo Comum, nos convida a reflectir sobre o compromisso cristão, o grupo de catequese do 9º ano, interpelado por esse desafio, na Eucaristia das 11h00, na Capela de S. Martinho, veio junto da comunidade dar mais um passo importante na sua caminhada de fé e comprometer-se a ser testemunha do Reino. 
De facto, no Evangelho de hoje, Jesus exorta os seus discípulos a não se instalarem na mediocridade, no comodismo, no “deixa andar”; e pede-lhes que sejam o SAL que dá sabor ao mundo e que testemunha a perenidade e a eternidade do projecto salvador de Deus; 
 
também os exorta a serem uma LUZ que aponta no sentido das realidades eternas, que vence a escuridão do sofrimento, do egoísmo, do medo e que conduz ao encontro de um “Reino” de liberdade e de esperança. 
No mundo de hoje, cada vez mais dominado pelo dinheiro, o poder, o prestígio, o egoísmo e em que milhares de pessoas são marginalizadas pela idade, a cor da pele, a nacionalidade, a religião a falta de trabalho ou a deficiência, estes jovens são uma esperança para o futuro,
pois querem viver comprometidos com cada irmão, ser SAL e LUZ, porque a fidelidade dos BAPTIZADOS é condição primordial para o anúncio do Evangelho e para a missão da Igreja no mundo.
O Pe. Tomas, que nos ajudou a reflectir sobre as leituras e as palavras colocadas a propósito de cada uma delas. Lembrando aos catequizandos que, de facto, a missão de cada um passa por ser SAL e LUZ no meio onde vivem.
Por Cristo, com Cristo e em Cristo / A vós Deus Pai todo-poderoso / Na unidade do Espírito Santo, Toda honra e toda a glória / Agora e para sempre. / Ámen.
E, de mãos dadas, como irmãos, rezamos a Oração que o Senhor nos ensinou. PAI-NOSSO, que estais no Céu; / santificado seja o Vosso nome; / venha a nós o Vosso reino; / seja feita a Vossa vontade, / assim na terra como no Céu. / O pão nosso de cada dia nos dai hoje; / perdoai-nos as nossas ofensas, / assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, / e não nos deixeis cair em tentação, / mas livrai-nos do mal. / Ámen.
 
Hoje, em comunidade, quisemos dar testemunho da nossa fé comprometendo-nos a ser SAL e LUZ num mundo dominado por valores que não são os do Evangelho de Jesus Cristo. Por isso:
Ao dinheiro contrapomos VIDA POBRE; ao poder dizemos SERVIÇO; ao prestígio dizemos SIMPLICIDADE;  ao egoísmo gritamos AMOR; à marginalização respondemos com ACOLHIMENTO. Sabemos que é difícil este nosso compromisso, mas esperamos cumpri-lo alicerçados na fé e na oração, rezando continuamente:
 COMPROMISSO
Ajuda-nos, Senhor, 
a viver uma fé completa
 e cheia de esperança, 
capaz de confiar em Ti 
em todas as situações; 
que Te celebra na Eucaristia; 
que queremos testemunhar a todos 
e aprofundar sempre mais na oração. 
Com Maria, Tua e nossa Mãe,
Senhora do Silêncio e da Alegria,
Senhora da Missão e do Compromisso, 
que tão confiadamente disse Sim, sem condições.
Ajuda-nos, Senhor,  
a ser capazes de realizar o Compromisso de Fé 
a que hoje aqui nos propomos.
Ámen.
GRUPO de CATEQUESE do 9º ANO
Uma esperança para o futuro da igreja e do mundo. Parabéns!

FOLHA DOMINICAL: Informações e Reflexões Importantes para Toda a Comunidade