terça-feira, 2 de setembro de 2014

REZAR A PALAVRA

A beleza da tua palavra, Senhor, 
leva-me a citar de cor muitas passagens da escritura, 
mas nem sempre isso significa um verdadeiro encontro contigo 
que te fazes presente, hoje, para mim. 
A beleza literária, a verdade profundamente humana que aí encontro, 
as circunstâncias históricas relatadas como factos, 
muitas vezes não me deixam ver-te a comunicar comigo. 
Os meus olhos teimam em fixar-se na letra morta 
e em deixar-se cativar pela beleza exterior. 
Ensina-me a ver mais longe para me enamorar 
não apenas da palavra, 
mas do Senhor da palavra.


Sem comentários: