sexta-feira, 9 de março de 2012

Viver a Quaresma na Catequese

A Linguagem dos Símbolos
A riqueza dos símbolos é tão importante que estão presentes em todas as celebrações, e a catequese não se faz sem eles, porque não tem sentido uma catequese que se limite a fazer decorar umas coisas... A catequese deve, antes, partir dos símbolos, dos acontecimentos, dos relatos bíblicos, para levar a fazer tal experiência de fé e possibilitar o aprofundamento do conhecimento do mistério de Jesus Cristo. 
Por isso, na Quaresma, os grupos de catequese procuram dinâmicas apropriadas e a presença de símbolos reveste-se das mais variadas formas, mas o importante é que façam a "ponte" entre a catequese e a liturgia, que domingo a domingo nos é proposta.

Na Capela de S. Caetano, semana a semana em frente ao altar, é colocado um cartaz  com a frase "chave" do Evangelho e ladeado por símbolos (até ao momento: Cinza, Terra e Sementes)  que façam "despertar" os sentidos das crianças e adolescentes, mas também de toda a comunidade. 
Viver o caminho da Quaresma, mais do que falar, o importante é levar a fazer. Os jovens anseiam por isso e as crianças sentem-se parte integrante da caminhada que elas próprias ajudam a construir, de acordo com a sua idade e entendimento.
Vivamos então a Quaresma, num caminho feito de diversas formas, com todos e para todos, mas que nos conduzirá ao encontro do novo dia que Jesus veio trazer a toda a humanidade.

Sem comentários: