quinta-feira, 7 de março de 2013

QUARESMA: Humildade


Quem ora entende, sem grandes explicações, que a oração pertence à vida, nem pode nunca desligar-se dela. Pelo contrário, quem ora dá rumo à vida; a vida é oração e a oração brota da vida, já que o essencial, na relação com Deus, é uma vida entregue. O «aqui estou» dos profetas, ou o «eis-me aqui» de Maria, são a expressão verbal e orante de uma entrega sem condições. Quando o Senhor chama alguém à relação com Ele, no amor e na fidelidade, não chama a entregas parciais ou temporais. Chama à totalidade, como é próprio de amor total. Atitudes medianas ou ambíguas não são dignas do nosso Deus, nem da vocação a que somos chamados: predestinados para ser imagem idêntica à de seu Filho, somos chamados a coisas grandes, nada menos que a participar plenamente da santidade de Deus. Não é monopólio dos conventos; é a vida dos batizados, em cujo coração depositou o Senhor a vida trinitária, como semente destinada a crescer. «Sereis santos porque eu sou o Senhor» (Lev 11,44).11

http://www.snpcultura.org/quaresma_2013.html#.UTiE_X1VTJk.facebook

Sem comentários: