segunda-feira, 21 de maio de 2018

O ESPÍRITO SANTO E NÓS

Todas as tuas criaturas, Senhor,
Respiram, vivem, sorriem,
Cantam,
Por causa do teu alento criador.

O teu pão de mil sabores
Sacia todas as fomes e todas as dores,
A tua Palavra bela e plena de harmonia
A todos envolve e alumia,
Irmana, aconchega e alivia.

Por isso,
Ainda que espalhados pelos quatro cantos do mundo,
Continuamos todos reunidos no Cenáculo,
A primeira Catedral da Igreja nascente,
Mas com ramificações em todas as casas,
Em todos os corações,
Bem assente em quatro colunas:
O ensino dos Apóstolos,
A comunhão fraterna,
A fração do pão
E a oração.

Com a boca cheia de louvor,
Os olhos de graça,
As mãos de paz e de pão,
As entranhas de misericórdia e de perdão,
A comunidade bela crescia, crescia, crescia.
Não admira.
Era tão jovem, leve e bela,
Que as pessoas lutavam por entrar nela!

Envia, Senhor,
Sobre nós,
O teu vento,
O teu alento,
O teu Espírito,
E renova por favor e amor
A nossa face
E a face da terra.

D. António Couto

Sem comentários: