Faça o seu DONATIVO à Paróquia de São Pedro de Vilar do Paraíso. NIB 0018 0000 1016 3256 0017 5, IBAN 001800001016325600175 (Fábrica da Igreja Vilar do Paraíso). Se desejar recibo para efeitos de IRS, envie e-mail para: parocovp@gmail.com. Muito obrigado! Continuação de SANTAS FESTAS PASCAIS.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

PAPA FRANCISCO reza pelos «milhares de mortos» no Mediterrâneo e critica «hipocrisia estéril» dos países mais ricos

O Papa Francisco presidiu hoje a uma Missa com refugiados, no Vaticano, pelo 5.º aniversário da sua viagem à ilha italiana de Lampedusa, repetindo o apelo à “responsabilidade humana” pelos migrantes e refugiados.

“Infelizmente, apesar de generosas, as respostas a este apelo não foram suficientes e hoje choramos milhares de mortos”, disse na homilia da celebração, na Basílica de São Pedro.

Francisco recordou as vítimas da “cultura do descarte”, entre eles os migrantes e os refugiados que “continuam a bater às portas das nações que gozam de maior bem-estar” e são recebidos com a “hipocrisia estéril de quem não quer «sujar as mãos»”.

A Missa contou com a presença de cerca de 200 pessoas, entre refugiados e socorristas, alguns dos quais vindos de Espanha, junto ao altar da Cátedra.

“Quis celebrar o quinto aniversário da minha visita a Lampedusa convosco, que representais os socorristas e os resgatados no Mar Mediterrâneo”, explicou o Papa.

Em junho, o navio Aquarius, da organização não-governamental SOS Mediterranée, foi encaminhado para a Espanha, escoltado por duas embarcações da Marinha Italiana, depois de ter sido impedido de atracar na Itália e em Malta.

Francisco agradeceu a quem acolhe os migrantes e refugiados, considerando que encarnam hoje a parábola do Bom Samaritano, “que parou para salvar a vida daquele pobre homem espancado pelos ladrões, sem lhe perguntar pela sua proveniência, pelos motivos da sua viagem ou pelos seus documentos”
(...)
“O Senhor promete descanso e libertação a todos os oprimidos do mundo, mas precisa de nós para tornar eficaz a sua promessa. Precisa dos nossos olhos para ver as necessidades dos irmãos e irmãs. Precisa das nossas mãos para socorrê-los. Precisa da nossa voz para denunciar as injustiças cometidas”.


Sem comentários: